30 de junho de 2018

Mais logo a receita das minhas bifanas!

Fiz pela primeira vez na segunda feira, inspirada na receita de um amigo do Porto. Comeram-me 1,5Kg de bifanas. Estavam de comer e chorar por mais. O meu marido já dizia que eu devia abrir uma roulotte de bifanas! Já tenho aqui um plano B se deixar a escrita ou perder a imaginação... Logo sai mais uma tachada de bifanas para vermos a bola com os amigos! E prometo que venho cá deixar a receita.

Ainda sobre a praia do Afonso

Pergunta a tia: Afonso, a que praia vais com a escola?
Afonso: à Costa da Pacarica!

O meu material de pesquisa para as próximas horas!


Adoro escrever para o público infantil!

Há anos que não lia Isabel Allende...

Mas estou a adorar este livro. Chama-se "O Amante Japonês" e veio da Rede das bibliotecas diretamente cá para casa. Está a ser mesmo uma boa leitura.


29 de junho de 2018

Dia de filho único

Eu canso-me só de olhar para as inúmeras atividades, passeios, idas à praia e à piscina que compõem os dias de férias do meu filho mais velho... E olhem que não sou pessoa de me cansar com facilidade, mas acho que lhes sobra pouco tempo para descansar e estar... Por isso, e como hoje fiquei a trabalhar ir casa, ele ficou comigo... Já viu televisão, já me mostrou todos os cadernos e livros de fichas da escola... E até me ajudou no meu trabalho. Como estou a escrever um conto infantil, já lho li em voz alta e já me deu a sua opinião. Ajudou-me depois a corrigir gralhas e repetições de palavras, detetadas na leitura em voz alta...

Dei-lhe a escolher onde íamos almoçar e lá fomos ao Mac. Agora vamos brincar aos dinheiros e aos restaurantes, coisa rara nele de gostar de brincar ao faz de conta, mas reencontrou moedas e notas de fingir que vinham nas pastas de apoio do material escolar e ficou entusiasmado. Está a montar tudo no quarto. Ainda tenho mais um conto para começar a escrever, mas este dia de filho único com o filhote mais velho está a ser delicioso, para ele e para mim!

25 de junho de 2018

O jogo Portugal Irão é só mais um bom pretexto para o petisco!

Não vibro muito com futebol, mas acho que os jogos de Portugal são um ótimo pretexto para reunir os amigos e festejar! Logo à tarde o pequeno terraço de nossa casa transforma-se numa petiscaria para vermos a bola! 

O maridão trata da logística para colocarmos a televisão de modo a que se consiga ver o futebol no terraço e eu trato dos petiscos: bifanas à moda do Porto, adaptadas com uma receita à minha moda; camarões, tortilha, queijo manchego (o preferido do filhote mais velho) e presunto; pasta de atum e pasta de salmão e chamuças indianas! Tudo regado de Minis para os graúdos e sumo para os miúdos. No fim, gelados! Vamos torcer por Portugal e conviver à volta da mesa, que é das coisas que mais prazer me dá!

E o meu sardanico de 5 anos lá foi para a praia com a escolinha!

E ia tão, mas tão feliz! Há semanas que ele aguardava por este dia. Que alegria. Lá fiquei eu e a Kika a dizer adeus e ele radiante, sempre a acenar e a mandar beijinhos. Só peço que vão e voltem em segurança. 💓

Dois dias de molho na barragem do Castelo de Bode!

Um dos melhores amigos do filho mais velho fez a festa de aniversário na casa que os avós têm na Barragem do Castelo de Bode e lá fomos nós, até porque já ficámos amigos destes pais, que são 5 estrelas, moram perto de nós, já eram amigos de uns cunhados meus, têm três filhos das idades dos nossos e dão-se todos muito bem... Enfim. Já somos amigos e os amigos da escola que foram à festa também já fazem parte da grupeta que alinha sempre e já nos damos todos muito bem. As crianças acamparam em casa do aniversariante e os nós fomos dormir a um hotel lá perto. Foram dois dias de molho na água. A casa é colada à água... vinte degraus da relva aos mergulhos. 

