30 de junho de 2017

Vai lá tu desactivar a bomba, disse-me a minha cunhada quando entrei em casa!

Eu e o maridão fomos jantar fora, num date mesmo bom, num jantar óptimo n'O Talho. Há muito tempo que não tínhamos um jantar tão bom a todos níveis. Chegámos a casa e diz a minha cunhada, que tinha ficado de serviço: tens a tua filha a dormir com o mais velho, que ela gritava comigo e soluçava é só queria o irmão. O Alexandre explicou à tia todos os rituais do leite e do colo, mas a Francisca não foi em conversas e sentiu-se enganada. Não quis leite nem colo da tia e adormeceu abraçada ao mano grande, a soluçar... agora é suposto eu ir mudá-la para a cama dela, mas até eu tenho medo de activar a bomba! A minha vontade é deixá-la a dormir com o mano. E como o colchão dele está no chão (vendi as camas dos rapazes e ainda não tive tempo de ir comprar o beliche) nem há o perigo dela cair da cama... 

São Pedro trocou-nos as voltas!

São Pedro tem andado toda a semana a brincar com o tempo... E o Afonsinho lá tem ido para a praia uns dias com sol, outros nem por isso... O filhote mais velho tem ido para a CAF (Componente de Apoio à Família) da escola, mas eu tinha-lhe prometido que organizava a semana de trabalho para ter a sexta livre e irmos à praia ou à piscina. Consegui acabar o meu trabalho dentro do tempo. Mas está frio, céu cinzento, vento... e já choveu. Vamos ter de mudar o programa! Mas o importante é que a minha tarde hoje é dele!

Achávamos que as noites bem dormidas já estavam no papo!

Nem tinha deitado foguetes nem dito nada para não agoirar, mas a verdade é que há várias semanas que a Francisca dormia a noite toda, primeiro no quarto dos manos e depois, as primeiras noites no novo quarto dela. Adormecia sempre ao meu colo a beber o leite, mas depois ficava a noite toda... De vez em quando choramingava, mas resolvia e dormia. Mas nas últimas duas noites não. Acordou, quis colo, leite (coisa que não acontecia há muitas semanas, acho eu, que às vezes o tempo é algo estranho e pouco linear devido ao cansaço dos dias) e mais colo... E lá andei com ela entre as 4 e as 5 e meia da manhã... Ai, filha do meu coração, já mostraste que sabes dormir toda a noite. Sê uma crescida. A mãe precisa de dormir aquelas horas de seguida... e tu também! Mas o que me dá ânimo é saber que é uma fase e que ela consegue e sabe dormir sozinha, mesmo com a manha e o mau hábito de adormecer ao colo... 

Hoje vamos jantar fora!

Pelo menos, é esse o nosso plano. A cunhada mais velha já está convocada, e como sempre super disponível e pronta para ficar com os 3 sobrinhos. E eu e o maridão vamos jantar fora e namorar um bocado. Tem sido um ano cansativo, mal dormido, com o meu marido de baixa desde 9 de Fevereiro, dia em que teve o acidente... E entre fisioterapias, os miúdos, a dúvida sobre a recuperação total do movimento do braço, a possibilidade de ainda haver cirurgia, a impossibilidade dele jogar Padel como tanto gosta e precisa, a dúvida se irá ou não para o Algarve de férias connosco por causa da fisioterapia... Tem sido muita coisa, muito trabalho e pouco namoro... E é preciso namorar, é preciso não nos esquecermos um do outro, lembrarmo-nos que antes de sermos 5 éramos 2, e que é a dois, e lado a lado, que queremos continuar esta viagem. Por isso, hoje, vamos comer, beber e celebrar a vida e o nosso amor. Pelo menos, é esse o plano...

29 de junho de 2017

Os biológicos que afinal não o são!

Este artigo da Visão, que ainda não tive oportunidade de ler todo, diz que  "muito do que julgamos ser bio, afinal, talvez não seja - e que consumir produtos biológicos não garante que evitamos pesticidas." E que ainda que "O laboratório que realizou as análises para a VISÃO encontrou 23 pesticidas sintéticos distintos, todos proibidos por lei na agricultura bio." Eu gostava de saber que produtos foram estes, de que produtores... Devíamos saber! Já encomendei cabazes biológicos, de diversas origens e quintas, mas  a meio da semana faltavam-me frutas e legumes, ou não vinha tudo o que eu queria, ou vinham coisas que não gostávamos... e depois descobri um pequeno mercadinho na minha rua, uma banca explorada por uma família, que tem frutas e legumes maravilhosos. Não são biológicos, mas são nacionais, da época e super saborosos. E é lá que vou ao sábado e durante a semana, sempre que preciso, já que fica no quarteirão entre a minha casa e a escola do mais velho... e lá é tudo bom. Os meus filhos não são grande coisa para comer sopa, mas saladas e fruta é outra conversa! Às vezes tenho de os proibir de comer mais fruta porque a certa altura é um exagero... Ontem o Afonso, depois de jantar, despachou 3 nectarinas e queria comer mais... Gostava mesmo era de ter uma horta e de a saber trabalhar para saber o que comemos. Mas como não é possível vou fazendo as escolhas que acho mais saudáveis para mim e para a minha família... E gostava mesmo de saber que produtores supostamnete biológicos é que andam a enganar o consumidor!

