7 de janeiro de 2015

Os nossos jantares!

 É verdade que os pediatras dizem que as crianças não morrem de fome com comida à frente, é verdade que não devemos fazer das refeições um inferno e um braço de ferro, é verdade que há miúdos que comem mais e outros que comem menos, mas também é verdade que ter filhos que não comem é um verdadeiro suplício! Claro que haverá coisas piores, mas miúdos maus para comer é chato e desgastante e um teste à nossa paciência. A minha sogra teve 7 filhos maus para comer. Coitada. Eu tenho um muito mau para comer e um macaquinho de imitação que agora também se porta mal à refeições para fazer macadas com o mano. Mas, mesmo assim, come melhor e mais que o irmão.
 
Estamos quase sempre 1,5 horas à mesa - já nos sentamos às 19h - e é um desgaste. O meu filho mais velho, de 5 anos, odeia comer. Não gosta! É um lingrinhas magrelas que passa bem sem comer. Desde bebé que é assim. Se eu me esquecer e não lhe der comida um dia inteiro, ele não pede... Nunca tem fome, estão a ver? Não é daqueles que não come à mesa e come depois bolachas e bolachinhas... Não. Até porque nem de bolachas e bolachinhas gosta muito. Dêm-lhe caracois, chouriço, azeitonas e pestiscos (famila paterna espanhola) e a coisa corre bem. Nugets e douradinhos também. Mas de resto, é um inferno. E mesmo o que gosta, é um pastelão. E levanta-se, mexe-se... Não se consegue sentar e comer tranquilo à mesa. Tem de estar sempre aos pinotes e a inventar coisas, como idas à casa de banho...
 
E para animar ainda mais este teatro dramático agora o mais pequeno (a caminho dos 21 meses), que adora o irmão e só faz o que o irmão faz também deixou de comer bem e só faz disparates. É um pesadelo. Se pudesse pagar uma taxa extra na escola para eles às 18h já virem jantadinhos é que era. E se eles lhe dessem o jantar e eu depois dava o lanche? Uma troca, boa?
 
É que é um desgaste. Como aderi ao berra-me baixo estes primeiros dias do ano não tenho gritado, mas grito para dentro e acabo o jantar em stress profundo. E deixei de fumar há 1 mês e não tenho aquele cigarro que fumava, em silêncio, na varanda depois de os deitar. Uma mãe não é de ferro, pois não?
 
Para o mais velho, agora decidi que, duante a semana, todos os dias há uma nota negativa e positiva pelo comportamento e que ao fim de 3 maus comportamentos tiro a playstation ao mais velho, que ele adora e que só pode jogar ao fim de semana. Será que é boa política? Será que vai funcionar ou vai criar ainda mais stress à volta das refeições?
 
A sopa para o mais velho é o pior pesadelo ao cimo da terra. Mas legumes a acompanhar também. E o mais novo que adorava sopa como vê o irmão chorar com a sopa também já não come. E o mais velho ri e o pequeno também. E eu e o meu marido temos vontade de chorar...
 
Animados os meus jantares, não são?
 
Só a fruta é que eles comem os dois lindamente. Adoram fruta. Dá para alimentar crianças só com fruta?

1 comentário:

  1. Pois, bem te entendo! Eu se tentar dar sopa à pequenita é um filme de meia noite! Até na escola ela resmunga... mas aqui em casa ela come um prato cheio de vegetais cozidos com a refeição (brócolos, couve flor, feijão verde, courgette, cenoura, etc), que vai variando conforme os dias. E gosta. Então decidimos não fazer das refeições uma guerra e não insistimos com a sopa, e muitas vezes enquanto nós comemos a sopa ela pede para comer. Quando não quer sopa não me preocupo muito, mas a verdade é que ela come muito bem os legumes... Compreendo que a tua situação não seja tão fácil.

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!