Foi tão, mas tão fixe! Comida boa, fruta fresca, bebida, música, mergulhos e um ambiente maravilhoso. Eu que tinha de acabar um trabalho fi-lo na manhã de domingo, espreitem o post anterior, depois do pequeno almoço, enquanto o meu marido foi para a piscina com a pequenina, que aproveitava umas horas de filha única, mas que de 5 em 5 minutos perguntava pelos irmãos... Foram dois dias à maneira com um calor maravilhoso e companhia 5 estrelas! Tão bom!

24 de junho de 2018

Trabalhar com esta vista é maravilhoso!!

Bom domingo! 
Nada como aproveitar a manhã para acabar algum trabalho.
E com esta vista, é o paraíso!


 

22 de junho de 2018

E claro que o ano letivo terminou com uma festa!

Apresentações das turmas, marchas populares e lanche partilhado! Foi mesmo bom. O maridão não conseguiu ir, nem sempre consegue interromper o dia de trabalho a meio da tarde para ir às festas, a de hoje era às 14h30, mas felizmente eu tenho esta liberdade que me permitiu marcar presença e ajudar na organização do lanche... Obriga-me a trabalhar depois à noite, para cumprir prazos, mas cada vez mais sou agradecida pela liberdade de horários que a minha profissão me permite ter e que faz com que eu consiga conciliar o trabalho com as atividades e necessidades dos meus filhos, nem quero imaginar como seria se eu tivesse de cumprir um horário rígido... A festa da escola estava muito bem composta, cheia de pais/ avós/ irmãos... Foi uma bela tarde de festa e espero que todos os meninos lá tenham tido, pelo menos, um familiar a aplaudir!

O filhote grande termina hoje o 2º ano!

Mais um ano letivo de trabalho, de dedicação e esforço que chega ao fim. Um ano rodeado de amigos e da melhor professora que poderia ter tido, a quem tanto agrademos, e que muito desejávamos que seguisse com a turma para o 3º ano, mas não sabemos se teremos essa sorte, na loucura que é a colocação de professores neste país... Cresceu tanto o meu filho neste ano. Tantas vezes trocou as brincadeiras com os irmãos e com os primos pelos trabalhos de casa e estudo para as provas. Só teve Muito Bons e Bons, ganhou o hábito de se sentar a fazer os trabalhos de casa sozinho, deixando o que não compreendia para fazer connosco. Português para mim e matemática para o pai. Ganhou o gosto pelo desenho, foi a Fátima com a turma de religião e moral e fortaleceu amizades com amigos que já são do coração e da nossa casa. O ano letivo termina hoje, mas  segunda feira lá está ele na escola, no CAF, Componente de Apoio à Família, e depois com a Praia Campo da Junta de Freguesia. Não lhe posso dar três meses fora da escola, como eu tive. Mas em Agosto estará fora o mês todo, um verdadeiro mês de férias, longe do edifício da escola, que não fecha e mantém o CAF a funcionar para dar apoio às famílias, porque as férias dos miúdos são tantas e as dos pais nem por isso... Foi um bom ano e o meu filho está de parabéns, e só desejo que ele continue a adorar andar na escola, a ser feliz fora e dentro da sala de aula, a ter bons professores, bons colegas e amigos e que a escola seja uma experiência positiva!

21 de junho de 2018

O ano letivo está mesmo a terminar...

... E comprei umas lembranças deliciosas para os meus filhos oferecerem a quem deles tão bem cuidou durante o ano, ensinado matérias, ajudando a moldar comportamentos, trabalhando emoções e competências. Escolhi a Cutxi Cutxi (não, não é um post pago, é mesmo uma partilha minha, como é costume neste blog) e adorei o que recebi. Deixo alguns exemplos...


