27 de junho de 2019

Daqueles programas em cima da hora...

Ontem estava exausta da cabeça (a escrever e a rever muitas horas seguidas) e nem consegui organizar o jantar. Saí a correr para levar os miúdos à natação e desafiei o marido para irmos jantar fora. Isto de trabalhar em casa o dia todos às vezes faz com que me apeteça depois sair. Desafiámos mais um casal amigos e os filhos e lá fomos! Tão bom que foi. Que noite divertida entre imperiais, comida italiana e boa conversa. Era mesmo o que eu precisava ontem. Esticámos as horas, mas é a vantagem do filho mais velho já não ter aulas. Tivemos de acordar todos à mesma cedo, mas a outro ritmo, e com a sensação de uma noite muito bem passada. E comemos tão bem! 

25 de junho de 2019

Ando a ver esta série da RTP2...

... E gosto. É uma série italiana e criei empatia com as personagens. Os episódios são muito grandes, por isso, vou vendo, adormeço, volto atrás... espreitem aqui.

Vi e gostei muito

Correio de Droga, de e com o Clint Eastwood. Acho que até hoje gostei de todos os filmes realizados por ele.

24 de junho de 2019

Missão de mãe, férias 2019: O meu filho mais velho ler mais!

E troca minutos de leitura por minutos no tablet! 

Já leu:




Fiz mais uma coisa que nunca tinha feito e superei um medo...


Nunca tinha feito arborismo. Achava difícil, acha que não era capaz, achava que ia fazer figuras tristes e que ia ficar pendurada no meio das cordas. Quando fui buscar o meu filho à viagem de finalistas havia lá arborismo para fazermos. E eu resolvi experimentar. E amei! Fiz aquilo sem medos, diverti-me imenso, não tive dificuldades nenhumas e foi um gozo. Senti-me tão bem! É mesmo bom quando enfrentamos os nossos medos e preconceitos e percebemos que não só somos capazes como gostamos! Acho que descobri outra forma de aliviar o stress!

E continuam as preocupações com o "enclausuramento" das crianças!

As escolas atuais dos meus filhos - creche e JI dos mais pequenos e 1º ciclo do mais velho - são exemplo da pouca liberdade que dão às crianças. Não há terra para brincarem e a que há não podem mexer, não podem trepar às árvores, os dias de bola de futebol são controlados. Felizmente os meus mal chegam a casa vão para a rua brincar. Temos um campo de futebol e um parque infantil que atrai todas as crianças dos prédios vizinhos. Vivemos num  oásis em Lisboa, onde as crianças ainda brincam ao ar livre... Tentamos dar-lhes autonomia e pequenas tarefas adequadas e limitamos ao máximo os jogos e os gadjets. Jogam, têm acesso, mas o incentivo é a rua, o brincarem, os puzzles, o andar de bicicleta. Leiam este artigo e vejam este vídeo. E espero que chegue a quem manda nas instituições, creches, jardins de infância, 1º ciclo. Não atrofiem as nossas crianças!

21 de junho de 2019

E o filho mais velho terminou o 3º ano...

... Já está! Foi um ano bom. Teve boas notas, divertiu-se, aprendeu, fez trabalhos giros, cresceu... Hoje de manhã tivemos a festa de final de ano e lá estavam todos, radiantes! O pai está de férias e  depois da festa eu vim trabalhar e o pai agarrou nele e no melhor amigo para um dia "de homens"... O dia está lindo e tenho a certeza que vão ter um super dia! 

Ontem fiz uma coisa que nunca tinha feito e...

... subi uma parede de escalada! Foi incrível! Não era gigante, mas já era grandinha e depois de lá estar em cima, pensei: e agora? como desço isto? mas depois de ter visto os meus filhos, os amigos, o meu marido, uma amiga nossa a descer pensei: Bora lá! E fui. Na boa! Prova superada e mais uma experiência nova! 

E lá foi o finalista do Jardim de Infância de viagem...

... 3 dias de alegria com a educadora, auxiliares e amigos. Ia feliz. Não falei com ele à noite, no horário que a professora disponibilidade para ligarmos, porque ele foi o primeiro a dizer que não queria falar, que lhe dão saudades... Sempre que ele ou nós estamos fora e falamos depois batem-lhe as saudades e fica triste: oh, mãe, se eu quiser, peço à Ana para vos ligar. E assim ficou combinado. Eu fico descansada, confio na educadora, sei que chegaram bem ao destino - a mais de 1h de viagem de Lisboa - e amanhã lá estaremos para um almoço e o trazermos de volta. São atividades diferentes, que lhes fazem bem, os ajudam a crescer, a ganhar autonomia... mas nem sempre ficam na memória. O irmão mais velho também foi, há 3 anos, e diz que só se lembra mais ou menos... mas na altura adorou, e isso é o mais importante!