Amor de mãe também é...

... receber o email de confirmação do Benfica com o novo sócio, o pequeno Afonso, e ficar feliz só de imaginar a felicidade dele quando receber o cartão, o cachecol e começar a treinar na escolinha de futebol! Mesmo a mãe sendo Sportinguista, não por amor ao clube, mas por amor ao avô Zé... E é também por amor aos meus filhos que vibro com as alegrias benfiquistas deles! 

Já tenho um filho inscrito no 2º ano do ensino básico!

Que crescido que ele está! Aprovado a tudo com Muito Bons. E pronto para seguir viagem para o 2º ano... E ontem, enquanto apagávamos os manuais (enquanto apagava os manuais ia vendo a evolução do trabalho, da caligrafia, do grau de dificuldade dos exercícios) eu disse-lhe: tanta coisa que aprendeste, filho. E ele diz: e  também me diverti muito! Que bom! Que o divertimento, a alegria, a aprendizagem e o conhecimento andem sempre de mãos dadas! 

Ainda sobre os manuais escolares!

Consegui apagar o de matemática, o meu filho grande apagou o de Estudo do Meio e o de Português ficou a menos de meio... O meu marido está a entregá-los agora, na escola, à professora, na reunião de final de ano. Isto já depois de termos lido esta notícia... Manuais no lixo?! Espero bem que não... E que este primeiro ano sirva para se perceber o que está errado, como melhorar nos próximos anos, começando logo pela escolha dos manuais, o uso de novas tecnologias sempre que possível... O princípio da reciclagem é óptimo, é só fazer ajustes e corrigir o que está mal. Esperando que não haja livros a acabar no lixo...

28 de junho de 2017

Das coisas simples e mesmo boas❤️

Os meus filhos adormecerem todos, tranquilamente, embalados por uma  história minha, e eu, depois da cozinha arrumada e lancheiras preparadas (minha e do mais velho) tomo um enorme e relaxante duche quente, ponho creme hidratante, visto o pijama, meto-me na cama e agarro-me ao meu livro. São pequenas coisas, tão simples, mas que dão conforto e uma enorme sensação de bem estar. Boa noite!

Sobre a devolução dos manuais escolares do 1º ano do ensino básico Parte 2

O meu filho mais velho, no início deste ano lectivo, teve direito aos manuais escolares gratuitos. Na altura foi-nos explicado que estes teriam de ser entregues, em bom estado, no final do ano lectivo. Mas que eram para ser usados e manuseados. O meu filho usou-os, escreveu sempre a lápis e não têm uma folha rasgada, amachucada. Estão impecáveis. Mas estão usados. Ele trabalhou neles, a professora corrigiu tudo. Sempre a lápis. Ou a lápis de cor, se o exercício assim o exigia. Ou colando os autocolantes que eram pedidos. Agora, no final do ano, recebi informação que tínhamos de apagar os manuais... Ou seja, têm de ser entregues todos apagados... Pois, só assim, teremos direito aos manuais do 2º ano. Eu comecei a apagar, a apagar... e é uma tarefa sem fim. São 3 manuais todos escritos... Podia dizer. não quero saber. Não apago e não entrego. Pago os manuais e pronto. Mas não queria fazer isso. Acredito na medida da gratuitidade dos manuais escolares, acredito na reciclagem, no estimar os manuais para servirem a outras crianças... Mas os manuais têm de ser pensados nesse sentido. Os manuais não devem ser para escrever, para isso existem livros de fichas. Os manuais não devem ter exercícios a lápis de cor. Os manuais não devem ser para colar autocolantes. 



Claro que os manuais devem ser atractivos, mas se são para ser reutilizados, como eu acho que devem, têm de ser pensados para isso. Eu vou apagar o que conseguir, que não vou tirar férias para o fazer e vou entregá-los. E espero ter direito aos livros os 2º ano, porque o que me foi dito na escola foi uma coisa, este artigo diz outra... E vou escrever um email à direcção do agrupamento a manifestar a minha opinião sobre este assunto.