16 de junho de 2018

14 de junho de 2018

Estou irritada e desiludida

Na escola do meu filho mais velho, Jardim de Infância e 1º ciclo, andam 500 crianças. A Comissão de pais marcou uma reunião para vermos o que tinha corrido bem, menos bem e o que seria interessante mudar e debater quer com a junta de freguesia, quer com a direção a escola e agrupamento... Sabem quantos pais apareceram? 7! Sendo que 3 éramos da dita comissão... E não somos desocupados e com mais tempo que os outros, não, mas achamos que podemos fazer a diferença e que só se os pais se juntarem se consegue uma escola melhor. Pelos vistos só 7 pensamos assim. Claro que toda a gente tinha interesse em ir, mas não podiam... Nem vos digo para onde me apetece mandar todos! Eu também tinha trabalho para acabar, trabalho que vou acabar agora, porque acho que há coisas que são importantes, e o que se passa na escola do meu filho está no topo das prioridades. Irem para o FB reclamar sabem todos, dar a cara são muito poucos! Estou mesmo enervada..

Viva o Santo António!

Foi um belo feriado! Na noite de dia 12 fomos petiscar a casa de uns grande amigos, que prepararam bifanas, caracóis e entrecosto para nós! Depois lá fomos todos até ao bailarico de Algés, onde eles moram. Mas a Kika estava cansada e às 23h pediu cama... Ontem foi a estreia da Kika no Jardim Zoológico, que é sempre um programa maravilhoso! O que mais adoraram, até porque nunca tinham feto, foi estarem na quintinha abraçados e a fazer festas aos animais... Que ternura! Fizemos o passeio de teleférico, vimos a apresentação dos répteis, o show dos golfinhos e fizemos o passeio para ver girafas, leões, os primatas, os elefantes... Foi uma tarde em família muito, muito bem passada!


12 de junho de 2018

Depois das cerejas...

Chocolate e café, que estou cansada e com os olhos a fechar. Ontem acabei de trabalhar já passava da meia noite e hoje antes das 7 já estava a pé. Já fiz uma reportagem de exterior e já fechei uns guiões. E estou a tentar resistir à tentação de fazer uma sesta... Mas era tudo o que me apetecia... 


Cerejas! A minha fruta preferida!

Gosto tanto, mas tanto de cerejas! São as segundas que compro este ano e, mais uma vez, são deliciosas.
Cá em casa somos os 5 fãs desta fruta maravilhosa, que apetece comer até não haver mais!




E logo começo outro livro!


Este, pronto a estrear, oferecido por uma amiga nos anos. Depois dou a minha opinião, mas o que me alegra mesmo é que com a entrada nos sonos da Kika nos eixos, há uns bons meses já, voltei a ler e a desfrutar de um bom livro antes de dormir. Mesmo que haja noites em que o cansaço é muito, mesmo em que haja noites em que não consigo avançar mais do que meia dúzia de páginas, vou recuperando o meu rirmo de leitura e que é um dos meus grandes prazeres.

Recomendo a leitura!

Adorei o livro. Lê-se muito bem, a história é muito gira e atual, grande parte é passada em Lisboa, a minha cidade e gostei dessa proximidade de locais. Tenho a certeza que vou ler mais obras deste autor, que até há pouco mais de um mês desconhecia.


11 de junho de 2018

Do nosso fim de semana...

Na sexta, depois da festinha da escola dos mais pequenos, a minha mãe seguiu para nossa casa com as crianças e eu e o meu marido tivemos noite de folga! Fomos ver o Tully ao cinema e gostámos imenso do filme. É um filme bem real... Espreitem o trailler no post anterior.
No Sábado trabalhei de manhã, mas o resto do dia foi passado com os miúdos em casa dos meus cunhados mais próximos. Entre brincadeiras, boa conversa e bom vinho de cunhados e banhos de piscina (das crianças) passou-se uma bela tarde, que terminou já depois do jantar, com eles no banho, imundos de um dia inteiro a brincar na terra, a jogar à bola e tomar banhos de piscina!

No Domingo aproveitámos as atividades da nossa junta de freguesia e passámos a tarde com um casal amigo, mais os 3 filhos deles e entre ginástica e um bom almoço terminou mais um fim de semana! É engraçado quando duas famílias se sentam à mesa e somos logo 10! Tão bom! De energias renovadas para mais uma semana!

