22 de janeiro de 2021

Se os pais estão em teletrabalho, não podem parar para tomar conta dos filhos...

 Isto é absurdo. Um dos pais devia poder parar, receber o tal apoio, e ficar com as crianças. No primeiro confinamento estava com poucos projetos em mãos e durante bastantes semanas consegui estar com eles, mas agora não, estou cheia de projetos, tenho prazos, contratos e não posso falhar porque sou penalizada e da próxima escolhem outro copywriter. Sou freelancer e não me poso dar ao luxo de recusar trabalho, até porque ele não existe todos os meses, não tenho regalias sociais nem apoios. E adoro o que faço. Preciso. O meu marido decidiu que fazia ele esta pausa para estar com os miúdos, mas parece que segundo a lei e o governo quem está em teletrabalho pode tomar também conta das crianças, cuidar da casa, tratar das refeições, das roupas, dos trabalhos dos miúdos, das birras, das bulha de irmãos... e ainda ser super eficiente no seu trabalho. Havia a tal penalização para o vencimento de 66%, mas deveríamos ter possibilidade de escolher, desde que a entidade empregadora permitisse. Mas não. Crianças em autogestão!

Sugestões em confinamento

 Uma Agenda Bullet, para as mães... Comprei uma e estou fã.

Esta agenda vai mudar tua vida!

Chega de post-its, cadernos e outras notas espalhadas: reúne todas as informações, sonhos e projetos na tua nova agenda bullet totalmente personalizável!

Ideal para quem não sabe por onde começar, esta agenda tem 64 páginas repletas de indicações e conselhos para:

- Planeares o teu mês e a tua semana;
- Criares as mais variadas listas;
- Acompanhares hábitos e rotinas para te motivares ainda mais.

Tudo isto com dividers, banners, pequenas ilustrações e caligrafia, super fáceis de fazer.

Com 240 páginas, as primeiras 64 explicam como criar a própria agenda, personalizada, potenciando a criatividade do leitor.

E um livro póster do Bando das Cavernas, para os miúdos



Estudar é muito mais divertido com o Bando das Cavernas!

Se queres brilhar nos testes, tal como a Ruby quando tem as suas ideias geniais, este livro é para ti! Aprende sobre o Espaço, a História, a Geografia, o Corpo Humano e muito mais com estes pósteres ilustrados.

Fáceis de consultar, podes destacá-los, pendurá-los ou levá-los contigo para todo o lado!

Livro de apoio escolar da marca O Bando das Cavernas: o grupo de amigos mais divertidos da História!, com páginas completamente ilustradas, cheias de cor e detalhes divertidos, que complementam as próprias histórias!

Junta-te ao Bando!

21 de janeiro de 2021

Afinal não é tele escola, são mesmo férias antecipadas...

Ora, é mais justo para não promover as desigualdades sociais, e por outro lado posso fechar-me a trabalhar e deixá-los em auto gestão entre a Nitendo Wii, o tablet, a Playstation... Não é o ideal, pois não, mas eu prefiro isso a ter que andar atrás deles feita professora marreta. Estão de férias. Assume-se logo isso. Eles divertem-se e bulham e eu trabalho porque cá em casa não temos apoios. Eu sou freelancer e tenho contratos de projetos assinados e com prazos de entrega e o meu marido está em tele trabalho, logo é suposto trabalhar 8 horas e cuidar de 3 crianças. Era bom que fossem mesmo só os 15 dias... é que a brincar a brincar, a malta vai enlouquecendo. E não comecem a encher o FB com bolos e bolinhos para ocupar o tempo no confinamento, porque tempo é coisa escassa por aqui. Por aqui e por todas as casas onde se trabalha e cuida de crianças a tempo inteiro. Tenho a dizer que casamento que sobreviva a mais um confinamento, tem as bodas de ouro asseguradas.

- Todas as escolas fechadas durante 15 dias. Período de interrupção será compensado com a supressão de pausas já previstas no calendário escolar.

Creches e ATL também encerrados.

- Exceções serão as escolas de acolhimento para filhos até aos 12 anos de trabalhadores de serviços essenciais.

- Refeições para crianças registadas na ação social escolar continuarão a ser distribuídas.

- Apoio às famílias com crianças será, idêntico ao do anterior confinamento, 66% do vencimento.

Lojas do cidadão encerradas. Atendimento apenas por marcação e em outros serviços.

Tribunais fecham para todos os casos não urgentes. Como no primeiro confinamento de março: prazos de prescrição suspensos e portas fechadas para todos os casos não urgentes. Só casos com presos, menores em risco, insolvência e violência doméstica é que serão apreciados pelos tribunais. Sempre que possível, as diligências vão ser feitas à distância, por meios eletrónicos.


Vai voltar a tele-escola, ao que parece...

 Vão ter de fechar as escolas todas, é o que está a ser anunciado na comunicação social, antecipando as declarações do governo. Eu compreendo que seja necessário, mas cá em casa fica tudo muito complicado. Já tenho o mais velho em aulas de zoom devido ao isolamento profilático e quando não tem aulas - há muitos professores a não dar aulas online- quer é estar no Fornite e no telemóvel. Prevejo uns meses difíceis. A mais nova, que contava os dias para regressar seginda feira ao JI; depois de isolamento e de um teste negativo, vai voltar ao Lucas Neto e ao YoutubeKids, porque eu estou com  deadlines de trabalho bem apertados (e sou freelancer não tenho apoios, tenho mesmo que trabalhar por questões financeiras e preciso para a minha sanidade mental)  e não os posso acompanhar o dia todo. E o filho do meio, que finalmente está numa escola e numa turma que ama, com uma professora 5 estrelas, depois de no 1º ano ter sido vítima de bullying e de ter sido necessário mudá-lo de escola, vai cortar com tudo e voltar para casa... 