27 de junho de 2017

Descriminação

Antes de me ir deitar vou ao quarto dos rapazes e beijoco-os, aconchego a roupa, rapai-os... Da Francisca nem me aproximo, agora nem vou ao quarto dela, para não a acordar... não vá ela despertar e depois está a noite estragada! 

Sobre a devolução dos manuais escolares do 1º ano do ensino básico

Passei a minha hora e meia do serão a apagar o livro de matemática que tem de ser devolvido até 5ª feira. Dói-me o dedo polegar. Só cheguei à página 50. Amanhã escrevo um post mais completo sobre este assuntos, que agora tenho de ir dormir. 

26 de junho de 2017

Coração de mãe apertado...

... Não pelo filhote que foi para a praia, feliz e contente, apesar do tempo frio, mas pelo filhote grande que não queria ir para o CAF da escola... Chorava, chorava... Eu adorava poder proporcionar-lhe 3 meses de férias como alguns coleguinhas vão ter, mas nem tudo é como gostávamos... e entre uns dias no CAF da escola em que vai ter actividades várias e torneios desportivos, Praia/Campo da Junta de Freguesia, praia connosco nas nossas semanas de férias, Alentejo com uma tia, semana numa escola de vela e um campo de férias com o mano Afonso acho que até vai ter um óptimo verão! Pelo menos, organizámos tudo para lhe proporcionar uns dias bons recheados com coisas que ele gosta... E na sexta feira, como é o dia em que geralmente não venho ao escritório, vou organizar o meu trabalho para ir dar um mergulho com ele à praia ou à piscina. 

25 de junho de 2017

A Francisca já dormiu no seu quartinho!

Para grande desgosto dos manos, que acham que ela é pequenina e deve estar com eles, a Francisca foi ontem dormir pela prineira vez no seu quarto. Aproveitando que tinha cá um sobrinho a dormir e 4 ao molho já me parecia confusão a mais mudámo-la! E correu bem. E hoje comprei-lhe um miminho que a vai deliciar...
Já tinha havido um carrinho de bebé cá em casa, mas tinha-se partido todo. Ela ainda não o viu...

O kit da praia já está comprado!


Agora só falta São Pedro colaborar! O meu Afonso está tão entusiasmado por ir para a praia com os amigos da escola... e agora o tempo piorou! há 2 anos o mais velho apanhou péssimo tempo. Tinha de ir de calças de fato de treino e camisola... Como iam logo bem cedo, antes das 9, estava sempre nublado e a choviscar...

O mais velho acabou as aulas...

... E nas próximas semanas vai estar entre as actividades do CAF (Componente de Apoio a Família) e a Praia Campo da Junta de Freguesia e umas vezes tem praia, noutros dias actividades radicais, noutros passeios ao campo, piscina... e é preciso adequar a roupa e o calçado. Vou afixar tudo no frigorífico para não me baralhar toda!

Devia ter tirado o curso de gestão...

... Para gerir a agenda desta famílias. Entre actividades curriculares e extra curriculares, passeios, festas, aniversários... Estes últimos 7 dias foram alucinantes. Tivemos a festa da escola do mais velho, o sarau do CAF do mais velho,  o concerto de piano do mais velho, 3 festas de aniversário, 1 arraial e um sobrinho a dormir cá em casa! Felizmente as festas da escola dos mais pequeninos já tinham sido... Escusado será dizer que me baralhei com ascores das t-shirts das festas do mais velho, mas também não veio mal ao mundo...

23 de junho de 2017

E o meu filho mais velho acaba hoje o seu 1º ano!!

