30 de abril de 2015

Ao serão...

Um episódio da Anatomia de Grey com mini palmiers do Careca...

Macaquinho de imitação

O filhote pequeno imita o mano mais velho em tudo. Hoje depois do jantar foram pinos, saltos e cambalhotas!! É mesmo giro ver os manos brincarem e a paixão do mais pequeno que só quer imitar o mais velho, e o mais velho que está sempre a esborrachar o irmão com beijos e apertões!

Para as mães gulosas!

Esta sugestão para o Dia da Mãe! Eu fiz para o pai lá de casa no Dia do Pai e ficou fantástico!

Nunca ninguém está satisfeito

Quando eu fumava diziam-me que fumar faz mal. Agora não fumo e comecei a correr e dizem-me que correr é que faz mal, aos joelhos e às costas!

Última chamada para o passatempo "Difícil é Parir a Mãe"!

Eu sou fã da Sofia Anjos e é com muita alegria que, em conjunto com o Clube do Autor, tenho um exemplar do livro "Difícil é Parir a Mãe" para oferecer a uma das leitoras deste blogue!

Da autora das crónicas ‘Ser mãe é a tropa das mulheres ‘ e ‘As mães não se medem às mamadas’, ambas com milhares de visualizações e partilhas na InternetDifícil é Parir a Mãe é um livro divertido, irónico, sincero e sem preconceitos sobre a grande aventura da maternidade.

A Sofia foi mãe pela primeira vez há quase dois anos e aborda os múltiplos temas da maternidade, mesmo os mais controversos, sem dramas e com muito humor. Ela escreve de forma divertida e irónica o que quase todas nós sentimos, mas muitas não têm coragem para admitir. 


Para ganharem um exemplar deste livro só têm de ser seguidoras deste blog e enviar um email (vidasdanossavida@gmail.com) completando a frase: "A coisa mais maluca que eu fiz como mãe foi..."

A frase mais original e divertida recebe o livro! Podem concorrer até ao final do dia 30 de Abril. A vencedora será anunciada posteriormente e contactada por email. Participem!!!

Parece que é fim de semana prolongado, mas só para alguns.

A empresa para a qual eu trabalho é fantástica e aposta sempre em óptima formação. Mas formação aos feriados e aos fins de semana custa. Custa-me a mim que amanhã às 9h já estou na formação e custa ao meu marido que fica sozinho com os piratas. E no meio de tanta formação a minha mãe faz anos e é dia da mãe. 

Corrida número 20

Foi ontem ao final do dia. Filho grande no piano com a avó e filho pequeno a preparar-se para ir para o banho com a supervisão da minha querida empregada. Claro que quando o Afonso percebeu que eu ia sair começou num berreiro, mas eu disse-lhe que voltava rápido e lá fui. Custou-me deixá-lo a chorar, mas ultimamente o Afonso está numa fase em que não me larga. Não quer mais ninguém a não ser eu. Não quer o pai, a avó, a empregada... Chora para ficar na creche e está sempre agarrado à chucha e à fralda. Eu sei que é uma fase, e que as fase passam... Mas custa vê-lo tão carente e agarrado a mim. E isto começou (ou melhor, agravou porque ele sempre foi muito menino da mamã) desde que a minha amiga A. teve a filha... A presença de um recém-nascido incomodou-o imenso. É muito ciumento. Mas temos de contrariar isso. Dou-lhe muito mimo, beijos e abraços, mas faço-o perceber que o meu colo também dá para o mano, para os primos... Faço-o sentir-se seguro quando vou trabalhar ou correr, prometendo que regresso rápido... Como disse acho que são fases. 
E ontem, apesar do choro, lá fui correr. Eu sabia que ele ia ficar bem e que a S. é um amor com ele, e que em poucos segundos ia deixar de chorar. E sabia que a avó e o mano também estariam a chegar. E lá fui carregar as minhas baterias, que nos últimos dias havia sempre qualquer coisa que me boicotava a corrida.
Foram 6 km bem bons. Já tinha saudades de correr na Cidade Universitária sozinha. E soube mesmo bem.

28 de abril de 2015

O meu pequenino!

Ai de mim que pegue na filha recém nascida da minha amiga A. ao colo ao pé do meu filho pequeno. Ele vem logo disparado. Não suporta ver-me com bebés ao colo. Vai logo buscar a fralda e a chucha. E desde que esta minha amiga, madrinha dele, teve esta filha que ele anda muito mais bebé e agarrado a mim, principalmente quando ela está por perto. É engraçado que o filho do meio dela, teve exactamente a mesma reacção quando o Afonso nasceu. E vem aqui na lista como uma das 15 coisas que irritam mesmo um bebé de 2 anos e meio. O meu acabou de fazer 2 anos, mas há muitas destas coisas que o irritam:
1. Toque primeiro que ele no botão do elevador, ou do interruptor. Aliás toque em qualquer botão primeiro que ele.
2. Abrace-o com muita força por mais de 30 segundos.


7. Depois de lhe tirar uma fotografia com o telemóvel, não o deixe ver.

9. Não o deixe beber de todos os chafarizes de todos os parques ou praças do mundo.
10. Pegue num bebé ao colo.


13. Não o deixe tirar as meias.
14. Contrarie-o.


A Internet, as crianças, os jovens, os pais, a privacidade, o ciberbullying e outras questões

Gostei muito de ler a entrevista que Margarida Gaspar de Matos,  especialistas de comportamento de jovens ao jornal i. 

