31 de maio de 2015

Tarde em família!

Tão bom!!! 

O entusiasmo do mais velho em ir jogar à bola era tão grande que nem tirou o capacete da bicicleta!! Foi um super fim de semana. Estou de ❤️ bem cheio!

Manhã de filho único

A caminho do concerto das Bandas Sonoras da Disney, pela Metropolitana!
E um almoço a dois!

Oh mãe, do concerto gostei só um bocadinho, mas de estarmos juntos e irmos comer hamburgueres gostei milhões!

30 de maio de 2015

É fim de semana de Banco Alimentar

Sempre que posso evito ir ao supermercado ao fim de semana. Organizo-me para na sexta-feira ir ao supermercado depois do trabalho e antes de os ir buscar à escola. Perco menos tempo e há menos birras, que supermercados e miúdos não combinam, a não ser para compras muito, muito rápidas. Mas este fim de semana, em que há campanha do Banco Alimentar, faço questão de ir com eles fazer compras exclusivas para ajudar. É importante que desde pequeno aprendam a ajudar e que saibam dar valor ao que temos. Nesta campanha, e uma vez que o mais velho já começa a ter bastante noção do dinheiro e do valor que ele tem sugeri que ele levasse algumas das suas moedas para ser ele, com o seu próprio dinheiro, a comprar os bens que fazem mais falta ao Banco Alimentar. Ficou todo entusiasmado. Estaremos não só a ajudar quem precisa, mas a ajudar os meus filhos a serem pessoas atentas aos outros. 

Pequenos prazeres...

Chegar da praia à hora de almoço, deitar o pequeno que já vem a dormir, tomar um banho e ficar na ronha no sofá a navegar na net e a ver o noticiário enquanto o pequeno dorme a sesta e o mais velho joga PlayStation com o pai. Que sossego. Tão bom. É aproveitar para descansar que mais logo temos duas festas. Mas para já, eu e o sofá!

29 de maio de 2015

"Oh, mãe, hoje é o melhor dia de sempre!"

Oh, mãe, hoje é o melhor dia de sempre!, foi o que me disse o filho mais velho ao fim do dia enquanto saíamos da escola só os dois. O mais pequeno ia no smart com o pai, o que para ele equivale a ir à Disney, e nós íamos os dois fazer um programa muito desejado. Íamos comprar um SlugTerra, como lhe tinha prometido. Não damos presentes a torto e a direito, e este até foi comprado com dinheiro guardado no mealheiro dele, mas eu gosto de recompensar os esforços. E ele estava com muitas dificuldades em permanecer a noite toda na cama dele, aparecia a meio da noite na nossa cama, acordava várias vezes, dormia mal, acordava cedo... E falámos com ele. Tinha de parar. Ordens do pediatra. Tinha de ficar na cama até ser de manhã, mesmo que fosse à casa de banho a meio da noite tinha de voltar para a cama dele. Ele andava muito possessivo em relação a mim, num complexo de Édipo evidente e era preciso tirá-lo do nosso quarto, espaço do casal. E ele cumpriu. Ao início aparecia a pedir que o fosse deitar novamente, mas depois percebeu que estávamos a falar a sério e que a cama dos pais era dos pais até ser de manhã. E acabaram as visitas nocturnas e ele tem dormido até ouvir o nosso despertador tocar. E nós achámos que ele podia ir com o dinheiro dele à loja e comprar um presente. Quis uma pistola SlugTerra. Saiu de lá feliz, tão feliz. E foi um bom momento mãe e filho mais velho em que aproveitei para lhe dar outros ensinamentos, como a importância do dinheiro, o saber poupar, a sorte que ele tem por ter um mealheiro... Coisas de mãe que quer aproveitar os pequenos e bons momentos para transmitir ensinamentos e valores.

Passatempo Dieta das Princesas

Todas merecemos ser princesas. Quem o afirma é Catarina Beato, autora do livro "Dieta das Princesas", ela que é um exemplo do esforço e da força de vontade para "perder peso, mudar de vida, ser feliz". 


Para participar basta serem seguidoras do blog, gostarem da página no Facebook e enviarem um email (para vidasdanossavida@gmail.com) com uma frase a dizer porque é que merecem receber este fantástico livro! Eu escolho a vencedora e publico a frase aqui no blog! Podem participar até ao fim do dia 3 de Junho, próxima quarta-feira. Boa sorte!! E muito obrigada à editora Marcador por esta parceria.

O pai cá de casa!



É muito mais divertido que eu. Parece mais um no meio dos filhos. 