E já passou um ano lectivo! Se por um lado parece que foi ontem que o levei à escola nova pela 1ª vez, por outro já estamos tão familiarizados, já temos tantos amigos e conhecidos, já aconteceu tanta coisa, aprendeu tanto, cresceu mais ainda... que tenho a sensação que passou mais tempo. Ele saiu-se muito bem com Muito Bom em todos os testes e a todas as disciplinas à excepção de expressões plásticas onde herdou a veia da mãe... um bocadinho melhor, até, e só teve Bom. Foi um ano que começou com alguma dificuldade em estar sentado e quieto e calado... Mas conseguiu fazer essa aprendizagem e crescer nesse sentido... Foi um ano de grandes descobertas e conquistas. Saiu da redoma da escolinha onde andava desde o berçário e caiu no mundo dos grandes! Adorou. Integrou-se muito bem. Fez muitos amigos. Muitas amigas. Aprendeu tudo o que era para aprender na sala de aula e todas as asneiras (e palavrões que eu dispensava que ele aprendesse) no recreio... Cresceu. Ganhou mundo. Novas responsabilidades. Hoje, em jeito de festa, foi toda a escola passar o dia numa quinta a uma hora de distância de Lisboa... E lá estávamos os 4 galinhas (manos, pai e mãe) a dizer adeus à criançada e a beijocar o nosso filho! Tantos meninos, tantas camionetas! E o coração da mãe a ganhar calo... Como já aqui disse tantas vezes temos de os deixar voar... ganhar asas e conquistar o mundo, mas isso não quer dizer que não fiquemos sempre com o coração apertadinho. A professora ontem deu uma caneta a cada menino, para que eles não se esqueçam dela no 2º ano... O meu filho estava emocionado ao dizer que a professora se emocionou quando ontem, oficialmente, se despediu deles... E eu chorei. (Tenho lágrima fácil e choro sempre nas despedidas. Herdei isto do meu querido avô Zé, que sempre que se despedia de nós nas férias ficava a chorar, a chorar...) Que sentido faz que uma professora contratada não volte a ficar no ano seguinte quando a própria deseja ficar, quando a escola gostou do trabalho dela, quando os pais e alunos gostaram da professora e quando o lugar continua por preencher?! Espero sinceramente que as voltas do concurso voltem a colocar a professora C. na vida do meu filho no próximo ano porque gostei muito dela a todos os níveis. Desde a forma de ensinar, à maneira como os tratou, como abordou diversas questões e curiosidades da idade, a forma como sempre comunicou com os pais. Não tenho nada a apontar. E vou escrever um email à direcção da escola a dar a minha boa opinião sobre a professora, elogiando o trabalho dela. E é altura de desejar boas férias, apesar das nossas ainda estarem distantes, e serem semanas de actividades e de lhes preencher o tempo. Mais uma nova etapa que se avizinha... Novos voos e novas descobertas. Praia, campo e piscinas com a Junta de Freguesia. Oh, coração de mãe, aguenta aí!! 

20 de junho de 2017

Praia com a escola

Hoje madruguei para conseguir inscrever o meu filhote do meio na colónia de praia do jardim de infância. As vagas são limitadas e eu tinha-o avisado que hoje tínhamos de ir cedinho. Ainda estava eu a vestir-me quando ele apareceu e disse: vou-me vestir e estou pronto! Está desejoso desta nova aventura. Nos anos anteriores via o mano ir e este ano já é ele que vai. E está tão, mas tão contente... Vamos ter de madrugar bem cedo todos os dias e espero que apanhem bom tempo. E eu só desejo que ele brinque muito, se divirta, apanhe bons ares e regresse são e salvo... Sim, que este coração de mão fica sempre pequenino quando os vejo entrar no autocarro... E este ano vou ter dois filhos nestas andanças... um com a escolinha e outro com a Junta de Freguesia... e aqui a aventura vai ser ainda maior e o aperto do coração desta mãe é  proporcional... Mas temos de os deixar ganhar asas e voar...E são são tão felizes nestas suas conquistas! E eu fico a acenar junto à janela do autocarro, vendo aqueles sorrisos felizes, e abraço-os bem apertadinhos quando os recebo ao final do dia💗

19 de junho de 2017

No meio de tanta desgraça...

... já não podia ver mais notícias, já não aguentava mais as imagens de desgraça e de destruição, sentia-me em choque, com um nó na garganta, impotente perante tanto horror, e atirei-me de cabeça ao livro que estava a ler. Acabei o 3º volume da saga de A Amiga Genial, História de Quem Vai e de Quem Fica, e lancei-me ao 4º volume, mais uma vez, completamente rendida à história e à escrita.

Os bons livros têm a capacidade de nos fazer viajar, esquecer... e ontem à noite a leitura ajudou-me a desligar do horror que se passava no nosso país, depois de um fim de semana agarrada às notícias, perplexa pelas imagens, paralisada pela dor... 

Cáritas recebe hoje (segunda feira) para entregar amanhã. Pode doar roupa, cobertores e atoalhados

Cáritas recebe hoje para entregar amanhã. Pode doar roupa, cobertores e atoalhados. A notícia aqui.

Em choque...

Estou em choque desde sábado com as notícias. Eu e todos. Já tudo foi dito e escrito. Não há palavras. Um bombeiro dizia ontem que encontraram cadáveres de mães com os filhos ao colo, abraçadas a eles, tentando protegê-los, consolando-os... Que tragédia, que dor... Ontem o fogo chegou perto da terra dos meus avós, perto da Sertã... Nos verões da minha infância, passados no campo, perto da Sertã com os meus avós maternos, ou no distrito da Guarda, na terra paterna, e em Agosto havia sempre incêndios... Lembro-me de ver os clarões vermelhos à noite, ao longe, lembro-me de ouvir o sino da aldeia a rebate, lembro-me de ter medo... Lembro-me de uma vez, com a ajuda dos bombeiros, passarmos por uma estrada rodeados pelo fogo... Mas não me lembro de uma tragédia desta dimensão, porque nunca aconteceu. Tenho o coração apertado. 

