31 de março de 2014

As nossas manhãs

Em vésperas de começarmos uma nova etapa familiar, relacionada com o meu novo projecto profissional, e consequentemente termos menos tempo de manhã, resolvi pôr em prática uma sugestão da Mum's The Boss num post como sair de casa sem birras. Fui à net buscar desnhos e fiz uma impressão com as tarefas que o A. mais velho tem de fazer quando acorda até sairmos para a escola.
 

Decidimos que com 4 anos feitos em Janeiro tinha que ter mais responsabilidades e agora veste-se sozinho e lava a cara e os dentes sem ajuda.
 O pequeno-almoço é sempre em família e à mesa.

Encarámos isto como uma promoção e fizemos que ele se sentisse crescido e especial. Claro que eu deixo tudo preparado de véspera e escolho sempre roupas que sejam fáceis para ele vestir sozinho. Estou por perto para dar uma ajuda, como sempre, e a semana passada correu muito bem. E claro, adorou a impressão com as tarefas e as pequenas frases que eu juntei a cada imagem.

E, melhor ainda, não tenho de repetir mil e novecentas vezes a mesma coisa. É só mandar ir ver à tabela. Estás a ver desenhos animados? Vê a tua lista de tarefas. Só depois de estares pronto e de casco vestido é que podes ir para a sala ver televisão. E não houve discussões nem birras, tão comuns cá por casa de manhã. Hoje não correu tão bem e umas manhãs serão mais tranquilas que outras.

A mudança da hora

Tinha esperança que com a mudança da hora o Afonso passasse a acordar uma hora mais tarde. Mas não. Continua a acordar às 6 da manhã. Ping! A diferença é que agora ainda mal nasceu o dia!! E como estão os dois manos no mesmo quarto acordam os dois a estas lindas horas.

28 de março de 2014

O melhor do meu dia

O pequeno Afonso partilhou a bolacha Maria comigo. Estava ele sentadinho na sua cadeira a comer a bolacha e eu, sentada à frente dele. Ele esticou a bolacha para mim. Ao início, eu fingi que comia, mas ele queria mesmo que eu comesse e continuava ali com a mãozinha esticada. Eu dei uma pequena trinca e ele riu. Levou novamente a bolacha à boca e depois voltou a partilhar comigo o seu tesouro bem lambuzado!! E foi muito bom!! Foi especial.

27 de março de 2014

Estratégias de mãe

Hoje tinha mesmo que ler vários documentos e o Baby não colaborava. Não queira dormir. Tinha sono, estava birrento e sem estar bem em lado nenhum. Eu estava a ficar preocupada porque precisava mesmo de ler o que ainda me falta até terça-feira, dia em que começo oficialmente um novo trabalho. Vai daí, dei-lhe o lanche, o antibiótico, descarreguei para o iPad tudo o que tinha de ler e meti-nos no carro. Foi tiro e queda. Adormeceu em menos de 5 minutos. Estacionei junto à escola e lá fiquei eu a trabalhar, dentro do carro. Ele dormiu uma hora e meia, que foi preciosa. Quando acordou fomos buscar o mano, debaixo de um grande divertimento chamado chapéu de chuva! Vim só aqui mesmo partilhar esta estratégia que arranjei hoje para conseguir ter um bocadinho de tempo para trabalhar. E agora vou regressar às minhas leituras até ser hora do biberão e do antibiótico. E estou ansiosa para que mude a hora e que o Afonso passe a acordar às 7 em vez das dramáticas seis da manhã. É dose. E diária! 

26 de março de 2014

Sexta já vou passar o dia fora!

É verdade. Sexta ja vou passar todo o dia fora em trabalho! É um dia importante e tenho de ir. De manhã, fui falar com a educadora do berçário: o Afonso pode vir na sexta, em vez de terça feira como combinado? E ela responde: pode, mas anda um surto viral de gastroentrite na sala e se ele pudesse não vir... Estou a mandar todos para casa, mal começam com diarreia, mas todos os dias há mais um doente. É das forte. E eu penso: oh, meu Deus! Vai começar a loucura das doenças... Sexta já consegui resolver e ele só vai mesmo na terça, mas até tremo ao lembrar-me o quão doente ele estava quando estava na creche. E o tempo era susposto estar quente e menos dado a doenças, mas hoje de manhã achei que era Dezembro, tal era o vento gélido...

Estou orgulhosa, filho grande!

Hoje de manhã, tal como tínhamos falado e combinado, o meu amor grande vestiu-se sozinho. Como é dia de ginástica a roupa era simples, fato de treino, mas isso não significava que a coisa ia correr bem. Bastava-lhe querer implicar com alguma coisa para descambar tudo. Mas não! Vestiu-se sozinho enquanto eu vestia o mano. Depois tomámos o pequeno almoço em família. Depois enquanto eu me acabava de arranjar ele foi lavar a cara e os dentes. Foi perfeito! Que maravilha!! Uma manhã sem zangas, sem birras, sem tons de voz acima do desejado. Foi mesmo bom. E disse-lhe que ele se tinha comportado como um verdadeiro menino de 4 anos!

25 de março de 2014

A pensar nas (não) férias de verão

O meu marido marcou as férias de família para Julho. 3 semanas fantásticas. Em Agosto, altura em que a escola está fechada, eu ficaria com os miúdos. E agora? Não sei bem, mas o meu projecto novo não acaba antes do verão. E vou começar logo a falar nas férias? A minha amiga e chefe de projecto sabe que eu tenho filhos, mas espera possivelmente que eu resolva a minha vida pessoal para estar disponível para trabalhar... Como é que nos safamos? O que é que fazemos? Estou a ver se o meu marido consegue mudar as férias para Agosto para ir umas semanas com os miúdos e nas outras logo pensamos numa alternativa. Mas ele diz que chegou agora de férias e não pode falar em férias, que já estão marcadas e aprovadas. É um stress que me consome. O que faço com os meus filhos no mês de Agosto? Nervos!!

Estou cinzenta como o sol

Sono da mãe + Birra matinal do mais velho + conversa acesa com o marido cansado + bebé na avó para eu começar a preparar o meu trabalho = manhã difícil que se prolonga para um dia triste e cinzento como o céu. Que venha o sol!!

Bom dia!