É o problema de muitos pais: quando faz sentido dar o primeiro telefone ou tablet? Uma criança com dois anos agarra num tablet e consegue mexer naquilo mas por definição nestas idades os brinquedos acabados têm uma utilização muito curta – os miúdos desinteressam-se. Deve dar-se quando têm responsabilidade. Agora não vejo mal em começarem a usar os equipamentos dos pais mais cedo, até com dois ou três anos. Se gostam e há ferramentas que permitem trabalhar a atenção, a habilidade ou a identificação de padrões, porque não havemos de aproveitar? Tem é de haver regras: se gosta, joga um jogo. Acaba e vai fazer outra coisa. Agora o que acontece muitas vezes é os pais aproveitam que estão acabar alguma coisa e eles ficam ali jogo atrás de jogo e isso é que não pode ser.

Passatempo "Difícil é Parir a Mãe"

Eu sou fã da Sofia Anjos e é com muita alegria que, em conjunto com o Clube do Autor, tenho um exemplar do livro "Difícil é Parir a Mãe" para oferecer a uma das leitoras deste blogue!

Da autora das crónicas ‘Ser mãe é a tropa das mulheres ‘ e ‘As mães não se medem às mamadas’, ambas com milhares de visualizações e partilhas na Internet, Difícil é Parir a Mãe é um livro divertido, irónico, sincero e sem preconceitos sobre a grande aventura da maternidade.

A Sofia foi mãe pela primeira vez há quase dois anos e aborda os múltiplos temas da maternidade, mesmo os mais controversos, sem dramas e com muito humor. Ela escreve de forma divertida e irónica o que quase todas nós sentimos, mas muitas não têm coragem para admitir. 


Para ganharem um exemplar deste livro só têm de ser seguidoras deste blog e enviar um email (vidasdanossavida@gmail.com) completando a frase: "A coisa mais maluca que eu fiz como mãe foi..."

A frase mais original e divertida recebe o livro! Podem concorrer até ao final do dia 30 de Abril. A vencedora será anunciada posteriormente e contactada por email. Participem!!!

Dormi que nem uma pedra!

Ao acordar...
Eu: Bom dia. Hoje a noite foi seguida. (que é como quem diz: os miúdos não acordaram)
Marido: Não.
Eu: Não?
Marido: O Afonso chamou por ti... 3 vezes. Eu fui lá.
Obrigadaaaaaa.

Dizem que as mães nunca mais dormem com os ouvidos fechados, mas para mim isso é um mito. Há noites em que o meu cansaço e tal que é como se caísse num coma profundo. Hoje foram quase 9 horas. Mas ainda estava em modo de recuperação do fim-de-semana que tive.

27 de abril de 2015

Ementa Semanal

Segunda feira 
  • Arroz de peixe com espinafres
Terça feira
  • Bifes de peru panados com coentros e parmesão, acompanha com esparguete e salada de tomate
Quarta feira
  • Rolo de carne recheado com queijo e fiambre. Arroz de cenoura e esparregado.
Quinta feira
  • Peixe assado no forno com tomate, batatas e cebola
Sexta feira 
  • Pernas de frango assadas no forno com cogumelos
  • Almôndegas com puré
Sábado
  • Douradinhos
  • Jantar na avó
Domingo
  • Arroz de ovo e fiambre
  • Esparguete à bolonhesa

Nós somos fãs da Lego!

Eu nunca brinquei com Lego em criança e descobri-os quando fui mãe com o meu filho mais velho. Mas o meu filho mais velho nunca adorou os Duplo, mas assim que descobriu os das peças pequeninas, como os Creator e os dos seus heróis da Marvel ficou rendido. Hoje em dia, é o melhor presente que lhe podemos dar. O pequeno Afonso adora os Duplo e herdou uma bela colecção do irmão. E no seu aniversário recebeu mais alguns para a sua colecção. E adorou!



Geralmente compramos online, no site da lego shop, aqui. A diferença de preço não é muito grande, nestas duas caixas poupámos 2 euros, mas encomendámos mais duas caixas (para o mais velho) para ter em stock para um momento especial, o que fez com que a entrega fosse gratuita e a poupança maior.

E como fãs da Lego que somos não vamos faltar à exposição no Campo Pequeno.


Já lá estivemos no ano passado e esperamos que a exposição deste ano traga novidades!

Corrida número 19

Ao final do dia de ontem fizemos um programa em família. O maridão e o filho grande foram a pedalar, o pequeno Afonso foi sentado na sua nova cadeirinha e eu fui a correr. Foram 5km muito divertidos e em óptima companhia.

Cadeirinha para o Afonso

Esta fantástica cadeira Weeride para transportar o Afonso na nossa bicicleta foi o presente dos tios. É fantástica, super segura e confortável e fez as delícias do pequenino. 


Fim de semana de Festa!