16 de junho de 2017

Fui dar um mergulho antes de começar a trabalhar

Já nem sabia qual era a sensação de ir para a praia com uma única cesta levando apenas a toalha, água, dinheiro, telemóvel, chaves e protector solar! 


Os meus filhos adoram nuggets!

Os meus rapazes adoram nuggets de frango, mas eu evito ao máximo comprar comida pré feita e congelada e desde que li um artigo nojento sobre o MacDonald's, mesmo sem saber se é verdade a 100% ou não, evito ao máximo levá-los lá... Por isso fiquei radiante quando descobri esta receita do blogue Na Cadeira da Papa. Resolvi experimentar e só vos posso dizer que foi um sucesso testado e aprovado pelos 5 cá de casa mais uns sobrinhos! Adaptei a receita e fiz 5 peitos de frango. E voaram todos. Ficaram mesmo, mesmo bons! 

14 de junho de 2017

Estou completamente rendida ao 3º volume de A Amiga Genial

Confesso que demorei a pegar no 1º volume, talvez por falta de tempo para leitura, por ler aos bochechos e nos intervalos na natação, mas a verdade é que me custou a ler, apesar de gostar, de nunca o pôr de lado... O 2º volume já me conquistou mais, já o li de enfiada, mais entusiasmada e envolvida com as personagens, mas este 3º volume está a tirar-me o fôlego e a roubar-me horas de sono porque à noite quando me deito não consigo para de ler...


Espero que o 4º volume seja igualmente envolvente e cativante!

Mãe galinha...

Hoje tenho jantar de amigas e parecia tonta, logo de manhã, a deixar recados e recomendações ao meu marido, principalmente por causa da pequenina, que só me quer a mim na hora de ir para a cama... Decidimos que é melhor não ir a casa ao final do dia, porque iria destabilizar na hora de sair, sendo assim, saio do trabalho vou ao ginásio, vou à acupunctura e sigo para o jantar... Só preciso de desligar e confiar que vai correr tudo bem em casa na minha ausência. E aproveitar o final de tarde e a noite sem filhos.

Um nó na garganta

Que notícia tão triste ao acordar. Há muitos mortos. E há crianças, crianças portuguesas feridas.

Na noite de 12 de Junho lá fomos aos Santos bailar...

... com as crianças atrás, como era de esperar!
Fomos a um arraial muito mau. Péssimo, mesmo! Mas era perto de casa e combinámos com uns amigos que iam lá com os filhos pequenos. Era tudo mau, mas deu para o convívio, os miúdos dançaram e jogaram à bola e a Francisca voltou a deliciar-se com caracóis! Sim... porque era a única coisa que se aproveitava, mas eu prevenida dei de jantar  à malta antes de sairmos de casa... Só pelo sim, pelo não, porque já sei que nestes dias é tudo confuso... Foram jantados e os caracóis e a bifana que comeram foi bónus! Mas, assim, eu já não ia com a preocupação de os alimentar como deve ser. Faço isto muitas vezes. Dou-lhes o jantar muito cedo e digo para se despacharem que tenho uma surpresa e vamos sair. É uma maravilha o entusiasmo com que comem. Agora ainda falta o arraial da nossa paróquia nno dia 24! Esse sim, um arraial fantástico e imperdível! 

12 de junho de 2017

E hoje apetecia-me ir outra vez para os Santos Populares!


Tenho 3 hipóteses: OU vamos com os miúdos e é giro, mas não dá para grandes festas, temos de ter mil cuidados redobrados e tenho de levar a Francisca no Marsúpio e os outros dois pela mão... OU cravo a minha mãe para ficar com eles e vou namorar com o meu marido, que era o que me apetecia mesmo... OU meto os miúdos na cama e fico em casa, sossegada, que a noite passada foi péssima com a Francisca que não nos deixou dormir nada de jeito... Querem apostar o que vai acontecer?

Domingo bom!

Estava um dia quente, quente... Fugimos para um dos nossos parques preferidos, cheio de sombras e fresquinho, onde os miúdos podem brincar à vontade e onde nós podemos refrescar-nos com a melhor sangria branca que bebi nos últimos tempos... 
Eles brincam ao pé de nós, na esplanada, no parque infantil ali colado ou pelo meio do jardim, apanhando paus e pedras... 

Fomos aos Santos Populares!

Fomos ao arraial de Carnide, que é muito familiar e é óptimo para quem tem filhos e crianças pequenas. 

