19 de janeiro de 2015

Berra-me Baixo#8

Leram este meu desabafo? 

Eu e o maridão estávamos a precisar de tempo para nós. De tempo para namorarmos e sermos marido e mulher. Fomos comer um hambúrguer maravilhoso, aqui, e depois fomos ao cinema. Estávamos tão destreinados destas lides - deixar de ir ao cinema foi das coisas que mais mudou com a maternidade, exceptuando filmes infantis) que chegámos cedo e depois quando vimos as portas a abrirem entrámos na conversa sem olhar para a sala. Conclusão: enganámo-nos no filme. Mas já tinha começado, estávamos a gostar e deixámo-nos ficar. Ontem, ainda fomos aos 50 anos de uma das minhas cunhadas (Como o Afonso não podia ir resolvemos deixar os dois com a minha mãe e eles sempre brincavam um com outro e nós aproveitávamos para conviver sem estar sempre de olho neles, até porque a festa era num hotel no Chiado, um sítio pouco apelativo para as crianças) e depois fugimos e fomos os dois jantar à Brasserie, um dos nossos clássicos. E foi uma óptima maneira de acabarmos o fim-de-semana. Só os dois. Para recarregarmos baterias. Para nos voltarmos a focar só em nós, falando deles a toda a hora... Eles ficaram nos mimos da minha mãe, que ficou com eles e dormiu em nossa casa permitindo-nos uma noite sem interrupções, que foi ela que ajudou o Afonso a procurar a chucha quando ele acordou. E, de facto, às vezes, de facto, gritamos e berramos por tudo e por nada porque andamos exaustos, muito cansados mesmo e sem paciência para nada. Obrigada, mãe. Por teres permitido este descanso e este namoro no fim-de-semana e por ficares hoje e os próximos dias com o Afonso que ainda não pode ir à escola... E depois de tudo o que partilhei com vocês é óbvio que esta semana do desafio começou bem. Com beijos e abraços e sem atrasos. E o sol a brilhar no céu foi a cereja no topo do bolo! Boa semana!

1 comentário:

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!