A minha mãe ia caindo para o lado quando chegou a minha casa de manhã e viu a minha irmã. Abraçaram-se entre risos e lágrimas. O dia ameaçava chuva - que caiu e bem mais tarde - mas mesmo assim arriscámos e fomos para o parque, como combinado. Mas não levei o lanche, só o bolo de anos. Lindo, não acham? O pequenino Afonso ficou histérico quando viu o bolo com os macacos.


Depois dos parabéns, cantados já com algumas gotas de chuva fomos para casa continuar a festa, festa que se prolongou mesmo até à hora de enfiar os miúdos na banheira. Deitei-os, exaustos, e fui para o jantar de aniversário da minha irmã. Correu lindamente, o restaurante era giro, mas eu é que já não tenho pedalada para começar a jantar quase à meia-noite... Mas dias não são dias e este era um fim de semana especial e de festa. No Domingo foi altura de irmos ao CCB com o filho mais velho e com uns amigos.

Dois concertos fantásticos, incluídos nos Dias da Música, este ano dedicado às bandas sonoras e ao cinema! O filhote mais velho portou-se lindamente e adorou. a experiência, até porque foram os dois primeiros concertos - sem serem para crianças - a que ele assistiu. Adorou a figura do maestro e ficou impressionado com a qualidade das orquestras e com o barulho dos aplausos do público do grande auditório, que se levantou para aplaudir.

24 de abril de 2015

No parque ou em casa...

... Conforme o tempo mandar. Mas o importante é que haverá festa. A minha irmã chega hoje, de avião, para comemorar, também ela, o aniversário. Vão cá estar todos os tios, primos, avós, bisavós e amigos especiais. E os preparativos para a festa já começaram. O bolo de aniversário está quase a chegar. As tartes (tarte mista e tarte de alho francês e bacon) estão no forno. A madrinha está a tratar do salame de chocolate. A bivó vai trazer os quadrados deliciosos (espécie de bolo de manteiga). Haverá mini sandes de fiambre e mini sandes de paté de atum. Não vão faltar as batatas fritas nem as salsichas de cocktail que o filho mais velho tanto pediu. A senhora Maria está a tratar dos croquetes e o Ice tea, os Bongos e as cervejas minis já estão no frigorífico. Faça chuva ou faça sol (preferimos esta segunda versão para irmos todos para o parque) vamos-nos reunir  para celebrar a vida! Os 2 anos do meu mais pequenino e os 33 da minha irmã mais nova! E o mais engraçado é que a minha mãe não sabe que a minha irmã vem... Pedi-lhe para vir cá ter a casa amanhã às 10h da manhã para me ajudar com as comidas e estou doida para ver a cara dela quando a minha irmã (que chega hoje à noite) lhe abrir a porta! Vai cair para o lado, que estava num desgosto por não passar o dia de anos da minha irmã com ela. Vai ser bom, mas bom!!

23 de abril de 2015

Foi um dia de grande festa e alegria!!

À hora do lanche cheguei à creche. O mano mais velho esperava-me com tal ansiedade que nem tinha conseguido dormir a sesta e estava sentado com a educadora, à mesa de trabalho, com um pequena luz do candeeiro a fazer um desenho lindo para o mano.

Cantámos os parabéns. O meu filho estava radiante, ao perceber que aquilo era para ele, que todos os amigos da sala e da outra sala da creche, mais crescidos e mais entusiastas nas cantorias, lhe estavam a cantar os parabéns. Foi uma verdadeira emoção. Eu, o pai e o mano mais velho,mas educadoras, os amigos... A querida Bia que também se juntou. O bolo foi um sucesso. Receita mármore da Bimby.



E depois lá fomos todos para a salinha onde a animadora que eu contratei já estava preparada para contar a história, em jeito de teatrinho, do Capuchinho Vermelho. O mais velho fez de lobo e uma pequenina quis ser a avó. Nenhum chorou e gostaram da história. Não ligaram muito aos balões em forma de flores, cães e espadas que ela lhes fez, mas deliraram com as bolas de sabão. 

O dia continuou com a visita da avó e da bivô, a madrinha chegou com os filhos e deu uma mega pista de carros e acabámos por ir todos jantar. Não 4, como estava planeado, mas 9. E houve mais velas, espetadas num maravilhoso tiramisu! Terminámos o dia com uma história ao deitar, exaustos, às dez da noite. E uma sensação de paz e de alegria muito grandes. Que belo dia e, acima se tudo, que belo filho, que bela família. Tanto amor. Obrigada.




Amor de mãe... e de filhos!


O mais velho e os dois anos do mano


Reflexões de mãe...

O mano mais velho está feliz com o acontecimento. Ainda esborracha o irmão mais do que é costume, levando empurrões do mais pequeno, que detesta sentir-se apertado. Este filho grande e doce nunca teve ciúmes do irmão. Eu acredito que foi pela maneira como fizemos toda a preparação, com a ajuda preciosa de uma sessão de coaching com a Magda, mas também pode ser da natureza dele, da segurança dele no nosso amor, no facto de pertencer a uma família alargada muito grande onde houve sempre espaço e amor para mais um, mais dois... 