Estava um ambiente muito giro. O meu filho Alexandre provou sardinhas pela primeira vez e adorou!
A Francisca iniciou-se nos caracóis e comeu e chorou por mais! Tão gira, tão pequenina a deliciar-se com caracóis!! Só o  Afonso, que até é o que tem melhor boca dos três filhos, é o único que dispensa esta iguaria tão boa! Estavam tão, mas tão bons... Foi um belo petisco enquanto esperávamos por uma mesa para jantar no largo do Coreto.




9 de junho de 2017

A pensar num quarto cor de rosa para a minha Francisca...











Adormeci sozinha...

... Depois chegou o meu marido, depois chegou o meu filho do meio e depois o filho mais velho, já perto das 7 da manhã... E eu fui-me sempre encolhendo e descendo na cama, procurando um espacinho para dormir... Só faltou a madame Patanisca, que por milagre dormiu toda a noite na sua cama. Ainda acordei com ela a chorar perto da uma da manhã, temi o pior, mas deixei-a chorar uns minutos e ela resolveu-se sozinha e adormeceu novamente. Louvado seja o Senhor!!!🙂
Foi isto mas vezes dois filhos já grandotes!!

8 de junho de 2017

Eu gosto de calor e dias grandes!

E quase todos os dias vamos ao parque ao final do dia! Não há nada melhor que recolher a criançada e ir até ao parque aproveitar o calor e os dias grandes... Os meus filhos adoram, claro, e ganhamos tempo de qualidade antes da rotina banho/jantar... 
E a mana mais nova apanhou boleia do mano grande para andar de baloiço!

Hoje é o dia da festa de final de ano na escolinha dos mais pequenos

E pergunta o meu filho Afonso: Vais estar lá a bater muitas palmas, não vais?

Claro que sim, meu filho! Muitas! Sou das mães que se emocionam nas festinhas da escola, mesmo já levando alguns anos disto... Na escolinha dos meus filhos as festas são simples (sim, que há colégios que alugam auditórios, cobram bilhetes e os pais matam-se à porta pelo melhor lugar) mas preparadas com muito carinho e eles gostam tanto, e é tão giro vê-los a mostrar o que prepararam para nós! E é sempre um dia especial e geralmente depois vamos jantar fora, programa que eles adoram! E como já estamos quase nos Santos hoje vamos tentar encontrar um arraial! 

7 de junho de 2017

Já está tudo a pensar nas férias de verão...

... Mas só de me lembrar da minha canseira no ano passado quando regressei a casa... 3 semanas no Algarve com 3 filhos pequenos: acordar com as galinhas que há sempre algum filho que acorda de madrugada, fila para o pão fresco, por creme protector antes de sair de casa, um foge em cuecas, o outro foge de rabo ao léu, prepara toalhas, mudas de roupa, águas... carregar tudo, andar até à praia, chegar à praia já a suar, ir buscar os brinquedos que felizmente ficam toda a época balnear na casota do banheiro, e instalarmo-nos na nossa palhota, já são quase 11 horas, brincar um pouco, ir a banhos, curtir a melhor hora da praia que é quando tem menos gente, mas já é hora da mais pequena ir para cima, vai já a dormir, fazer almoços, dar almoços, preparar os lanches para ir para a praia... voltar à praia, brincar, banhos... bolas de Berlim, frutas, água.., crianças felizes... Voltar a casa. Banhos, jantares e passeio... milhares de pessoas na rua. Um barulho infernal. Carrosséis. Voltar para casa. Lavar os dentes, xixi, cama... ler história... vestir pijama... Eles adormecem. Arrumar a cozinha. Nós caíamos mortos no sofá. Tentamos ver uma série, conversar... adormecemos e sabemos que no dia seguinte por volta das 7 da matina começa tudo outra vez! E a única coisa mesmo boa é sabermos que os nossos filhos estão felizes. Felizes e bronzeados pelo sol. Esperaram por estes dias o ano todo. O reencontro com os amigos de verão, e com os tios e primos que não vêm o ano todo. Deitar tarde, lambuzarem-se com gelados e bolas de Berlim. Jogarem à bola na pracinha até às 11 ou meia noite. Sair das rotinas. Não tocar no carro. Nas férias, os meus filhos estão verdadeiramente de férias... Estão mesmo felizes, a saber a mar... Nós estamos felizes por eles, mas estamos longe daquele conceito idílico de férias, em que uma pessoa se esparrama ao sol ou beira da piscina a beber Mojitos e a ler, dormitando de vez em quando, embalada pelas conversas de praia... 

férias
substantivo feminino plural
5. Tempo durante o qual não funcionam aulastribunaisetc. - CONFERE
6. Interrupção relativamente longa de trabalhodestinada ao descanso dos trabalhadores. - NÃO CONFERE

"férias", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/f%C3%A9rias [consultado em 07-06-2017].