Não me consigo habituar a este horário das 6 da manhã. É cedo, muito cedo e apetece sempre ficar mais um bocadinho na cama. Mas a febre continua ausente e parece que o Afonso está muito melhor. Que bom! Hoje vai passar o dia à minha mãe para eu ler e ir começando a entrar no meu novo projecto. Estou quase a começar a full time. Esperam-me meses de trabalho muito intenso, muitas horas fora de casa e muito trabalho pela noite dentro (o que não conseguir fazer durante o dia para conseguir ir buscá-los e estar um pouco mais com os meus filhotes). Faz parte e muita sorte tivemos por eu poder ter estado tanto tempo (mais de um ano) completamente focada nos meus filhotes.

24 de março de 2014

Afonso Toc Toc

Eu confesso que não gosto da personagem Xana Toc Toc. Não gosto da imagem, da música. Nada. Mas o meu Afonso adora!! Fica vidrado quando ela aparece. Bate palmas e sorri. Fica mesmo feliz quando ela aparece. E ontem quando ele acordou às 10 da noite a achar que já eram seis da manhã, óptima hora para brincar e estar acordado, eu desesperei. Ele só queria ir para a sala, gritava quando o deitava ou quando eu apagava a luz. E sabem o que fiz? Pus um vídeo da Xana Toc Toc no meu telemóvel. Ele deixou-se aninhar ao meu colo e acalmou. Apaguei a luz. Meio minuto depois ele adormeceu. Consegui dar-lhe o leite e deitá-lo. E ontem, pela primeira vez, gostei da Xana Toc Toc.

Ainda de molho

O Afonso está a melhorar, mas ainda não está bom. O antibiótico faz efeito, mas traz também diarreias. A dor de ouvidos e dos dentes a romperem traz dificuldades em dormir e muita resmunguice. As feridas na garganta fazem com que ainda não tenha recuperado o apetite. Dorme mal. E eu também. Temos os dois sono. Ele não consegue dormir e não me deixa dormir. Estamos os dois mais rabugentos, cada um à sua maneira. Mas esperemos que amanhã já esteja melhor. A febre, essa, não tem voltado a aparecer. Já é um aspecto positivo.

22 de março de 2014

Mãe sofre

Filho mais velho eufórico com a chegada do pai. Beijos, abraços, presentes do dia do pai, declarações de amor. Abraço-o para o pai o ir deitar. 
Filho: agora só quero o meu pai. Estou farto de estar sempre com a mãe tantos dias!!

E é assim. Dias e noites a cuidar deles. O pai vai uma semana para o bem bom e quando regressa é o herói!! 

Mas não trocava o papel de mãe por mais nenhum do mundo!!!

O maridão está quase a chegar

E eu e o filhote grande estamos ansiosamente à espera. Estamos cheios de saudades e o filhote conta os minutos para dar ao seu super pai os presentes que fez na escola para lhe oferecer. São só mais uns minutos e a família reúne-se de novo. Yes!

Os melhores compadres do mundo são meus!

E são os padrinhos do meu mais velho! Cunhada saltou da cama à meia noite, depois de um dia muito difícil e cansativo, para vir ficar com o mais velho para eu ir para a urgência com o pequenino. O compadre quando veio buscar o mais velho de manhã cedo para o levar ao treino de futebol e percebeu o cenário desta casa hoje, comigo sozinha com os dois, levou-o ao futebol, a almoçar e prontificou-se logo para ficar com ele o dia todo se fosse possível. E a madrinha vem agora aí para eu conseguir dormir um bocado. E traz- me uma sopa, que eu hoje só um café e um resto do pão do meu filho mais velho. Estou sem fome, mas não digo que não às melhores sopas do mundo. E o Afonso continua aflito dos ouvidos, da garganta e dos dentes a romperem, mas consegui adormecê-lo na minha cama. Esperemos que a medicação que estamos a fazer - de 2 em duas horas!!! - o ajude rapidamente. Nada custa mais que ver um filho doido de sono, mas aos gritos porque está cheio de dores e não consegue dormir. Felizmente, são tudo coisas simples que passam com antibiótico, ben-U-Ron e Brufen. São chatas, cansativas, mas não são coisas graves. E isso já é um motivo para sorrir. Isso e a hora que dormi agora quando fui adormecer o Afonso!!

A febre chegou aos 41

Um febrão de 41 graus. Convulsões e vômitos. Pânico. Uma cunhada tirada da cama à meia noite. Um momento mágico entre irmãos (quando deitei o Afonso na minha cama para fazer a cama dele de lavado, olhei e ele e o mano estavam de mãos dadas, ambos a dormir). Uma ida à urgência. Uma otite e vesículas na garganta. Uma farmácia de serviço 24 horas sem sistema informático. Antibiótico aviado sem factura. Antibiótico e choro às 3 da manhã. Muitas dores e choro. Alvorada às 6 da manhã. Menos de 3 horas de sono. Um filho grande que foi com o padrinho ao treino de futebol e que está quase a chegar com a energia toda. Um filho pequeno que continua com dores e chorão e que não quer dormir. Uma mãe exausta. Um marido que só regressa de viagem à noite. 

21 de março de 2014

Gravações automáticas

O meu filho mais velho chamou-me, muito contente, e mostrou-me que já sabe ir sozinho às gravações automáticas escolher os desenhos animados que quer ver. É incrível como ele domina o comando. Depois de pôr os bonecos que queria perguntou-me: estás orgulhosa, mãe? Já sei fazer mais uma coisa sozinho! E é claro que estou orgulhosa de cada conquista do meu pequenino, cada vez mais crescido. 

Dia da árvore e da floresta

No regresso a casa, diz-me o meu filho mais velho, muito feliz e entusiasmado: hoje plantámos uma árvore no jardim da escola! Contou-me o que tinham feito e que tinha gostado muito. Eu perguntei se a educadora tinha tirado fotografias, ao que ele respondeu: oh, mãe! Ela ia sujar as mãos com terra. Não podia levar a máquina para não a estragar. Pois claro, disse eu. E ele acrescenta: ela só tira fotografias quando não faz as coisas connosco e manda-nos a nós fazer! Tem lógica, pensei eu. E pensei que este miúdo está cada vez mais crescido, mais explicado e com melhor raciocínio! 