8 de junho de 2018

Tully

Quero muito ver este filme, só não sei se é hoje, se o meu marido está para aqui virado...



Só me apetece dormir!

Esta semana está a ser de loucos em termos de trabalho, com os dois projetos a bombar, entregas de guiões e um fim de semana reservado para acabar os últimos textos. Já sei que os miúdos vão refilar um bocadinho, mas vai ter mesmo de ser... e para hoje conseguir ir à festa de final de ano da escola (ou direi antes Festa de Natal, já que há frio, chuva, nevoeiro, humidade...) e logo ir ao cinema com o meu maridão (esta semana não conseguimos fazer um único serão juntos, ora eu estava a trabalhar, ora estava ele no padel... ). Sinto que esta semana me engoliu... Se num dos projetos sou 100%  freelancer, faço a gestão a 100% do trabalho e horários, no outro não, e tenho um novo coordenador que vive ao contrário de mim, que trabalha de noite, e que me atrapalha aqui um bocado as entregas quando o trabalho que tenho de fazer não chega de manhã, mas ao final do dia... Mas havemos de nos conseguir coordenar da melhor forma possível. O mais importante é que estou a adorar os dois projetos. E vim aqui desanuviar a cabeça, enquanto passo de um para o outro, para limpar as personagens da cabeça e poder agarrar o outro guião! Não queremos uma vilã traída no meio dos desenhos animados:-))

6 de junho de 2018

Este hoje tinha de vir comigo para casa!


Obrigada, Magda, por mais esta palestra! 
É sempre tão bom ouvi-la! 
Educar é tão difícil, lidar com as birras dos irmãos é tão frustrante!
Acho que se tivesse uma varinha de condão era este o desejo que pedia: acabar com as lutas e brigas entre os meus filhos, que se dessem sempre bem e fossem os melhores amigos. 
Mas não tenho varinha de condão...
Tenho a oportunidade de aprender algumas ferramentas que me ajudem a lidar com as brigas e conflitos entre os meus filhos... parece quase uma missão impossível, há dias tão, mas tão frustrantes não há receitas milagrosas, mas há que tentar evitar alguns erros que já estão estudados, tentar reduzir o stress e ouvir quem tem alguns ensinamentos que nos podem ajudar no dia a dia.
Acompanho a Magda no blog há anos, já fiz vários worksops, fiz um coaching para preparar o mano mais velho para a chegada do segundo filho e tento sempre fazer o melhor, mesmo que haja dias em que me deito com a sensação que ando a fazer tudo mal... Dias em que grito e não é baixinho, dias em que saímos de casa atrasados e do avesso, dias em que corre tudo ao contrário do que imaginámos... Houve coisas que aprendi com a Magda e que adoptei para a minha vida como acordar antes dos miúdos e ir acordá-los já pronta, deixar mesa de pequeno almoço preparada de véspera assim como roupas e mochilas... Ainda não aprendi a berrar baixinho e ainda tenho um longo caminho a percorrer, mas acredito na parentalidade positiva e sei que é por aí... É é mais difícil do que eu poderia imaginar... 


No fim de semana fomos à feira do livro e trouxemos para casa



(já tínhamos este do mesmo autor e é um sucesso)


O filho mais velho devorou o livro nesse mesmo dia! 

Para mim, este ano não trouxe nada. Estou entretida a ler o último livro que requisitei na biblioteca, e que estou a adorar, até porque parte da ação se passa na minha querida cidade de Lisboa. E desde que aderi à requisição de livros e consigo ler os livros que me interessam, sem gastar dinheiro, não sinto falta nenhuma em comprar livros. Poupo imenso dinheiro e espaço, que tenho centenas de livros e se mudarmos de casa em breve nem tenho como os levar a todos, que vamos simplificar e minimalizar...