19 de janeiro de 2021

E já tenho o mais velho do 5º ano também em isolamento.

 Já são dois filhos em isolamento profilático. A filhota do JI e o filho mais velho. O do meio ia para a escola entre lágrimas porque também queria ficar em casa. Voltámos a onde não queríamos estar... empregada já não vem, filhos em casa, nós em teletrabalho... eu com bastante trabalho e com deadlines. Enfim. Há que respirar fundo e agradecer por não estarmos doentes. No estado em que estão os hospitais, muito devido à irresponsabilidade dos portugueses que acham que fixe é andar na rua, em festas em casa deste e daquele e que só acontece aos outros, tudo o que queremos é saúde para não ir lá parar.

18 de janeiro de 2021

Workshop "A Questão dos Adolescentes"

Adoro ouvir a Magda, já a sigo e respeito há muitos anos, fiz vários workshops, fiz uma sessão de coaching a preparar a chegada do segundo filho e recebi dos melhores conselhos. Os filhos crescem as preocupações mudam e precisamos de novas ferramentas. Comecei hoje o Workshop "A Questão dos Adolescentes" e foi muito bom. A Magda faz sempre tudo parecer simples, tem o dom de comunicar, mas também de nos recentrar, de nos fazer mudar o olhar e repensar no que fazemos, como o fazemos e como o comunicamos. Vim de lá com a palavra Escutar no coração. Saber escutar é um dom. E aqui precisamos de escutar o filho de 11 anos, que está a entrar na pré adolescência e não se sente escutado, não se sente especial, acha que não gostamos dele, que não lhe damos atenção... mas só acha isso quando o "desligamos da ficha" e dizemos: terminou o tempo do Fornite! Não há mais telemóvel! Porque enquanto está ligado, não está nem aí para mais nada nem para mais ninguém.

14 de janeiro de 2021

Uma mão cheia da minha filha!


Apesar de estar em isolamento profilático teve um dia muito divertido, com os pais e os manos, presentes, cachorro quente ao jantar - pedido por ela - e a surpresa de um bolo de gomas! Teve pena de não poder ir à escola (todos os dias pergunta quando regressa), mas aceitou bem porque sabe que o vírus é perigoso e que uma auxiliar está doente.

12 de janeiro de 2021

Mais uma sugestão Netflix

Eu e o meu marido estamos a gostar imenso da série Lupin. Gostamos imenso d ator principal - quem não viu os Amigos Improváveis, tem de ver - e é bom mudar de língua e ouvir francês e tudo acontece em Paris, uma cidade que adoro e onde já fomos tãoooo felizes!


11 de janeiro de 2021

Até pensei que acontecesse mais cedo...

Tenho a minha filhota em isolamento profilático porque a auxiliar da sala de JI testou positivo. Ficou tão triste quando batemos com o nariz na porta hoje de manhã à porta da escola porque eu não vi as mensagens da educadora... Ainda por cima ela faz anos na quarta feira e queria muito festejar com a turma. Paciência. Este ano é assim. Agora o desafio é trabalhar com ela em casa, mas isto de ter três filhos faz com que ficar com apenas um filho seja um sossego e já está aqui ao meu lado a "trabalhar" no seu caderno. Boa semana!

7 de janeiro de 2021

A possibilidade de um confinamento geral faz-me...

  • querer chorar de desespero,
  • querer enfiar na cama ou mesmo num buraco e só sair de lá depois do confinamento acabar,
  • temer pela minha sanidade mental,
  • pensar que não sei como vou aguentar. Claro que aguentamos tudo, já houve alturas bem mais negras na história com guerras mundiais, fome e bombas a cair nas cidades, mas eu já me sinto tanto no meu limite de cansaço, já me sinto tão à prova eu e o meu marido em teletrabalho, em casa, desde março de 2019... 
  • ficar deprimida. 
  • ficar preocupada com o trabalho e a falta dele. 

6 de janeiro de 2021

Não consegui voltar ao ginásio nesta pandemia...

Ainda tentei, no verão, e fui duas vezes, mas não havia as minhas aulas, as restrições eram enormes e treinar numa cave, sem janelas, sufocou-me e foi nessa altura que cancelei a minha inscrição. Comecei a fazer caminhadas com a amiga vizinha, comecei a andar de bicicleta, mas sinto-me parada, o meu relógio Mi está sempre a dar alertas de inatividade e, vai daí, falei com um amigo, que tem o seu ginásio, com janelas e portas para a rua, cheio de sol e de luz, e que está a dar treinos individuais, com hora marcada em que ninguém se cruza. Uma PT para mim, que ele é meu amigo de há 30 anos, o meu sweetheart de liceu, e ele disse logo que eu ia fazer farinha se fosse ele a dar-me o treino e não lhe ia obedecer:-)) Desafiei o meu marido que também está a pirar em teletrabalho e vamos os dois. O meu marido treina com ele e eu com outra PT, cada um na sua sala e com os seus objetivos e treinos específicos. Vamos ver como corre! 

5 de janeiro de 2021

Mais vegetais, menos carne para este novo ano...

 Eu e o meu marido estamos determinados a comer ainda menos carne este ano, optando por vegetais como centro da nossa alimentação. Os miúdos torcem muito o nariz, mas vai ser gradual, e não um corte radical. A ideia é ir introduzindo cada vez mais refeições vegetarianas ao longo da semana e ires-lhes abrindo a curiosidade e o apetite. Isto significa ter duas refeições diferentes, mas isso já acabava por acontecer, uma vez que eu já fazia uma alimentação muito low carb para mim. Agora é ir pesquisando receitas e inventado na cozinha. Eu adoro cozinhar e adoro comer, por isso, não é complicado.