19 de junho de 2019

"Outras Histórias". Em Estado Puro


às vezes gostava de viver uma vida mais orgânica, mais em comunhão com a natureza, eu que sempre fui a mais urbana, super citadina... só se for na minha reforma, quando os filhos já estiverem crescidos e orientados e eu puder ir namorar com o meu marido para o campo, fazer yoga, receber os netos... parece-me um bom plano para daqui a uns 15 anos... e de preferência levar alguns amigos connosco, e até sei quem gostaria de embarcar neste estilo de vida... 

Mais uma vez... O investigador Carlos Neto fala como deve ser...

O meu filho mais velho, que entra de férias na sexta, queixa-se que nós temos poucas férias de verão com eles. E é verdade. Temos duas semanas em Agosto, na praia, que lhes sabem a pouco. Depois vão com a minha cunhada uma semana para o Alentejo, com liberdade total no meio do campo, sem televisão, onde a criatividade é palavra de ordem. Até lá, os dias serão passados no Caf da escola, com idas à praia e outros passeios, e duas semanas de um campo de férias com a junta de freguesia. Ainda terão uns dias por casa, comigo, umas combinações com os amigos, fins de semana fora em família, muito parque e campo de futebol à porta de casa, porque temos a sorte de morar num bairro incrível, cheio de crianças, e que é quase uma aldeia, no meio de Lisboa, onde as crianças ainda brincam muito ma rua... Nas férias tentamos dar-lhes o melhor que conseguimos... E não é fácil gerir... o tempo, o orçamento... é uma ginástica que fazemos para que eles tenham  boas férias, boas experiências, para que se divirtam, saiam da rotina...  Cliquem no título do artigo, está muito interessante: Carlos Neto. "Não se pode aprisionar as crianças em férias. É preciso libertá-las para que possam viver tudo" 







O que andamos a ver na HBO

Adorámos o Killing Eve e Chernobyl, esta é do melhor que já vimos, apesar de arrepiante. Até pesadelos tive.

Agora estas são as duas do momento:



E  segunda temporada de Little Big Lies. Tinha adorado o livro, gostei imenso da série porque era curta e fechada, mas resolveram fazer uma segunda série. Para já ainda só o 1º episódio e gostei.



14 de junho de 2019

Filhos em modo de fim de semana prolongado...

Sábado temos um casamento fora de Lisboa, que começa mesmo ao final do dia e então para poupar as crianças e para nós namorarmos e descansarmos um bocadinho, a minha super cunhada ofereceu-se para ficar com os meus filhos em modo fim de semana prolongado. Ontem fomos levá-los e ainda aproveitámos bem o dia!


Ficam até domingo com a tia, entre mergulhos de piscina, passeios de bicicleta e praia.


Já se sabe que as saudades apertam mal os deixamos, mas faz-nos bem a todos. A eles e a nós, pais, que estamos cansados e a precisar de namorar! 


A casa fica estranha sem eles, é um silêncio que até faz impressão... Mas vou-me obrigar a aproveitar, a descansar e a namorar... Temos mesmo de cuidar de nós enquanto casal, é tão fácil sermos engolidos pelas logísticas, confusões e cansaços do dia a dia... estes dias são nossos💗

Santo António!


Na véspera de Santo António,
Tínhamos de ir celebrar
pegámos nos miúdos
E fomos até aos Santos Bailar!

Sempre gostei de ir aos Santos, mas depois ficou demasiado confuso. Agora, onde moramos, saíamos de casa, andamos uns minutos a pé e estamos num dos arraiais mais típicos de Lisboa, com direito a marchas e tudo. Foi giro!

7 de junho de 2019

Uma virose teimosa... que parece estar finalmente de saída...

Desde domingo que o mais velho estava com uns febrões grandes. Muita febre, muito alta, o dia todo. Ao início, não dei grande importância, ele estava bem disposto, e eu fui vigiando, dando ben-u-ron, brufen e muito mimo. Fui falando com o pediatra e fomos ficando por aqui os dois, eu trabalhando, ele vendo televisão, jogando... Já vai ficando sozinho em casa umas horas por dia, até instalei o telefone fixo para poder falar com ele ou ele ligar-me se precisar. Ontem, 5º dia de febre, achei que merecia ser visto. Lá fomos à urgência, zaragatoas para despistar bactérias, análises para despistar infecção e o diagnóstico de uma amigdalite viral, muito forte. Mais uns dias de molho, esperando que a febre desapareça. Mas como ele hoje já se sentia melhor falei com a professora e fui buscar os livros e a matéria que deram esta semana. Esperemos que amanhã continue sem febre para aproveitarmos o fim de semana em família.

4 de junho de 2019

Adeus 40, olá 41!

Disse adeus aos 40 numa noite a dois, no fantástico concerto do Ed Sheeran! Foi tão bom, mesmo incrível! Achei que ia gostar, mas ultrapassou em muito! Vamos a poucos concertos e espectáculos, que o dinheiro não estica, mas cada vez acho mais que é dinheiro bem empregue, em bons momentos de lazer, de descontracção! Foi um ótimo presente do meu maridão!



E ontem um bolo de dois ingredientes, sem farinhas nem açúcares. Só cacau e ovos. Um dia tranquilo com os que são mais importantes na minha vida.