De há uns dias para cá o mais velho tem-se portado mal. Não come sozinho, não se quer vestir, mete-se na nossa cama a meio da noite, faz birras, quer ajuda para adormecer e para tomar banho... Ontem, quase às 11 da noite, eu, a mulher das horas rigorosas, estava à beira de um ataque de nervos com as desculpas para não querer dormir, com a desobediência sempre a sair da cama... A educadora também me tinha alertado para o comportamento dele e até a professora do piano se queixou. E eu estava um barril de nervos. Mas o que é que se passa com esta criança? Fala com a mãe? O que se passa? E nada... até que me caiu a ficha! Nos últimos dias o aniversário do mano é o tema de conversa cá de casa. E ele adora, que adora, a festa, o mano, tudo, mas de alguma forma está a mexer com ele, está a criar-lhe alguma insegurança, está a colocar o irmão na ribalta e ele... e ele quer chamar a atenção. Não sou psicóloga, longe disso, mas sou mãe, e estou atenta, e preocupada, e acho mesmo que o mau comportamento é apenas uma chamada de atenção. E é atenção que ele vai ter. Como sempre, mas com cuidado redobrado. Vamos fazê-lo sentir-se especial. No ano passado foi ele que escolheu o programa da tarde do aniversário do mano - Oceanário - e hoje vou deixá-lo escolher o restaurante onde vamos jantar só os quatro, o núcleo duro desta família maravilhosa!

Dia Mundial do Livro

Adorei que o meu filho pequenino tivesse nascido no Dia Mundial do Livro, eu que adoro ler, devoro livros e acho que eles são parte fundamental da nossa vida. Como tal, o primeiro presente do dia só podia ser isso mesmo, um livro...



Parabéns, meu amor!!!


Dois anos, meu amor perfeito, meu príncipe pequenino! O dia começou com os parabéns, cantiga que ensaiamos há uns dias e com um bolo, como tu adoras! Parabéns, filho querido do meu coração!Vieste trazer ainda mais amor, alegria e festa às nossas vidas e à nossa família!

21 de abril de 2015

Aos 5 anos falou-me da revolução

Quando vínhamos a sair da escola, diz o mais velho, entusiasmado: aprendi uma música nova com a professora de música! E começa a cantar:

"Os meninos à volta da fogueira
Vão aprender coisas de sonho e de verdade
Vão perceber como se ganha uma bandeira
E vão saber o que custou a liberdade"
Canta na perfeição. E depois diz, muito entusiasmado: sabias que antes da liberdade não podíamos dizer o que sentíamos?
E eu emocionei-me tanto com o que ele disse e com a maneira com que disse. Para ele, não poder dizer o que se sente não faz sentido nenhum. Tem 5 anos e eu senti um imenso orgulho por ele já saber tantas coisas. E falámos da revolução, do que significou o 25 de Abril, além do aniversário da tia I. E achei fantástico que numa instituição religiosa ensinassem aos miúdos o valor da liberdade e da importância do 25 de Abril.

E aproveitei para lhe falar da liberdade. Da importância de sermos livres e dele nunca permitir que lhe digam o que pensar ou o que sentir. Falei do bom que é podermos ler os livros todos que queremos, de podermos manifestar-nos quando não concordamos com alguma situação, de termos todos opiniões diferentes e respeitarmo-nos uns aos outros, independentemente das nossas ideias, religião ou cor. Disse-lhe que a revolução teve coisas boas e outras menos boas, como tudo na vida, mas que foi graças à revolução que hoje somos como somos e temos a nossa liberdade e os nossos direitos. Há quem te possa falar mal da revolução e não goste que cantes essa música...

Ele ficou admirado.

Mas a revolução era necessária para a liberdade de todos. 



Eu cresci numa família de direita, muito tradicional e conservadora que sofreu muito com o 25 de Abril, mas a ironia do destino fez com que a minha irmã nascesse nesse dia e que de há 33 anos para cá seja um dia de festa. 
Nem consigo imaginar a minha vida se não tivesse sido o 25 de Abril, não sei se teria sido mais ou menos feliz,  mas tenho a certeza que não me tinha sido permitido tomar grande parte das decisões que tomei: viajar pelo mundo sozinha e com amigas enquanto estava na faculdade sem precisar de autorização de ninguém porque já tinha 18 anos, estudar comunicação social em vez de direito, sair de casa quando acabei a faculdade para ir viver sozinha, viver com o meu namorado antes de casar, casar pelo civil e não pela igreja... Tanta coisa.

Não dá para estar a chover no sábado!!!

Não pode ser! Tenho toda uma festa dupla sábado à tarde preparada para o jardim! Não dá para fazer pic nic indoor!!! Nem tenho espaço para tanta gente dentro da minha casa! Por favor, que os senhores metrologistas estejam todos enganados!

Corrida número 18

Era suposto ter os meus 45 minutos só para mim, mas ao virmos para casa o filhote mais velho pediu para irmos andar de bicicleta. Sugeri que fizéssemos um dois em um: ele pedalava e eu corria. E lá fomos! 


Ele estava super entusiasmado para me mostrar o percuso novo que tinha aprendido com o pai e a corrida saiu um bocadinho fora do meu esquema, mas mesmo assim foi bom fim de tarde.