Sei que assim que eles crescerem um bocadinho vai tornar-se menos cansativo fisicamente e que vou ter saudades destas férias maravilhosas com eles bem pequeninos, felizes com um balde de água e areia e forminhas... É cansativo, não são bem férias para os pais, mas são momentos fantásticos em família, onde podemos estar juntos todo o dia, onde saímos das rotinas, onde eles crescem imenso e são imensamente felizes. E criam memórias felizes que ficam gravadas no coração para toda a vida. E somos privilegiados por isso, mesmo quando nos dias mais cansativos só queremos fugir e regressar ao trabalho!! É mais uma das esquizofrenias de mãe...

A roupa para a festa do Jardim de Infância...

É sempre uma aventura a preparação das toilettes para as festas das escolinhas. Do que já vi, na escolinha dos meus filhos até nem são muito extravagantes que já ouvi mães a relatarem pedidos de roupa bem insólitos! Apesar disso, há sempre um acessório ou algo que não tenho em casa para compor o figurino... Para a Francisca já corri quase tudo à procura de umas meias amarelas. Falta-me uma loja onde vou hoje à tarde... E é a minha última hipótese. O Afonso precisava de uma gravata para compor a toilette. Decidi não comprar nenhuma, achei que não valia a pena estar a gastar dinheiro com uma coisa que não ia voltar a usar e decidi que iria com uma gravata do pai. Linda, em seda natural, herdada do seu pai... E como o meu marido raramente usa gravata, sempre lhe damos algum uso... Estava eu a mostrar-lhe a roupa para a festa, dizendo que ele ia muito elegante...
Eu: Esta gravata era do avô Alexandre.
Afonso: O avô já morreu.
Eu: Já. O avô está no céu.
Afonso: Pois está. Está noutro país.
Eu: Não, querido, está no céu.
Afonso: E o céu é outro país! Lá longe e lá em cima!

É maravilhoso tentar perceber os conceitos que eles têm... Ver o mundo pelos olhos deles, tentar imaginar o que lhes vai na cabeça... Para o meu filho de 4 anos um país é algo abstracto... e apesar de já lhes ter mostrado o globo, apesar dele saber que a tia I. vive longe, noutro país, sei que não faz a mínima ideia do que é na realidade... Adoro conversar com eles, ouvi-los... regressar à infância e à inocência.

6 de junho de 2017

O quarto da Francisca

Estamos a tratar do quarto da Francisca, que até agora ainda dorme no quarto dos irmãos, e estamos muito inclinados a fazer um quarto baseado no estilo Montessori. Um quarto montessoriano é organizado tendo em conta a perspectiva do bebé, ou seja, os móveis, brinquedos e decoração têm de estar ao seu nível, para que a criança se torne autónoma e, assim, se movimente livremente no seu espaço, explorando e organizando todas as suas coisas. quarto montessoriano vem do método Montessori, criado em 1907 por Maria Montessori, uma pedagoga que renovou o ensino, e que foi também a primeira mulher a licenciar-se em medicina, em Itália. Montessori defendia e incentivava a criação de um ambiente de aprendizagem mais criativo e mais adequado às limitações físicas das crianças.

Há alguns princípios para a criação do quarto montessoriano:


1. A cama está sempre no chão
O berço é um limitador de movimento, logo é substituído por um colchão no chão ou uma cama baixa, para que a criança tenha mais independência para se levantar e se deitar. Ao lado do colchão, pode-se colocar um elemento que além de amortecer uma possível queda, proporcionará estímulos sensoriais diferentes: tapetes, almofadas, puffs...


 

2.Tudo ao nível dos mais pequenos
Os  brinquedos, livros, jogos e fotos das crianças devem ficar ao alcance das próprias, organizados em prateleiras baixas. Toda a decoração deverá, também, ser colocada ao nível dos olhos da criança.



3. Decoração Minimalista
Mobilar apenas com mobiliário essencial para que a criança possa explorar tudo o que tem no quarto. Para que essa exploração possa ser feita de forma segura, é bom abusar de materiais que proporcionem segurança aos pequenos, como tapetes de borracha, ou felpudos. Evitar acumular muitos brinquedos e evitar guardá-los em caixas, gavetas ou roupeiros sem que estejam sempre disponíveis. O ideal é ter brinquedos sempre à vista, para que a criança sinta vontade de brincar e possa escolher com o que brincar. Pode criar um sistema rotativo, em que tem meia dúzia de brinquedos à vista, e depois troca, para que a criança não se farte.