"Quase metade dos alunos do 2.º ano não sabe saltar à corda ou fazer cambalhota"

"Quase metade dos alunos do 2.º ano não sabe saltar à corda ou fazer cambalhota" saiu ontem em tudo o que era jornais. Este ano, no início do ano, numa reunião com a professora do meu filho mais velho, que está no 2º ano de uma escola pública, ela mandou os pais comprarem uma corda e irem com os miúdos para o jardim. Só um tinha conseguido saltar à corda. (era o meu filho - e aqui o mérito nem é meu, mas do meu marido, super desportista, já que eu também fui criada numa bolha de cuidado para as meninas não se magoarem e não se sujarem!!!!!). 

A professora titular em parceria com o professor de Educação Física trabalhou isso com eles e antes das provas já saltavam todos! Até eu voltei a saltar com eles numa aula de ginástica aberta aos pais.

Em reuniões com a direção, eu faço parte da associação de pais, a conversa da escola é sempre a mesma: não podem saltar, não podem andar na zona de árvores que se sujam, não podem trepar porque caem, não podem jogar à bola porque se magoam. E fui eu que disse ao coordenador do agrupamento que estão a criar totós! Eles não querem processos, pais a refilar nem chatices. Acho mesmo que se pudessem nos intervalos punham as crianças todas em sono induzido... 

Nos parques infantis é semelhante, anda tudo agarrado Às crianças e já me chamaram a atenção duas vezes... Eu deixo-os andar à vontade, jogam, brincam, saltam... e já por duas vezes me disseram que a minha filha não podia subir sozinha as escadas de acesso ao escorrega... que podia cair a subir as escadas. E que ainda bem que ele ali estava para se ela caísse. Ao que eu agradeci e respondi que pode cair, claro que pode, mas tem de subir sozinha para aprender... Talvez por ter três filhos e saber que não posso andar com os três ao colo sou mais descontraída, talvez por ter três filhos eles são mais autónomos e mais desenrascados, talvez porque não os quero numa redoma, talvez porque os deixo saltar, subir e pular, talvez porque são miúdos ativos e com boa motricidade, talvez porque acho que quanto mais protegidos forem menos capazes serão... Uma vez, noutro parque, andava a Kika a subir e a descer o escorrega, feliz da vida, e eu estava sentada na relva com um olho nela e outro nos irmãos, que estavam a trepar num aranhiço para mais velhos... E a Kika super despachada e começam as mães das outras crianças: de quem é esta menina tão pequena? Está aqui sozinha! E descalça! (Foi um dos dias mais quentes deste ano) Eu observei o ar delas, bem crítico, e depois fiz sinal que era minha, sorri, e disse que estava tudo controlado e elas fizeram um ar... O escorrega era para crianças pequenas, tinha apenas dois degraus... mas lá acharam que era um risco eu não estar ali a impedi-la de ter o prazer de subir e descer sozinha! Deixem as crianças brincar, saltar! As crianças são geniquentas e precisam de libertar energia! As crianças precisam de experimentar, precisam de se aventurar, precisam de conhecer os limites do seu corpo, precisam de se superar para ganharem confiança e auto-estima! Nós temos de estar lá para elas, orientar, mostrar os perigos, verificar se as brincadeiras/ equipamentos são adequados, mas deixá-las descobrir... Claro que a mais pequena não sobe a grande aranhiça do parque, até porque não consegue, até pode andar por ali, mas eu explico que não dá, que é para os mais crescidos e oriento-a para onde ela pode estar à vontade... E de vez em quando esfolam-se e magoam-se... aprendem os limites, o que fizeram mal, cuidados a ter e eu dou muitos beijinhos! Cada pai e mãe faz como entende, mas acho que as escolas tinham a obrigação de contraria esta super proteção e é exatamente ao contrário. E coitados dos miúdos, entre pais galinhas e escolas castradoras... ficam totós cada vez mais inaptos fisicamente.

5 de junho de 2018

As bulhas dos irmãos é o que mais me consome como mãe!