“Hora do Sol Saudável”

Porque, de facto, ainda há muitos pais e familiares irresponsáveis que levam as crianças para a praia nas horas perigosas e de maior calor. Daí esta campanha ser feita por crianças para as crianças, para que sejam elas a educar os hábitos dos mais velhos.
A campanha “Hora do Sol Saudável” regressa às escolas portuguesas para ensinar as regras e os riscos da exposição solar em excesso a meio milhão de crianças. Contando com o apoio do Ministério da Educação e Ciência, o projeto criado pela Liga Portuguesa Contra o Cancro, em parceria com a Garnier Ambre Solaire, visa promover junto dos mais novos hábitos responsáveis de forma lúdica e pedagógica, e envolvendo pais e professores.    
Nesta edição, o projeto tem como Embaixador o Cifrão, conhecido cantor e bailarino, que criou a música e videoclip para a campanha. Até 15 de maio, as crianças serão desafiadas a recriar um vídeo que alerte para os malefícios da exposição solar, em que os critérios de avaliação serão criatividade, originalidade e utilização das mensagens corretas.
“A prevenção do cancro da pele é uma das principais preocupações da Liga Portuguesa Contra o Cancro nas diversas ações de sensibilização que promove. Todos os anos, procuramos informar e sensibilizar toda a população para a necessidade de adotar comportamentos responsáveis face à exposição solar”, começa por explicar Francisco Cavaleiro de Ferreira, Presidente da LPCC. “Projetos como a Hora do Sol Saudável são essenciais para envolver e cativar a comunidade escolar. É primordial garantirmos que as mensagens de prevenção são incorporadas desde logo no processo de crescimento das crianças. Por isso, as escolas e educadores têm um papel importantíssimo”, acrescenta. 
Portugal tem, a cada ano, 800 novos casos de melanoma e está na cauda da Europa (apenas à frente da Alemanha) no que respeita à utilização de protetores solares, onde a taxa de penetração é apenas de 67%.
 A campanha “Hora do Sol Saudável” parte do princípio de que o Sol é indispensável à vida e que os raios solares nos ajudam a fabricar a vitamina D, fundamental para o desenvolvimento ósseo. Por outro lado, pretende também mostrar que o Sol em excesso é maligno e ensinar a população a distinguir entre exposição solar benéfica e exposição solar excessiva e perigosa.
O concurso arranca dia 14 de abril e as inscrições devem ser feitas até dia 30 de abril. Após a inscrição, as turmas recebem um kit pedagógico sobre a campanha e têm até dia 15 de maio para fazer o upload do vídeo na plataforma www.horadosolsaudavel.pt

  Gostava que a turminha do meu filho mais velho participasse, mas é só para as escolas do ensino básico.

Co-slepping vezes dois!

Estão a ver a imagem?

Agora coloquem lá outra criança e imaginem as nossas duas últimas noites! O mais velho aparece de surra, do meu lado, deita-se, enrosca-se e eu não dou por nada... Só quando o mais pequeno acorda a chorar é que eu e o meu marido percebemos que temos lá mais um inquilino. E como o mais pequeno, ultimamente quando acorda a meio da noite já só quer colo e mimo, acaba na nossa cama... E eu e o meu marido acordamos tortos, torcidos, com os braços dormentos, mas cheios de beijos e festinhas...

20 de abril de 2015

Nossa Senhora da Conceição...

... Faça sol e chuva não! Por favor, precisamos de bom tempo para Sábado para a grande festa do Afonso que vai ser ao ar livre, num pic-nic num jardim lindo de Lisboa. 

Davam bom tempo há uns dias e eu não sei mesmo o que fazer se chover... Não tenho plano B e enfiar 60 pessoas em minha casa não estava de todo nos meus planos...

Isto de educar...

... É mesmo difícil, mas também a coisa mais gratificante do mundo. Eu reparar que o meu filho mais velho agradece de forma imediata, sincera e sorridente sempre que um desconhecido nos segura a porta, nos dá uma informação ou pratica qualquer gentileza deixa-me com o coração cheio. É uma sensação mesmo boa, saber que ele percebe a importância de sermos educados e delicados com o próximo.

Nova semana, novo desafio profissional

Depois de uma semana de férias para descansar e recuperar baterias está na hora de abraçar um novo projecto que é, também, um desafio profissional. Vou estar sozinha:. Eu, as minhas ideias, a minha criatividade e a minha capacidade de criar histórias, personagens e dar-lhes uma vida. Começa agora! Desejem-me sorte!

19 de abril de 2015

Corrida número 17

Depois de festejarmos o 9º aniversário de uma sobrinha querida, a terceira mais velha, meti as crianças no banho com a supervisão do pai, equipei-me e lá fui. E foi das melhores corridas que já fiz. Senti-me lindamente e foi mais um fim de tarde de paz. Muito bom para pôr em ordem as ideias para a nova semana que começa amanhã, uma semana especial porque o pequeno Afonso faz 2 anos e uma semana em que abraço um novo projecto e um novo desafio profissional. E correr estes 7km fez-me muito bem. Ao corpo e à alma.