4. Tudo à escala da criança
Todo o quarto deve ser proporcional à criança. É uma questão de escala: para que as coisas estejam ao alcança da criança, também os móveis devem ser mais pequenos, as mesas baixas, as cadeiras apropriadas a crianças.



5. Proporcionar estímulos
Espelhos
Música


* imagens retiradas da Internet

Uma noite descansada...

Depois de uma noite quase em branco por causa da dor de ouvidos a noite de hoje foi perfeita. Sem febre, sem dores, já com antibiótico e gotas. Dormiu directa das 21h30 às 8h30 da manhã e acordou bem disposta e sem febre. Foi para a escolinha e a única restrição que tem é não lavar a cabeça nos próximos dias para garantir que não entra uma gota de água. Esperemos que desta vez a otite fique bem curada!

5 de junho de 2017

A terceira otite da Francisca!!

Três otites em três meses, talvez nem tanto. O que quer dizer que não ficaram bem curadas da outra vez. Hoje não fui à urgência de pediatria, mas fui directa ao novo otorrino dos miúdos, que a recebeu de urgência, no fim das consultas. Daqui a 3 semanas voltamos e fazemos um timpanograma para garantir que o canal fechou. Além da medicação é fundamental que não entre gota de água, por isso nos próximos dias os banhos vão ser à gato!! Esta noite quando a ouvi e vi chorar agarrada ao ouvido direito calculei logo que pudesse ser isto... mas como acordou bem disposta ainda pensei que podia estar enganada, mas quando me ligaram da creche a dizer que ela estava com febre não tive dúvidas! Agora é fazer a medicação direitinha e organizar os dias, que tenho uma semana de trabalho complicada e que não permite tão bem trabalhar a partir de casa... vamos lá arranjar formas de nos organizarmos para tentar que nada falhe... e que a minha princesa não tenha dores esta noite, que estou com 4 horas de sono em cima e um dia inteiro de reuniões...

Mais uma semana sem ginásio...

Por motivos de trabalho e reuniões a semana não fui nem um único dia ao ginásio... E esta semana prevejo que vai ser igual. Não gosto quando os dias de trabalho se complicam, quando saem da minha gestão autónoma e me roubam as horas que tenho pensadas para mim... Mas a vida é mesmo assim. O saco da ginástica está no carro e espero ter uma pequena aberta nem que seja para uma aula rápida ou uma corrida!

Entrei nos 39!!

Mais um fim de semana de festa!! Entrei nos 39 numa grande festa conjunta com o meu cunhado, que no mesmo dia entrou nos 44! E já vai sendo tradição comemorarmos juntos.


Juntámos a família comum, respectivas famílias e amigos e éramos 40 adultos e 20 crianças num almoço ao ar livre, em casa do aniversariante, que começou à um da tarde e só acabou, para os mais resistentes, já passava da meia noite! Boa conversa, música, bebidas frescas, picanha, feijoada... Tão bom! Bolos deliciosos e toda a gente feliz e bem disposta, num dia mito feliz! Foi mesmo bom! Que venham muitos, muitos e muitos mais rodeada dos que mais amo neste mundo! 

2 de junho de 2017

O dia da criança... Ou como dizia o meu Afonso: o dia dos filhos!

Os meus 3 filhos ontem tiveram um Dia da Criança muito especial. Para o Afonso era o dia dos filhos, mas mais importante que o nome é eles sentirem-se especiais. E não só ontem, mas todos os dias... Mas infelizmente essa não é a realidade de muitas crianças e por isso é preciso que haja um dia em sua homenagem, em defesa dos seus direitos. Os meus tiveram direito a festas promovidas pelas respectivas escolas e jantámos fora com um casal amigo e os filhos deles, num espaço onde eles puderam saltar e brincar... e foi um dia especial com direito a tudo o que as crianças devem ter... E é triste de ler, de confirmar o que eu já sabia em virtude de ter um sobrinho adoptado: São imensas as crianças devolvidas no início do processo de adopção, numa espécie de período de carência... É triste ler isto e isto... ou isto...

1 de junho de 2017

Feliz Dia da Criança!!

O meu filho mais velho saiu de casa feliz! Hoje o dia é passado fora da escola e vai ser todo dedicado à brincadeira. Um dia para serem apenas crianças e para brincarem ao ar livre com direito a insufláveis, ateliers vários, concertos, cachorros ao almoço... Uma festa que termina ao fim do dia quando os pais os forem buscar (no meu caso com os manos) e se juntarem à festa! E com custo zero para os pais. Quando às vezes ouço dizer mal da escola público só posso discordar. No nosso caso, quer a escola, quer a Junta de Freguesia, que assume várias valências relativamente às escolas do agrupamento, são 5 estrelas! Tenham um dia feliz, filhotes! Que brinquem muito!