Coração de mãe

Estou com um enorme nervoso miudinho. Acabei de receber um telefonema para começar a trabalhar a full time. Aceitei, sem hesitar porque é um projecto que me agrada bastante com uma amiga/ colega de quem gosto muito e porque não podia dizer que não, porque faz-me falta trabalhar e há portas que não se podem fechar. Mas se por um lado me agrada a ideia de voltar a trabalhar todos os dias, por outro, o meu coração de mãe está apertado, apertadinho. O Afonso vai ter de regressar ao berçário, tem indicação médica para isso, e eu vou passar a ver os meus filhotes pouquinho tempo por dia. Muito pouco. E estou aqui com o coração mesmo apertado. O Afonso, habituado a estar comigo o dia todo, a ter as rotinas dele certinhas e calminhas, vai passar 8 horas por dia na creche. Ele fica lá bem, eu sei, mas mesmo assim. O meu bebé janta sempre às 6 e meia, hora em que já não aguenta mais. Como é que eu vou conseguir ir buscá-lo e deitá-lo à hora a que ele está habituado? E o meu amor mais velho, que está habituado a ter a mãe a ir buscá-lo cedinho todos os dias para irmos brincar ao parque? Tantas dúvidas... Tanta angústia. E o meu marido longe sem me poder dar a força que eu preciso. Desde que fui mãe que as minhas prioridades mudaram completamente e que eu estou completamente focada nos meus filhos e nas suas necessidades. Se vos disser que me apetece chorar? Pode parecer parvo, eu sei. É fantástico ter surgido uma oportunidade, mas eu estava a ter a oportunidade de ser a mãe que os meus pequeninos precisam. Uma mãe completamente disponível, uma mãe que leva e vai buscar à escola, uma mãe que vai ver a aula de natação, uma mãe que pode ficar com eles quando estão doentes ou quando o mimo fala mais alto e ficamos todos em casa. Estou com o coração mesmo apertado. Mesmo, mesmo. 

20 de março de 2014

Os meus vizinhos de cima

Se não morasse por baixo deles até os consideraria um casal normal com dois filhos. Mas não podem ser normais. O barulho que fazem. Arrastam coisas com tal força e barulho, que assim que mudámos para esta casa deixei de usar o intercomunicador do Afonso, porque eles o accionavam lá de cima. Fecham os estores aos estrondos. Correm. Ouvem televisão aos gritos. Um inferno. Já falei com eles. Já pedi para terem mais atenção: claro que sim, desculpe, dizem eles muito educada e civilizadamente, mas depois é sempre os mesmo martírio. Já falei com a porteira, que também lhes deu o toque, mas nada resulta. Eu sei que depois da meia noite já não fazem barulho, mas eu deito os miúdos cedo, especialmente o Afonso e é um horror. Ainda agora o acordaram, tal era a barulheira. E está é a única desvantagem desta casa fantástica que alugámos. Uns idiotas como vizinhos de cima.

No dia mundial da felicidade, tivemos um dia muito feliz!

Fui com a minha mãe e com o Afonso ver o meu piolho mais velho nadar e ele veio logo connosco para casa. Estava tão feliz!! E nós também, claro. ( e ainda não sei como é que na loucura de gente que estava no Benfica por causa do jogo da tarde consegui chegar, estacionar e ir ver o meu amor grande nadar. Milagres de mãe, digo eu!) Depois, ofereci-lhe uns ténis de atacadores que ele me andava a pedir há séculos. Amou!! Ficou ainda mais feliz do que já estava. (E o melhor é que são atacadores elásticos que não precisa de apertar. Pensei que ele se ia sentir enganado, mas não. Adorou!) E por fim, crepes com Nutella para mim, para ele e para a minha comadre e os dois filhos, que se juntaram a nós no final da tarde. Muita brincadeira, banhos, jantar e cama. Só o pequeno Afonso é que já não alinhou nas últimas brincadeiras, que os dentinhos trouxeram febre e alguma indisposição.  Felizmente ainda teve apetite para jantar e o Ben-U-Ron ajudou-o a adormecer sem dores. 

Saudades do pai

O meu filho mais velho está cheio de saudades do pai. Hoje dizia-me: o pai partiu-me o coração. Estou com tantas saudades. Expliquei-lhe que faltam poucos dias para o pai chegar e ele ficou mais animado. E depois disse: e se me fores buscar à natação fico mais contente!  organizei a minha vida para o ir buscar à natação e já avisei a educadora que depois da piscina ele não volta para a escola. Mimos de mãe. E aproveito está fase menos profissional e mais maternal para lhes poder dar mais atenção e tempo. 

Um verniz primaveril

Para espantar as núvens e chamar de novo o sol e o calor!!

Bom dia





Mas o que ele gosta mesmo é dos comandos da televisão!!




"Tem calma no coração"

De há uns dias para cá, quando me enervo ou a voz sobe um pouco mais, ouço o pirralho de 4 anos dizer: mãe, tem calma no coração. 

Perguntei-lhe se tinha sido a educadora a ensinar-lhe aquela frase e ele responde que não. Fui eu que inventei da minha cabeça!

E não é que funciona? Ouço aquelas palavras e respiro fundo. Olhamos um para o outro com calma e conversamos. Já lhe disse que para eu conseguir ter calma no coração ele tem que se portar bem e não pode estar sempre a desobedecer, mas que eu tentarei sempre ter calma no coração.

19 de março de 2014

Um dia do Pai virtual

Haviam de ver a cara do Afonso a falar ao telemóvel com o pai via Tango. Via o pai no ecrã do telemóvel e queira agarrá-lo. Não estava a perceber nada, mas riu-se imenso e o que queria mesmo era agarrar o telemóvel. Foi um primeiro dia do Pai virtual, mas o importante é o amor que pai e filhos sentem um pelo outro. E o Alexandre acabou por resolver bem a ausência do pai e recebi uma fotografia muito gira com ele usando uma mega gravata a fazer fixe para o pai. E umas palavras lindas da educadora. 

Os primeiros dentes

Já espreitam os dois primeiros dentes do meu bomboquinhas. Tem sido um processo longo, têm saído devagarinho e o piolho não deixava ninguém ver, mas agora já estão de fora para toda a gente apreciar o sorriso baby mais lindo do mundo!! Claro que o nascimento dos dentes tem trazido algumas dores e irritabilidade, que resolvemos com Ben-U-Ron e um bocadinho de bálsamo para aliviar localmente.