"Mulheres forçadas a espremer mamas para provar que amamentam"

Estará tudo doido neste país??? Leram este artigo? Eu fiquei chocada ao ler que "Trabalhadoras são chamadas a consultas de saúde ocupacional e propõem-lhes que esguichem leite para poderem continuar a ter redução do horário." Eu não tive direito a esta isenção quando amamentei o meu primeiro filho. Estava a recibos verdes e só me permitiram tirar 3 meses de licença. Do Afonso, e por ter sido despedida sem justa causa quando fiquei com gravidez de alto risco, estive com ele em casa até ele completar um ano, por isso, não usufruí de nada disto. E se o terceiro filho vier acho que não terei facilidade em usufruir da dispensa de amamentação por causa das condições do meu trabalho, no qual tenho isenção de horário, e não trabalho por horas, mas sim por objectivos e ninguém quer saber se estás a amamentar ou não... Mas, segundo a lei: "A dispensa para amamentação é um direito previsto no Código de Trabalho. O artigo 47.º prevê que a mãe que amamenta o filho tem direito a dispensa de trabalho para o efeito durante o tempo que durar a amamentação. No primeiros 12 meses, mesmo que não haja amamentação, qualquer um dos pais pode usufruir de dispensa de trabalho para aleitação até o filho perfazer um ano. A dispensa diária é gozada em dois períodos distintos com a duração máxima de uma hora cada, salvo se outro regime for acordado com o empregador. Está previsto que constitui contra-ordenação grave a violação do disposto neste artigo. A partir dos 12 meses de vida do bebé, as mães que amamentam têm que entregar uma declaração mensal à entidade patronal, devidamente preenchida pelo seu médico assistente, onde este atesta que a mãe se encontra a amamentar. O documento vai assinado e carimbado. Quanto ao procedimento a adoptar para usufruir da dispensa para amamentação, o artigo 48.º do Código do Trabalho determina que a trabalhadora comunica ao empregador, com a antecedência de 10 dias relativamente ao início da dispensa, que amamenta o filho, devendo apresentar atestado médico se a dispensa se prolongar para além do primeiro ano de vida do filho." Tudo neste artigo do Público.

Domingo de manhã

É um dia sempre sem pressas e muito bom! Eu e os miúdos... Os meus amores do coração!



Primeira viagem de comboio

Ontem fomos andar de comboio a pedido do filho mais velho! Nunca tinham andado e era um óptimo pretexto para irmos ao Chiado comer um gelado.


 Saímos no Rossio e lá fomos nós, vimos ao longe o imponente Castelo de São Jorge...

Filho grande: É como o castelo de Castelo de Vidro!

Lá explicamos que é Castelo de Vide e não de vidro e seguimos viagem pela Calçada do Carmo. Passámos pela recente loja da Nutela, mas a fila subia a rua quase toda, continuámos até ao Santini e também não correu melhor, tal era a fila, fomos até à Häagen-Dazs e descobrimos que já não existia... Eu já não sentia o braço porque depois de subir a Calçada do Carmo o Afonso já só quis colo... O Chiado estava à pinha e decidimos continuar viagem. Apanhámos o metro para Roma para ir à Casa do Gelado (e íamos cortar o cabelo ao Aqua Roma), mas quando saímos à porta do Frutalmeidas, qual gelado qual quê... Quem é que resiste a estes pastéis de massa tenra?

 E ao melhor bolo de morango do universo?


 No fim, mais um passeio de comboio, que fez as delícias principalmente do mais pequeno!


18 de abril de 2015

Ementa Semanal



E esta é uma semana especial!! O meu pequenino faz dois anos!! E está cada vez mais engraçado e mais malandro! Tão bom!! 
Segunda feira 
  • Arroz de atum com cenoura e ervilhas - um dos pratos preferidos dos meus filhos 

Terça feira
  • Strogonoff de vaca com cogumelos com batatinhas assadas e esparregado 

Quarta feira
  • Bacalhau com natas que também leva cenoura ralada como o bacalhau espiritual e coentros, e uma maneira de ter vegetais 
Quinta feira
  • Vamos à minha Pizzaria preferida comemorar o segundo aniversário do Afonso. Afinal, eu também estou de parabéns e quero ir comer pizza, que é a minha comida de eleição!! 
Sexta feira 
  • Lasanha - a nossa lasanha leva beringela no refogado da carne e os miúdos adoram e não refilam. 
Sábado
  • Bifes 
  • Festa do Afonso - lanche Pic nic
  • Omelete de fiambre e queijo feita com ovos biológicos 
Domingo
  • Bagel de salmão, queijo creme de ervas, rúcula e pêra abacate 
  • Hambúrgueres com arroz de brócolos 

Mercado biológico do Campo Pequeno

Já faz parte da nossa rotina ao sábado de manhã. Quando decidi começar a comprar legumes e frutas biológicas comecei por encomendar um cabaz semanal, mas não funcionava comigo. Prefiro ser eu a escolher e a comprar segundo as nossas necessidades semanais.  E como é ao sábado que faço a ementa semanal e as restantes compras, faz sentido ser neste dia que compro os frescos. Hoje levei o assistente mais pequeno, que se deliciou logo com uma maçã bem sumarenta! Eu noto muita diferença na qualidade e no sabor, noto que quer as frutas quer os vegetais aguentam a semana toda. É um bocadinho mais caro, mas é um investimento na saúde da nossa família.  E como compro só o que necessito e estipulei na ementa para o fim de semana e para a semana, até sexta, não compro excessos  e não há desperdício.