A sério que é. Não há nada que seja mais duro do que gerir as brigas, lutas, bulhas, insultos dos meus filhos... Andam sempre pegados. É um desgosto, uma canseira. Se um diz branco o outro diz preto, se um dia não, o outro diz sim e ainda dá uma belinha ao outro, que empurra, grita e esperneia. Eu quero ajudar, mas sinto que muitas vezes ainda pioro mais as coisas, eu quero deixá-los gerir, mas tenho medo que se matem... Já li o livro "Irmãos sem ciúmes", já tentei aplicar, mas nem sempre consigo... 


e salta-me a tampa e, mesmo sem querer, às vezes sou injusta... E tenho tanto medo que eles não sejam amigos, que não criem uma ligação forte. E gostava tanto que eles fossem um pilar um para os outros, irmãos, companheiros de vida. Há dias em que a coisa descamba tanto que eu acho que ando a fazer tudo ao contrário. Amanhã vou estar novamente com a Magda Gomes Dias, que eu adoro e que é sempre um prazer ouvi-la, e que vai dar uma palestra sobre isto dos irmãos... Gostava tanto de ser conciliadora, de não achar sempre que o mais novo não tem culpa, de não exigir tanto do mais velho, de os deixar gerir os conflitos... Pode ser que amanhã aprenda alguma coisa para por em prática na nossa vida. É que eu sei que é normal os irmãos bulharem, mas dói-me na alma.





4 de junho de 2018

A manhã dos 40 começou logo com muito mimo e parabéns!!

Tão bom!! Já vos disse que adoro fazer anos e ser mimada e beijocada e abraçada por todos os que mais amo? 💗



E foi ontem! Cheguei aos 40!!

Venham outros tantos com muita saúde e na melhor companhia, sempre com boa disposição!
Um almoço na praia rodeada da família e dos amigos.
Foi tão bom! Um dia abençoado. Eu gosto de fazer anos e adorei o dia de ontem. Estava mesmo feliz. Estava toda a gente feliz.
Que venham mais 40 com muita saúde e tantas bênçãos como até agora!




2 de junho de 2018

Adeus aos 39 num dia mais que perfeito!

Almoço e piscina na casa dos cunhados
Feira do livro com maridão, os 3 filhotes e uns amigos do coração, seguindo-se uns petiscos!! Foi tão bom! Estávamos todos felizes. Na foto da Kika a ser levantada no restaurante, pelo nosso amigo, até ouço as gargalhadas dela!! 



Levei as criança mais velhas num passeio pelo aqueduto

E foi tão giro!! Entrámos no jardim das Amoreiras,  no museu da água, e percorremos o interior do aqueduto até sairmos no Miradouro de São Pedro de Alcantara!! Com teatros pelo meio. Foi mesmo um bom passeio! 


1 de junho de 2018

Feliz Dia da Criança

O mundo visto pelos olhos das crianças. 
Só as crianças têm a maravilhosa capacidade de se entreter, de brincar, de se perder com pequenas pedrinhas, folhas ou pauzinhos... Elas precisam do nosso tempo, da nossa atenção, que nos sentemos ao nível delas, que olhemos para o mundo pelos olhos delas. Precisam do nosso tempo, que as escutemos. Não há nada como as gargalhadas de uma criança feliz, como os beijos de uma criança lambuzada de gelado, como a alegria com que nos recebem quando os vamos buscar à escola!

E chegou o meu mês!!!

Nem parece que estamos em Junho, nem me apercebi do tempo a passar talvez porque o tempo meteorológico não tem ajudado... 

Não me lembro de dias tão frescos em Junho... e tenho uma almoçarada marcada na praia para entrar nos 40 este fim de semana e a previsão é de chuva!!! Até nisso, estou mais tranquila. Se fosse há uns anos estava em stress, vai chover, está tudo marcado... os anos têm-me trazido outra calma... e a vantagem é que como vai estar pouco calor não vamos enfrentar filas na ponte para chegar à Costa. E entre umas nuvens e uns choviscos, só quero reunir os meus para celebrar a entrada nos 40! Que venham eles!

Depois da Casa de Papel passámos para o Narcos



Mas acho que só vi um ou dois episódios inteiros. Ando tão cansada, que mal me enrosco no sofá, desligo e adormeço ferrada. Ontem voltei a ferrar...