O dia do Pai

Hoje o dia começou com um telefonema via Tango para os miúdos verem o pai e o pai os ver a eles. Desejaram um feliz Dia do Pai e o pai disse que ia abrir o postal e o livro, que lhe escondemos na mala. Era para ser uma surpresa, mas não há cá segredos com o mais velho e ele revelou tudo à última da hora, antes do pai fechar a mala. Depois deste telefonema, tivemos uma grande birra. Não queria ir à escola. Abracei-o e perguntei-lhe se estava assim por causa do pai. Ele disse que sim, que tinha saudades, dei-lhe colo e lá fomos. Na sala, muitos pais a deixarem os filhos (tinha sido pedido para serem os pais a irem de manhã para receberem o presente feito pelos filhos (que está lindo, e muito ternurento) e fazerem uma actividade) e nova birra: hoje não quero o bibe!!! Muito beijos e colo da educadora, que percebeu ( ela já sabe que o pai não está) que a birra era estar por saudades do pai, e ele ficou bem. E logo fazemos nova chamada via Tango. E no Domingo comemoramos o nosso dia do Pai e os 11 meses do Afonso. 

Ao meu Pai, um beijo de muita saudades. E que estejas aí no Céu a olhar por mim e pelos meus filhos.

18 de março de 2014

Um cuidado importante a ter em casa

Em conversa com uma amiga percebi que cometo, diariamente, um erro que pode custar caro. Depois de dar banho de imersão aos miúdos não despejo logo a banheira. Vou logo arranjá-los e muitas vezes, só mais tarde, depois dos jantares e afins, vou arranjar a casa de banho e despejar a banheira. E isto é um perigo. Uma banheira, mesmo com pouca água, pode ser o suficiente para uma criança se afogar. Lembram-se de ir buscar um brinquedo, caem lá para dentro e nós nem nós lembramos que temos a banheira com água. O Alexandre, com os seus 4 anos, em princípio já não cai assim sem mais nem menos e o Afonso ainda não é autónomo, mas está quase a ser, e é melhor criar este hábito,  já. Desde essa conversa, ainda está o miúdo no fim do banho, e eu já tirei o ralo para a água sair. Porque já se sabe, com as crianças todo o cuidado é pouco.

Onze horas de sono

Foi uma noite mágica. A minha mãe veio cá ficar para eu poder dormir uma noite de seguida. Eu e o mais velho deitámos-nos às 9 da noite. Fomos para a minha cama e lemos um livro dos Cars. O meu filho estava tão, mas tão feliz por estarmos ali os dois, nos mimos e atenção plena. De seguida, apagámos a luz, enroscámo-nos um no outro e dormimos. Durante a noite eu ainda fui abrindo os olhos, mas voltando logo a adormecer com uma sensação de tranquilidade muito boa. Já de manhã, ouvi-o dizer que ia brincar com o mano. Eram 7h30 e foi ter com a avó e com o irmão. Eu virei-me para o lado, na ronha. Adormeci novamente. Acordei já passava das 8 e meia. Que bom!! Beijoquei os meus filhos e agradeci à minha mãe por esta noite abençoada. A minha mãe dormiu no quarto dos miúdos e deu o biberão da noite e o da manhã ao Afonso, permitindo que eu pudesse descansar uma noite inteira. E não sei há quantos anos não dormia tanto. Que bom!! 

17 de março de 2014

Stress Matinal

Acordamos bem cedo com o Afonso, mas nem assim evitamos os stresses matinais. Hoje foi o mais velho que depois de escolher um iogurte, já não o queria, e trata de disparatar e de sujar a bata e a camisola, que tinha acabado de vestir de lavado. E eu devia ter tido mais calma, mas irritei-me, gritei e zangámo-nos. E eu fico com o coração do tomando de uma ervilha quando não tenho a calma que deveria ter. E ele, claro, dizia que só queria o pai. Mas com um respirar fundo, um abraço e beijos a coisa lá se compôs. Mas detesto começar o dia assim. E se por um lado ele fez asneira eu, como mãe, é que tenho a obrigação de não me deixar levar pelos nervos e manter a calma. Esperemos que amanhã corra melhor.

Pai fora...

... Filho grande na minha cama. E é bom ter ali os meus amores a dormirem ao pé de mim. Um comigo, bem enroscadinho, outro ao lado, na sua caminha de grades. O pai faz falta, mas com os meus pequeninos ali ficamos todos mais protegidos e eu vou acordando, involuntariamente, e verificando que estão os dois bem tapadinhos e a dormir bem. E adormeço a ouvir-lhes a respiração. E sou uma mãe galinha, mesmo assumida.

16 de março de 2014

Por favor, verificar data do cartão do cidadão

Como previsto, o Maridão arrancou de casa às 11 da manhã para apanhar o avião para Barcelona. Tinha chegado o dia que ele tanto desejara. Ia para a neve! Um pouco antes do meio dia ligo-lhe a pedido do mais velho que tinha uma dúvida na PlayStation e ouço uma voz tensa: tenho o cartão do cidadão caducado há 4 dias e na Vueling não me deixam embarcar. Estou a tentar arranjar uma solução. (Eu não estava muito contente por ele ir de férias uma semana e eu ter de ficar cá com os miúdos, mas bolas, ele merece estas férias. Ele tem de conseguir ir!) Falámos uma hora mais tarde. Não deu para embarcar, mas na TAP não há problema e comprei bilhete para logo. Está tudo ok. Já despachei a mala e tudo. Agarrei nos miúdos, fomos buscar o pai e fomos almoçar e ao parque. Ele estava bem disposto, pois tinha o voo garantido e o transfer também. Tinha era de dormir uma noite em Barcelona, mas uma prima vive lá e resolveram logo o assunto. Fui levá-lo ao aeroporto. Beijos e mais despedidas. Recebo um whatsup cheio de sorrisos e corações a dizer que já estava no avião e, momentos depois, um outro a dizer que o espaço aéreo espanhol está fechado e que quando o avião ia levantar voo avisaram que não sabiam quando podiam descolar. Eu nem queria acreditar!! Felizmente, liguei para o aeroporto e o voo já tinha saído. Com atraso, mas foi. Que stress! A esta hora lá vai ele nas alturas. E eu já tenho saudades. Ainda agora foi e eu já tenho saudades do meu homem ( sou igual ao meu querido avô Zé, que chorava sempre nas despedidas, mesmo que dois dias depois nós voltássemos a encontrar. Lembro-me tão bem dele de lágrimas nos olhos e voz presa a dizer adeus!! Oh, que saudades do meu querido avô). Espero que o tempo passe devagar para o meu maridão curtir a neve e as férias, mas que passe depressa para nós o voltarmos a abraçar e beijar rapidamente! 