17 de abril de 2015

BAIRRO DO AMOR EM TERTÚLIA COM ALICE VIEIRA


Alice Vieira à conversa sobre a sua obra, histórias e personagens!

18 de Abril das 10:00h às 13:00h no Instituto de Apoio à Criança (IAC)


Alice no Bairro das Maravilhas é o nome da tertúlia que será dinamizada pela autora Alice Vieira, promovida pela recém criada IPSS “Bairro do Amor”.

Uma das mais conceituadas autoras de livros infantis de Portugal vai estar à conversa sobre os seus livros, histórias e personagens, convidando miúdos e graúdos a viajar pela sua obra.

À semelhança de outros eventos promovidos pelo Bairro do Amor, esta tertúlia tem o valor de 5€/hora. Assim, a tertúlia tem o custo de 15€, sendo que cada vaga paga gera uma vaga gratuita para quem não a possa suportar. 

Este sistema criado pelo Bairro do Amor, o “dá cá 5”, permite  acesso a serviços especializados e eventos de formação de modo gratuito, a quem necessitar, além de ser uma forma de a IPSS se financiar. 

A tertúlia realizar-se-á no sábado, dia 18 de Abril, das 10:00h às 13:00h no sector de Humanização dos Serviços de Atendimento à Criança do Instituto de Apoio à Criança, na Rua Sampaio Pina, 12 r/c Esq em Lisboa. 

Imagem do evento em anexo.
Infografia explicativa acerca do “dá cá 5” em anexo.



Sobre o Bairro do Amor:

O Bairro do Amor é  uma instituição particular de solidariedade social (IPSS), sem fins lucrativos, criada em 2014, com o objectivo de melhorar a qualidade de vida e potenciar a inclusão social de pessoas ou grupos em risco de exclusão social, através de uma estratégia de participação comunitária.
Não se pretende que a Associação Bairro do Amor seja uma entidade assistencialista mas sim um ponto de encontro entre os vários associados, com o objectivo de formar e capacitar os diferentes beneficiários para uma inclusão responsável e autónoma, de acordo com o lema: “não dês o peixe, ensina a pescar”.
Todos os anos é escolhida uma área de intervenção a trabalhar com maior foco. A intervenção de 2015 assentará no apoio à infância.
Em paralelo, a comunidade do Bairro do Amor será responsável por ajudar a proporcionar um final feliz a 12 histórias, uma por mês, sinalizadas e escolhidas, uma a uma, pelos seus associados, numa óptica de participação colectiva, fomento e respeito pelo sentido cívico.

Para mais informações, contactar:

O Bairro do Amor

Quem se junta a nós para ajudar mais uma família? 
https://www.facebook.com/obairrodoamor?fref=nf
Cliquem na imagem para entrarem no FB do Bairro do Amor

"Foi sinalizado junto do Bairro do Amor o caso de uma criança orfã de pais, ambos de Leste a viver em Portugal. Aquando da doença terminal da filha, a avó veio cuidar desta e do neto e ficaram ambos a residir no nosso país após a morte da mãe do menino.
Esta avó, trabalha noite e dia nas limpezas para sustentar o pequeno, neste momento a frequentar o 4º ano. No entanto, deixou acumular uma dívida de 105€ de ATL do miúdo que corre, agora, o risco de não poder continuar a frequentar esta componente não lectiva da qual usufrui e que é a única forma da avó conseguir trabalhar durante o período após o término das aulas.
A avó tem vindo a saldar a sua dívida acumulado, mediante as suas possibilidades, com o dinheiro que lhe resta no final do mês: 2€ num mês, 3€ no outro.
O Bairro quer pagar esta dívida e deixar a avó numa situação de conta corrente limpa, porque a mesma garante que consegue gerir o pagamento mensal, o que não consegue é mesmo pagar o que está em atraso.
A escritora Alice Vieira irá fazer uma tertúlia para o Bairro no próximo sábado, entre as 10h e as 13€, em Lisboa. O valor que o Bairro cobrará é de 15€ (5€/hora) a quem se quiser juntar. Todo o dinheiro angariado com esta acção servirá para que esta avó consiga continuar a trabalhar para que nada falte ao neto. E para que esta criança possa continuar a ter acesso ao direito de frequentar uma componente não lectiva, onde brinca, joga e lê livros. Incluindo livros da autoria da Alice Vieira.
No nosso Bairro a vizinhança ajuda-se com palavras, livros, gargalhadas, mãos dadas e esperança-
Quem se junta?
(Inscrições para bairrodoamor@iol.pt ou bairrodoamor.ass@gmail.com)
(Quem não for de Lisboa e queira tornar-se sócio do Bairro do Amor pode saber tudo aqui: https://obairrodoamor.wordpress.com/)"

16 de abril de 2015

A pensar na festa de anos do mais pequenino...

Quem por aqui passa sabe que eu gosto muito de preparar as festas de anos dos meus filhos. Dá-me imenso gozo preparar aquele dia especial, que sei que os vais deixar felizes. Não gosto daquelas festinhas todas pipis's com tudo a condizer e tão perfeitinho que até dá medo de comer para não estragar (nem tinha orçamento para isso), mas gosto de preparar tudo com cuidado, com gosto e à medida dos sonhos dos meus filhos. Sobre o tema das festas, li este artigo e achei interessante.

