13 de dezembro de 2017

Festinha de Natal dos mais pequeninos❤️

Hoje foi dia de festa na escolinha. A Francisca lá foi ao palco vestida de boneco de neve, mas ficou um bocado especada a olhar para aquele mar de pais... não nos localizava e tal como os da sua classe estava um bocadinho perdida... mas uma mãe nossa amiga que estava em palco com o seu bebé deu-lhe a mão e um rosto conhecido!

O Afonso estava radiante e feliz, disse a sua fala, cantou... fez tudo muito empenhado!! Estava mesmo feliz! E tinha lá não só os pais e avós, mas também o mano grande que saiu mais cedo para o ver e para rever alguns amigos que também lá andaram e que lá têm os irmãos.


Gosto desta escolinha familiar, em que todos se conhecem, onde cada menino tem nome, sabem quem é, do que gosta, onde os afectos são muito valorizados... esborracham os antigos alunos com abraços apertado e beijos com saudades! Foi bom! As actuações são simples, não se alugam auditórios malucos nem se vendem bilhetes, mas as festas de Natal falam de Jesus, do presépio, da chegada do Salvador e não são mais uma festa de Carnaval ao ritmo do samba  e isso para mim é importante e tem sentido.

12 de dezembro de 2017

Serei a única?

Na azáfama matinal de preparar pequenos-almoços, a lancheira, de mandar lavar os dentes e despachar tiro o meu café e são raras as vezes que o bebo... Entre uma coisa e outra, enquanto espero que arrefeça e despacho os miúdos saio de casa e lá fica o meu café na bancada...

11 de dezembro de 2017

Já está! Esta mãe Natal terminou todas as compras de Natal!

Já está! São muitos presentes, ao todo 33, e eu gosto de escolher com calma, fazer boas compras e, acima de tudo, comprar coisas que as pessoas gostem e que precisem. Para mim, o comprar por comprar não faz sentido... Vivemos numa altura de tanto consumismo e cá em casa estamos a tentar inverter um pouco esta tendência ao longo de todo o ano e vamos tentar que o Natal não se resuma à loucura dos presentes.

Ementa Semanal

Bom dia! Aqui vai a minha sugestão para esta semana, que é rica em festas de Natal das escolas!

2ª feira
Jantar: Peixe assado no forno com tomate, cebola, batatinhas e coentros

3ª feira
Jantar: Lasanha de frango e alho francês com salada verde. Um clássico das terças feiras, a pedido dos rapazes que saem da natação a sonhar com lasanha! Mas esta semana não é de carne bolonhesa, mas sim de frango.

4ª feira
Jantar: Panados de peru no forno com arroz de lentilhas, receita aqui.

5ª feira
Jantar: Perninhas de frango no forno com cogumelos e cerveja. Acompanha com puré de batata e bimis salteados.

6ª feira
Carne picada com massa farfalle. 

Sábado e domingo
É para inventar, ver o que sobrou da semana e pode ser transformado. Há quase sempre ovos, tostas e muita fruta.

Filme familiar de domingo!

Um filme muito bonito.

À noite, na hora de dormir, falámos sobre o filme. O meu filho mais velho perguntou se ele e os irmãos iriam para um orfanato se eu e o pai morrêssemos. Esta é daquelas perguntas que faz medo... mas respondi que com tantos tios, avós e amigos do coração tinha quase a certeza que eles não iriam parar a um orfanato. Depois, a conversa desviou para o sobrinho M., adoptado a poucos dias de fazer um ano, já lá vão mais de 5 anos, e diz o meu filho grande: os tios escolheram mesmo o primo mais fixe de todos! Ainda bem que o escolheram a ele! 

8 de dezembro de 2017

Abençoada chuva!

Que fique uns dias, que o nosso país bem precisa. Sempre odeiei chuva, sou uma mulher de calor e de sol, mas depois deste verão e desta seca que vivemos, sinto que cada gota de água é uma bênção. Nas grandes cidades não nos apercebemos da seca, não sentimos a falta de água no nosso dia a dia, mas os poços das aldeias estão vazios, as pessoas não têm como regar as hortas, não há pastagens para os animais... Abençoada chuva, neste dia de Nossa Senhora da Conceição... Que por acaso era a Santa que evocávamos quando em criança, nos passeios da escola pedíamos: "Nossa Senhora da Conceição, faça sol e chuva não!" Alguém se lembra desta lengalenga?

É feriado, mas a mãe trabalha!

Tenho a sorte de ter liberdade de horários, de puder gerir os meus dias e o meu trabalho, conseguindo conciliar melhor a vida profissional e pessoal. Consigo ir levar e buscar os miúdos todos os dias às escolas, salvo raras excepções de reuniões ou outros extras, tenho os fins de tarde para eles e posso trabalhar em casa sempre que estão doentes ou há greve. Mas os meus deadlines não se compadecem com feriados e às vezes fins de semana... E hoje fugi de casa para um café perto para poder trabalhar e eles ficaram em casa com o pai: Mãe, hoje vamos ficar de pijama todo o dia, está bem? Está a chover e vamos ver filmes, jogar playstation e fazer plasticinas! Bom feriado, filhos doces do meu coração!

7 de dezembro de 2017

Diálogo natalícios

Na hora da história de dormir, na altura do aconchego, em que eu aproveito sempre para passar alguma mensagem...

Eu: Vocês andam sempre à bulha e nem imaginam a sorte que têm por terem irmãos. Sabem o que é que o primo Manel pediu ao Pai Natal?! Um irmão!!

Filho grande: E vai ter?

Filho médio: Claro que não! O Pai Natal não dá pessoas!!!

6 de dezembro de 2017

Da mãe com mais falta de jeito...

... saiu um fato de boneco de neve! Está longe de estar perfeito, mas serve para o efeito e foi com todo o meu empenho e amor!! O maridão recortou as bolas enquanto dizia: quando nos conhecemos íamos sair à noite e beber copos, agora até fatos fazemos!


Uma t-shirt de manga comprida branca e uns collants brancos compõem o resto da toillette da minha Kika!

Enquanto os meus filhos frequentam creches e Jardins de Infância...

... Eu vou tirando o curso de trabalhos manuais e de faça você mesmo! Sou uma naba a costura e trabalhos manuais, mas a verdade é que, como tudo na vida, tenho vindo a melhorar. Já fiz ovelhas e estrelas para o presépio, vassouras para o halloween, orelhas de rato... Agora subiu a parada e tenho de fazer um fato de boneco de neve para a minha Kika! As educadoras e auxiliares dizem que é muito simples, basta dracalon e já está! Eu não acho assim tão simples, mas pelo menos vou tentar... E já tenho trabalho garantido para os próximos serões!

Sempre às bulhas!

Tem sido um exagero. Os meus dois rapazes passam os dias às bulhas, à luta, a implicarem, a medirem força um com o outro. É tão cansativo. Dá-me um desgosto tão grande vê-los sempre naquele registo. Tem sido constante e diário e não tem havido nada que eu possa fazer para os ajudar. Mas hoje de manhã ao pequeno almoço avisei o mais velho que no dia da festa de natal da escolinha dos manos ele vai sair mais cedo para ir ver os manos. Ele gostou muito da ideia, mas quem ficou mesmo feliz foi o Afonso. Ainda há esperança que venham a gostar da companhia um do outro! Espero que seja apenas uma fase parva e que passe depressa!