15 de março de 2014

"Alegria para ter um bom dia"

Este é o lema da sala do meu filho mais velho no Jardim de Infância e eu gosto mesmo dele. Acho que é um excelente lema para a vida. 

Troca da Primavera

Hoje recebi o presente que a Scarlet me enviou. Gostei muito. Um bilhete muito querido, um embrulho cuidado e amoroso e umas pulseiras muito giras feitas pela Scarlet, que me acompanharam neste dia de calor a cheirar a primavera. As fotografias deixo para a Jardim de Algodão Doce vos mostrar.

14 de março de 2014

Uma boa noite de sono

Vou dormir. Já não me aguento. O Afonso antes das 7 acorda e já não quer mais nada com a cama. E é assim todos os dias, 7 dias por semana. A sorte é que está sol, as manhã estão lindas, tenho um café fantástico na rua com pão delicioso logo cedo e o Lidl abre às 8 e meia quando falta alguma coisa para preparar o pequeno-almoço. E eu que antes de ter filhos achava que as manhãs serviam só para dormir. Apesar de até já conseguir funcionar de manhã, ando exausta. Vou aproveitar que hoje e amanhã o Maridão pode dar o biberão do turno da noite e eu dou o da manhã!! E vou já dormir. 

13 de março de 2014

Outro grande momento do meu dia

O meu filho mais velho foi comigo à ginástica. E foi maravilhoso ouvi-lo a fazer calou e a gritar: força, mãe! Tu consegues! Enquanto eu me matava a fazer abdominais!! Foi mesmo, mesmo bom! E eu sou uma mãe mesmo, mesmo galinha!! 

O melhor do meu dia

Ir com o Maridão, filho grande e filho pequeno almoçar à praia. Ver a alegria deles a brincarem na areia. O Afonso comeu toneladas de areia, muito contente, e delirou com as brincadeiras do mano. O mais velho cavou buracos, rebolou na areia e molhou os pés. O dia estava bom e ele esteve sempre de  calções de banho. Estavam tão felizes!! Eu e o Maridão curtimos um dia de férias, sem stress e com muito namoro debaixo de um sol maravilhoso a ouvir o riso dos nossos filhos. Estamos a carregar baterias e a encher os nossos depósitos de amor, que para a semana o pai vai estar fora.

A primeira ida ao dentista

O mais velho estreou-se hoje, aos 4 anos, na sua primeira ida ao dentista e correu muito bem. Portou-se lindamente e  o dentista, que é o mesmo dos pais, de todos os tios e primos, foi fantástico com ele. Os dentes estão bem cuidados, não há sinais de cáries e a única recomendação foi deixar a chucha para evitar que os dentes fiquem tortos. Já estão um bocadinho para a frente, mas algo que vai ao lugar em dois ou três meses, assim que ele deixe a chucha. Ainda não foi hoje, mas pode ser que as palavras do doutor lhe fiquem na cabeça e lhe dêem a força que ele precisa para voltar a ter "coragem e bravura" para voltar a cortar as chuchas. Lá havemos de chegar. 

12 de março de 2014

Petição Apoiar a (In)Fertilidade em Portugal


Eu demorei algum tempo a engravidar. Tive medo que esse milagre não acontecesse. Tive três perdas, mas felizmente não sofríamos de infertilidade e conseguimos ter os nossos dois maravilhosos filhos. Mas assinei a petição para que o nosso estado ajude estas mulheres e estes homens que desejam ser pais e não conseguem. Assinam também?

O melhor do meu dia

O meu marido estar de férias e irmos com o nosso pilhito à praia. Estava um dia lindo e o sol aqueceu-nos o corpo e a alma. Foi tão bom! O Afonso estava radiante e dava gargalhadas para o mar, ao mesmo tempo que apontava. Comeu areia que se fartou e deu uns passinhos à beira-mar.


E o dia só ficou completo quando fomos buscar o pequeno grande à escola, onde hoje esteve dedicado ao presente do dia do pai. Mas estava tão, tão bom na praia, que sentimos que tínhamos de partilhar esta alegria com o mais velho. Por isso, quando o fomos buscar falámos com a educadora a avisar que ele amanhã não vai e está nos nossos planos ir molhar os pés. Desta vez, os quatro.

O dia do Pai

Este ano o meu marido não vai estar cá no dia do pai. Calha na semana em que ele vai para a neve. Ninguém se lembrou quando marcou e são todos pais e mães. E confesso que nem eu me lembrei logo, já foi há tantas semanas, e quando me lembrei já estava tudo marcado. Enfim... O pequenino Afonso não percebe, mas fiquei com pena pelo mais velho. A educadora organiza sempre uma actividade com os pais, onde estes recebem os presentes dos filhos. É sempre um dia especial na escolinha dos meus filhos. Falei com a educadora para a avisar que o meu marido não ia estar presente e falei com o meu filho. Lá lhe disse que o pai ia estar na neve na semana do dia do Pai, mas que quando voltasse íamos fazer o nosso dia do pai. E ele responde assim, nada traumatizado: está bem! E levamos o pai ao MacDonalds. Hoje disse ao pai que ia fazer o presente dele. E contou tudo, com pormenores. O pai lá lhe dizia que era para ser surpresa, mas o meu filho estava tão entusiasmado que não ficou nada por revelar! Eu sei que ele no dia vai estar um bocadinho triste por não ter o pai com ele (principalmente por ver os outros pais na escola), mas conto com a melhor e mais sensata educadora do mundo e vou tentar alegrar a tarde e a noite da melhor maneira. E está prometida uma grande festa para quando o nosso  amor voltar.

11 de março de 2014

Troca da Primavera

Lembram-se do desafio Troca da Primavera da Jardim de Algodão Doce? Pois é! Os presentes já começam a chegar ao destino, anunciando a Primavera que está mesmo quase a chegar! A Maria já recebeu o meu presente e diz que gostou. Ainda bem. Fico mesmo contente! Querem saber o que eu enviei à Pontinhos ao Vento? Espreitem aqui.

Cadeiras auto

Vamos passar o Afonso para a cadeira do mano e o filho mais velho para uma cadeira do grupo 2/3. Estamos indecisos entre duas, ambas topo de gama, que com isto da segurança não se brinca nem se facilita.
Gostamos desta da Be Safe, que tem ótimas referências e boa avaliação nos testes.



E desta da Romer Britax.
Ambas com sistema de Isofix.

Alguém tem alguma destas cadeiras? Gostam? Recomendam?
Obrigada.