O meu mais velho do coração - Janeiro:

Primeiro aniversário - Em casa, com a família chegada e os nossos amigos que são como família. Ou seja, mais de 30 pessoas reunidas para cantar os parabéns. Provou pela primeira vez pão de ló, feito para a ocasião, no mesmo dia em que fizemos a introdução do ovo.

Segundo aniversário - Cerca de 60 pessoas no Parque do Alvito. Bolo de anos do Mickey. Foram alguns amigos da creche, além da nossa família e amigos e respectivos filhos.Fizemos de manhã e estava um dia de sol radioso!

Terceiro aniversário - Também muita gente, que pertencemos a uma família muito, muito numerosa. Éramos cerca de 50 pessoas na Clareira Encantada em MiraFlores. Alugámos só o espaço. As comidas e tudo o resto foi por nossa conta. São Pedro esteve do nosso lado e, por isso, para além do espaço interior podémos usufruir do jardim, que é maravilhoso. Bolo do Jake, o herói do momento!

E também fomos à sala da creche cantar os parabéns!



Quarto aniversário - Correu tão bem o 3º aniversário, que quis repetir o sítio. Mas desta vez o tempo estava de bruxas. Foi dos dias mais chuvososos e ventosos desse ano. Temi que ninguém aparecesse, mas não falhou ninguém:-))) Fiz as comidas e preparei tudo, mas o bolo foi da Lénia e estava liiiindo!!


Quinto aniversário - Foi a primeira vez que fizemos uma festa à tarde (este meu filho dormi sempre umas sestas enormes e, por isso, optámos sempre por festas de manhã e funcionou lindamente). O espaço da Clareira Encantada já não dava para esta idade. Escolhemos o Ginásio Clube Português e ele adorou! Disse logo que tinha sido a melhor festa do mundo e que queria repetir para o ano. Mais uma vez tratei das comidas e bebidas, e mais uma vez a Lénia fez o bolo. 



Este ano, ao contrário dos anteriores, não convidou a turma toda. Nas festas do GCP há duas opções e dois preços, até 30 meninos ou mais de 30. Nós decidimos que íamos para a oção até 30 crianças e ele teve de escolher os amigos que mais gosta da escola, porque as restantes vagas eram para os imensos primos e filhos de amigos nossos. Ele não teve dificuldade nenhuma em seleccionar e na segunda feira seguinte levámos um bolo para a escola e fizemos uma festa com todos os meninos da sala.



Vejam ideias de menu aqui.

O meu mais novo - Abril:

Primeiro aniversário -  Eu, o pai e o mano fomos soprar a vela à sala do berçário (ele foi à escola de manhã para eu conseguir preparar o jantar de família). Depois fomos os quatro passear para a Expo. Fomos ao oceanário - programa escolhido pelo mais velho - e andámos de teleférico. E ao jantar tivemos toda a família chegada para um grande jantar de aniversário para soprarmos a vela em família!

Para este segundo aniversário - Contratei uma animadora que vai à sala do meu filho da creche fazer um teatro. Vai ter bolas de sabão e balões. Eu, o pai e o mano vamos lá estar e vamos cantar os parabéns e soprar as velas do bolo de iogurte que eu vou fazer. Depois conto como correu. E no fim de semana faremos um piquenique com toda a família e amigos mais chegados! Os convites já seguiram, o espaço está escolhido (São Pedro mantém a previsão de bom tempo, please), o menú está definido e a escolha do bolo está em andamento. A festa é a um sábado à tarde e o mano mais velho está tão entusiasmado e empenhado como se fosse a festa dele!
Eu: podias usar algum do teu dinheiro para comprar uma daquelas caixas pequeninas da lego com animais da quinta para dares ao teu mano nos anos, não achas boa ideia?
Filho: não me parece nada bem gastar dinheiro em legos para bebés!!!
:)))

E lá tivemos uma conversa sobre a partilha, o gosto em oferecer, a alegria de quem recebe... E ele conclui: Ele adora macacos! Vou pedir à C. (educadora) para fazermos um desenho giro de um macaco e depois metemos numa caixinha. O mano vai gostar, não achas?
Claro que vai. Até porque o melhor presente ele já recebeu: tu, como irmão!!

Mimo extra para mim!

Uma massagem de relaxamento com a terapeuta Susana, do Centro Saúde de Corpo e Alma, levou-me hoje até às mãos da Dra. Sara Dias, uma naturopata, especialista em medicina integrativa, para uma massagem com terapia miofascial. Eu não sentia dores nenhumas nas costas, (apesar da Susana ter detectado muitas contracturas) mas a verdade é que agora sinto uma leveza que não sabia que existia. É como se me tivessem tirado uma carapaça da zona dos ombros e das costas. Segundo a dra. Sara tinha uma verdadeira renda de bilros, já antiga, e bem trabalhada ao longo dos últimos anos com muitas horas sentada ao computador, stress e má postura. Não me doía nada, de facto, mas agora estou muito melhor. Se eu não tinha dores e me sentia bem acho que depois de hoje vou andar nas nuvens! Pode ser que até a rabujice desapareça...:)) E logo à tarde vai o meu marido! Vamos ficar novinhos em folha:-)) Tão fofinhos...