Creme de Coentros Bimby

Para quem como eu adora coentros, aqui fica a sugestão de um óptimo creme de coentros para fazer na Bimby. A receita está aqui. Ficou muito boa!

A separação dos pais

Ao jantar eu e o maridão a comentarmos um primo meu que se separou.
Filho mais velho: Eles tinham casado!
Mãe: Sim, tinham, mas separaram-se.
Filho: (Apavorado) Mas porquê?!
Mãe: Decidiram que já não queriam viver na mesma casa, mas continuam amigows.
Filho: (agarra a minha mão) Vocês nunca se vão separar, pois não? Não se podem separar e perder os vossos filhos!
Lá lhe expliquei que os pais quando se separam não perdem os filhos, mas ele, sempre de mão dada e olhos muito vivos, disse novamente: não se separem nunca! E ontem adormeceu com o mimo da mãe e do pai e com o nosso grande desejo de nos mantermos sempre juntos e casados. De tal forma que hoje sonhei que eu e o maridão tínhamos voltado a casar, desta vez pela Igreja.

10 de março de 2014

O meu filho mais velho e o Tintin

No carro a caminho de casa. Íamos a conversar (até me esqueci do teor da conversa) e de repente diz o meu filho mais velho: "Com mil milhões de mil macacos"! E eu ri-me e perguntei onde é que ele tinha ouvido aquela expressão. E ele responde: É do Capitão Haddock!
O meu pai era um fã do Tintin e em criança aprendeu francês com os livros de BD, para os conseguir ler. Eu gosto, reconheço a enorme qualidade, mas não sou fã do género de BD. E os livros do Tintin ficaram todos para o meu filho. Alguns bem antigos. Ele entretem-se a ver os bonecos e a folhear os livros e também gosta de ver os desenhos animados na televisão. E sabe expressões do Capitão Haddock! E eu sei que ler livros do Tintin aos meus filhos seria um dos programas que o meu pai iria fazer com eles, se ainda estivesse connosco. E fico feliz. É que mesmo não estando, quase que está...

9 de março de 2014

O mehor do meu fim de semana!

Foi um fim de semana MARAVILHOSO! Um fim de semana em família, com um sábado cheio de sol, com namoro à mistura e muitos risos e programas infantis! No sábado, eu e o maridão fomos em date à Taberna Moderna. Adorámos! Jantámos lindamente e bebemos um vinho fabuloso, que escolhi pelo nome: Papa Figos! 

Domigo o dia começou cedo e eu e o filhote grande fomos ver a peça de teatro "A Bela é um monstro", em cena no teatro Turim. À chegada ao teatro:
Filho: Já chegámos. É mesmo perto. Pensei que íamos ao Tivoli onde fui ver a peça das educações!!! (leia-se as profissões)

A peça é muito gira. O Alexandre adorou. E eu também. E foi bom termos parte da manhã só para nós os dois. Foi mesmo, mesmo bom! Teatro e mimo à istura! Que maravilha! No final, a Bela chamou-o e ele lá foi dar-lhe um beijinho e sentar-se ao colo dela. Teve direito a uma fotografia com todo o elenco. Foi muito giro! Obrigada Paula pelos convites! Adorámos!!

Depois de um almoço em casa da minha mãe (que cabrito delicioso) fomos ao Pavilhão de Portugal ver a exposição dos Dinossauros e confesso que eu e o meu marido ficámos desiludidos, até porque pagámos 25€ pelas 3 entradas (o baby não paga) e estávamos à espera de mais. Ainda por cima, tenho a certeza que é a mesma exposição que vimos há uns dois anos na Cordoaria. Mas os miúdos adoraram! Sim, o Afonso também e valeu pelo bom momento em família!


Bom domingo!

Hoje é dia de ir com o meu filho mais velho ao teatro. Obrigada Vida de Mulher aos 40. Depois conto tudo! E vocês, o que é que vão fazer hoje com os miúdos? Por aqui o dia amanheceu farrusco, mas pode ser que levante como é tradição em Março. Tenham um bom domingo!

8 de março de 2014

O meu filho apaixonado

O meu filho mais velho é um pinga-amor. Apaixona-se e declara-se a quase todas as raparigas bonitas que conhece. Lança charme, sorri, confessa-se apaixonado, mas no seu coração há uma eleita, a namorada da escolinha há já dois anos. Visto que ele só tem 4 anos, podemos dizer que é um amor de longa duração. Hoje, ao treino das escolinhas de futebol, e como é dia da mulher, podia levar uma amiga para treinar com ele. Disse logo que queria convidar a M. Falei com a mãe dela e aceitaram o nosso convite. Liguei agora para o meu marido para saber como estava a correr e fiquei feliz ao saber que não podia estar a correr melhor. Estão felizes a fazer o treino. E a M. está a gostar tanto, mas tanto que os pais já estão a pensar inscrevê-la nas aulinhas de futebol. Deve estar mesmo feliz, o meu piolho!!! Futebol e a namorada! Que mais é que um homem pode querer?

Dia da mulher

Diálogo (muito) matinal:
Eu: hoje é dia da mulher e a mãe quer ainda mais mimos e abraços!
Filho mais velho: quando for o dia do homem também fazes tudo o que eu quiser?

O palrar do Afonso

O Afonso acordou religiosamente às 7! O meu marido foi preparar o biberão enquanto eu lhe mudava a fralda. Bebeu o leite todo e, muito optimista, o meu marido voltou a deitá-lo no berço ao nosso lado. Chega entretanto o mais velho para se aninhar na nossa cama. O Afonso palra sem parar na cama dele. E diz o filho grande: o mano está quase a falar espanhol!

7 de março de 2014

Num dia de sol maravilhoso...

... acabei de falar com uma amiga e combinámos ir um fim de semana alargado, só as duas, sem marido e filhos, para uma cidade europeia!! Passear, ver museus, ir a um espectáculo, descansar, bater perna nas ruas, jantar e dançar!! Vou espreitar a easyjet! E fazer figas para que estas mini férias se concretizem!! 

6 de março de 2014

O melhor do meu dia

O Maridão conseguiu sair a tempo para ir à consulta do pequeno (pelo caminho teve de ir ajudar um sobrinho que tinha caído de bicicleta e só chegou no fim, mas tudo acabou em bem) e depois foi buscar o mais velho à escola, o que é sempre uma festa. Eu e o pequenino estávamos à espera num café perto da escola e fizemos-lhe uma bela surpresa e tivemos um óptimo lanche! Depois, fomos até um parque infantil fantástico ao pé de nossa casa, onde uma amiga comadre e os dois filhos já estavam à nossa espera. A tarde estava fantástica, a temperatura óptima e vimos a noite cair no parque no meio de muita brincadeira. Eu estava sem stresses e desliguei dos horários. (Soube bem fugir da minha rigidez dos horários e nem sequer pensar no que íamos jantar quando chegássemos a casa. Tinha jantar para os miúdos e era o que importava) Dei ao Afonso uma bolacha e ele estava tão feliz com a brincadeira que até se esqueceu que já passava, há muito, da sua hora britânica de jantar. Viemos para casa perto das 20h e dei-lhes banho aos dois. Festa total! O Alexandre ajudou a lavar os pés do mano e estavam os dois felizes a chapinhar num banjo de imersão. Dou-lhes sempre banho em separado porque a banheira é muito funda e tenho algum receio que o Afonso me escorregue quando estou sozinha com eles. Mas hoje o pai estava connosco e foi óptimo! Foi mesmo um óptimo fim de tarde! Há muito tempo que não tínhamos um final de tarde em dia de semana tão bom! 

A consulta dos 10 meses

O miúdo está óptimo e comportou-se como seria de esperar e estranhou o pediatra. É o comum nesta fase. Não aconteceu com o mais velho, mas o Afonso está a estranhar as pessoas com quem não está diariamente. E franze o sobrolho e chora como gente grande. Com direito a lagrimita e tudo! Depois a coisa passa e no fim até foi ao colo do médico. Está com 8,100kg e eu a achar que já eram uns 10kg! Mede 71,5cm e tem 44cm de perímetro cefálico. Está óptimo!! E até tem refegos! Sim, não se esqueçam que eu sou mãe de um lingrinhas de 4 anos que nunca teve um refego!! 

Como o teste da alergia ao leite foi negativa vai deixar o Nutriben Hidrolisado e vai passar para um HA para fazer a transição antes de deixar os leites de lata! Já tem autorização para comer açorda com gema de ovo ou com peixe, peixinho cozido esmagado com legumes e massa e arroz na sopa!! Yupi!! 
O Afonso adora comer. É um prazer e uma alegria alimentá-lo e ele está sempre desejoso de provar qualquer coisa. Ainda no outro dia, apanhou um bocadinho de pimentos em cima da mesa e marchou logo! E pensam que fez careta! Nada!! É mesmo engraçado! Mesmo sem dentes despacha tudo! 

Hoje ensinei um ditado popular ao mais velho

"Março, marçagão, de manhã Inverno e à tarde Verão". E é mesmo verdade! Ainda hoje o dia nasceu cinzento e húmido, mas agora o sol já brilha!

Nós por cá...

Eu perdi 0,5 kg e 2cm em dois meses de ginástica. É fraco e acusou todas as asneiras que cometi nestes dias de carnaval. Tenho mesmo de andar na linha. Foi uma semana sem ginásio e com pizzas, Mac, cozido à portuguesa (estava delicioso, obrigada compadres), pipocas e chocolate à mistura. O resultado só podia ser este. Uma desgraça!!!

O pequeno Afonso tem os dois dentes da frente de baixo a romper. Já se vêm umas pontinhas! Morde tudo o que encontra e devora bolachas Maria como se ja tivesse a dentição completa. E também já dá uns passinhos com a nossa ajuda e com o apoio dos sapatos novos.

O meu filho mais velho continua na onda do Carnaval. Só usou o fato de pirata na sexta feira passada para ir para a escola. De resto, e durante os outros dias todos, usou sempre a sua roupa preferida: o musculado Homem Aranha! E hoje dormiu a noite toda na cama dele!!!

E o maridão, bem, esse conta os dias que faltam para ir para a neve. E eu devia ser uma mulher super fofinha e estar super feliz por ele ir ter uma semana de puro relax e diversão, não devia?

4 de março de 2014

Ainda sobre a Troca da Primavera

No último post sobre este tema faltou dizer que eu calhei na rifa à Miss Scarlet Red! Mais um blog fantástico para eu, e vocês, descobrirem! Esta iniciava do Jardim de Algodão Doce é mesmo gira! E posso adiantar que já cá mora o mimo primaveril da Pontinhos ao Vento


O Lobo de Wall Street

Estamos loucos! Em duas semanas fomos duas vezes ao cinema! E pelo que vi das apresentações bem que podia ir mais duas ou três vezes nos próximos dias. Ontem fomos ver O Lobo de Wall Street. Tinha algumas dúvidas por causa da duração do filme e apesar de termos ido à sessão das 20h30 receava adormecer. Qual quê! O filme tem um ritmo louco, tal como a história e o protagonista maravilhosamente interpretado pelo DiCaprio. Gostei imenso!! 

Os primeiros sapatinhos do Afonso

Aqui estão eles prontos para os primeiros passos deste meu filho querido. São os mais apropriados para esta fase em que já só quer estar de pé e dar uns passinhos. Têm os apoios certos e são muito queridos. São simples e azuis e dão bem com tudo. E foi fantástico que quando ia a pagar soube que estavam com 30% de desconto. 


2 de março de 2014

À vinda da festa de um amigo da escola

Eu: o que é que gostaste mais da festa do E.?
Filho mais velho: dele próprio!!

Os primeiros sapatos

Os meus filhos andam só de meias até começarem a andar. Não precisam de sapatos antes disso. No verão, pé ao léu (que saudades) e no inverno collants e umas meias por cima. Quando começam a querer andar aí sim, compro os primeiros sapatos, que têm de ser bons e ter os suportes especiais para esta fase. (Eu nem sou grande fã da Chicco, mas acho que em termos de sapatos são muito bons e têm uns apoios fantásticos).

O Afonso ainda anda de meias. Mas como já se começa a pôr em pé e a querer dar passinhos já estou a pensar nos sapatos.

Mas e agora? Os sapatos que eram do irmão, e que ainda estão bons, são apropriados? Eu guardei todos, estão lá impecáveis, lavadinhos e prontinhos, mas acho que não se devem usar sapatos já usados. Ao usarmos os sapatos moldamo-los aos nossos pé e não é conveniente usar sapatos em segunda mão. (Claro que se uma mãe não tiver possibilidades para comprar sapatos novos usa os antigos e nem se coloca a questão, não é?) Como é que fizeram? Partilham desta minha opinião? Acho que é mesmo a única coisa que não se deve passar. Principalmente os primeiros sapatinhos.

Ter mais filhos ou não ter, eis a questão!

Concordo com tudo ou quase tudo o que diz o Henrique Raposo nesta crónica. Claro que deveria haver mais apoios para facilitar o dia a dia dos pais, mais infra estruturas de apoio às famílias, mas concordo com o que o Henrique Raposo diz e também penso que quem quer ter vários filhos tem e que não são as medidas agora apregoadas que vão fazer aumentar a natalidade. Essas medidas vão ajudar, e muito, quem já decidiu ter uma família grande. Penso que já partilhei aqui com vocês mais do que uma vez a minha opinião e o que eu acho é que é a vontade casal e a nossa paciência que determina o número de filhos que decidimos ter. 

Conheço pessoas com 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8 filhos e não pensem que quem tem mais filhos são os que têm mais dinheiro. São, sim, os que escolheram ter uma família grande. O meu marido vem de uma família gigante. É o oitavo filho no meio de mais de 70 primos direitos, uma vez que os 7 irmãos da minha sogra e os 8 irmãos do meu sogro todos tiveram imensos filhos. Acham que o meu marido tinha roupas novas? Acham que lhe deram um carro aos 18 anos? Acham que tinha um quarto só para ele? Claro que não. Mas tinha imensos irmãos em casa, férias com 20 ou mais primos a brincar na mesma quinta e uma diversidade que só uma família grande pode oferecer. 

Eu só tenho uma irmã e os meus pais tinham condições económicas para ter mais meia dúzia, mas também eles vinham de famílias pequenas e lá decidiram manter a tradição. Fui à Disney de Orlando com 6 anos, tive sempre roupas da cenoura e das lojas da moda da época, tirei a carta e deram-me um carro aos 18, andei sempre em colégios privados até ter dado o grito do Ipiranga e ter ido para o liceu!! E nunca fui tão feliz!

Sempre sonhei com uma família grande. E adorava ter mais um filho, pelo menos. Mas lá está, não sei se tenho energia e paciência. A roupa e todos os acessórios estão cá. A IPSS onde eles andam é fabulosa e não a trocava por nenhum colégio xpto, a escola primária para onde quero que eles vão é fantástica e é pública, o quarto deles é grande e cabe um beliche para 3, mas eu faço este ano 36 anos e o meu marido 39 e às vezes sinto que nos falta tempo e disponibilidade mental para mais um filho. Ainda não fechei a loja, mas não sei se a família não está já completa. 

E não vão ser os possíveis apoios que o estado pondera dar que nós vão fazer decidir ter mais um filho. Será a nossa vontade. E eu acho que é essa vontade que é determinante para o número de filhos que um casal decide ter.

O Afonso ouviu o meu pedido

Acordou às 7h15m. Mudei-lhe a fralda e dei-lhe um biberão quentinho. Deitei-o e fiquei a ouvi-lo palrar. Bocejava. Tinha sono. Ajeitei a fraldinha de pano e dei-lhe a mão pelas grades do berço. Deixei de o ouvir. Imaginei-me a dormir mais um bocadinho. Ouvi-o novamente, mas depois senti-o enroscar e percebi que tinha adormecido. Deixei-me ficar, muito quietinha, e adormeci também. Acordei com ele às 8h45m. Foi muito bom. Já está uma sopa de vitela a fazer na Bimby, que não consegui arranjar o copo da máquina das sopas da Avent, e vou comer o resto da minha pizza do jantar de ontem. Fomos ao La Finestra e adorei. E como a minha pizza era uma maravilha gigantesca vou acabá-la agora com um cházinho. Bom domingo!

1 de março de 2014

Pedido ao meu filho mais novo

Amanhã é a vez da mãe querida se levantar quando tu decidires acordar. Por isso, sê bonzinho. Andaste o dia todo a laurear, provaste sopa e Sunday do Mac Donalds, brincaste com o mano e os filhos da tia A., foste jantar fora e só te deitei às dez da noite, duas horas mais tarde que o habitual. Por isso, filho doce da mãe, amanhã em vez das sete podias apontar para as 9. Boa? A mãe compensa com bolachinhas Maria!! 

Troca da Primavera

E já sei quem é que me calhou na Troca da Primavera promovida pelo Jardim de Algodão Doce. Fantástico! Adoro descobrir blogues novos e o Pontinhos ao Vento merece mesmo uma visita. Obrigada, doce Jardim por esta iniciativa. E que com Março chegue o sol, o calor, os dias mais longos e pincelados de rosa, que já chega de cinzento e de chuva!

Uma das diferenças entre a mãe e o pai cá de casa

Acordei com o Maridão a dizer que ia saiam com a B. e com o A. mais velho para o futebol e que eu tinha de ficar com o Afonso. Levantei-me e vi que estava a chover. 
Eu: vão ao futebol? Mas está a chover!
Maridão: está, mas não faz mal. Há treino na mesma! É só uma chuvinha.

Obrigada, Maridão e querida B.

Que ficaram com o Afonso desde as 7 e meia e depois com o mais velho quando se levantou e me deixaram dormir até às nove e meia!!!

O regresso à escola secundária

Ontem fui buscar um sobrinha* à porta da escola secundária. Fui uns minutos mais cedo e fui a pé. Ali fiquei à porta a assistir aos grupos a sair em debandada. Tantos. Todos tão parecidos. Sempre achei as portas dos liceus um pouco intimidantes. Tudo aos grupos. Tudo a olhar em roda. Quem é aquela? Mas ontem eu já não era uma adolescente. E ali fiquei também a observar. Imaginei os meus filhos daqui a uns anos, até porque é para aquela escola que eu gostava que eles fossem, e pensei em como isto da vida passa mesmo depressa. São tão recentes os meus anos de liceu, mas já passaram quase 20 anos! E ontem quando ali estava pensava como era perigoso estar nos dias de Carnaval à porta da minha escola onde voavam balões de água e ovos! E isto para os lados da Av. Roma, no Raínha D. Leonor. Que na altura estava velho e degradado, mas onde passei uns anos maravilhosos de liberdade, descoberta e de grandes amizades! Mas acho que acontecia em todos. Era normal. 

*obrigada B. pela ajuda maravilhosa que me deste ontem à tarde e hoje de manhã com os sardanicos. És maravilhosa!! Eles adoram-te e eu também!