Pendura-os de cabeça para baixo, mesmo depois de jantar, para nervos desta mãe que acha que eles vão vomitar o pouco jantar que a custo lhes enfiou pela boca! Enquanto joga às escondidas esconde-os dentro dos armários, pedindo só mais cinco minutos de brincadeira enquanto a mãe chama para lavar os dentes. Joga PlayStation e esquece-se das horas de ir para a cama, coisa que nunca acontece a esta mãe, que mais parece que engoliu um relógio suíço. Os banhos que o pai dá são demorados e têm risos e cócegas na hora de vestir. Estes banhos só acontecem de vez em quando e por isso são especiais. O pai é especial, é aventureiro e permite que eles se superem ainda mais. Incentiva-os a pedalarem sem medo, a subirem às árvores, a pularem na lama e a serem livres. Eu sou mais cautelosa. E eles sabem disso. E acho que eu e o pai sermos diferentes só é benéfico para o crescimento deles. A mãe preocupa-se com os casacos e os chapéus-de-sol, o pai preocupa-se em ensinar a rematar e a construir o carro mais fixe com aquelas micro peças de lego, enquanto impede o mais pequeno de comer algumas. O pai gosta de gelados tanto ou mais que os filhos. O pai leva-os para dentro de água, mesmo quando está fria e a mãe aquece os pijamas e as toalhas de banho no radiador, nos dias mais frios do inverno. A mãe vai todos os dias levar e buscar à escola. Quando o pai vai é uma festa, e nem sei quem fica mais feliz, se ele ou os filhos. E acabam sempre a comer um gelado, um croquete do Califa ou um Donut’s do Lidl. O pai cá de casa é o melhor do mundo. Ao mesmo tempo que é o rei das brincadeiras – e brinca com eles com verdadeiro prazer, como já brincava com os sobrinhos desde que nasceu o primeiro há 18 anos – é firme e exigente com eles. Ensina-os, em vez de fazer por eles. Dá-lhes responsabilidades e ensina-os a andar de bicicleta e a caminhar por esta vida. E eu sinto-me abençoada por ter escolhido este homem para a minha vida, para ser o meu marido e o pai dos meus filhos. E ter começado a ter um tempinho só para mim, a sair de cena de vez em quando permite que o pai esteja ainda mais presente e que eu ganhe sanidade mental quer seja a correr, a ver montras ou a estar descansada na manicure.

Os nossos amores perfeitos

Há dias em que tudo é maravilhoso. Ontem ao deitar-me reparei que os amores perfeitos que plantei com o filho grande, na actividade do dia da mãe, estavam a nascer. Ele ficou feliz quando de manhã lhe mostrei. Tão bom!❤️ 


28 de maio de 2015

A Uriage tem um dedo que adivinha...


E hoje enviou-me este mimo maravilhoso:-) Obrigada! É o primeiro mimo que recebemos da Uriage, mas sempre disse que, para mim, é a marca top para bebés e crianças. Para recém-nascidos, nem se fala!

Perímetro Cefálico

Na última consulta do Afonso saí de lá um bocado tensa por causa da medição do perímetro cefálico. O pediatra disse que não havia razões para alarme, mas a verdade é que eu, como mãe, de vez em quando penso neste assunto. Ele nasceu um bocado amolgado e com a cabeça torta, mas o pediatra, logo nessa altura, disse que tudo iria ao lugar com o crescimento. De facto, já tem a cabeça quase redonda e mal se nota que ele tem a cabeça um bocadinho torta. Mas o facto de nos últimos 10 meses não ter havido aumento do perímetro cefálico deixou.me nervosa. O pediatra disse apenas para irmos vigiando e que caso houvesse necessidade marcaríamos para um neurologista. Ontem, este artigo da Pais & Filhos e uns comentários de umas mães num grupo do FB voltou a acender a minha luz do medo. E se...? Tentei marcar consulta com um bom neurologista pediátrico, mas é preciso ir referenciado pelo pediatra ou pelo centro de saúde. Gosto do nosso médico de família e já marquei uma consulta com ele para daqui a três semanas. E penso que já o deveria ter feito para me tranquilizar… Acredito que estará tudo bem, mas preciso de ouvir mais opiniões e preciso que me digam que está tudo bem. Coração de mãe é assim.

Por cá, continuamos no desfralde do mais pequeno!

Quando o tiramos da cama, de manhã, com a fralda semi seca vai logo para o bacio. Não gosta muito, refila um bocado, que estava-se melhor na cama... Este é dorminhoco como a senhora sua mãe:) Mas lá o sentamos e ele fica todo contente com o primeiro xixocas da manhã no bacio. Ontem à tarde quando chegámos da escola tirei-lhe a fralda e vesti-lhe as primeiras cuecas do mano. Ficou tão contente que já nem quis pôr os calções. Aguentou várias horas, todo contente. No fim, tinha as cuecas com um bocadinho de xixi. Faz parte do processo e é por isso que aproveitamos o calor e o bom tempo para ele andar de cuecas e de rabinho ao léu!!

27 de maio de 2015

Obesidade Infantil

Felizmente os meus filhos não fazem parte desta estatística. Não somos escravos da alimentação e não aderimos às bagas nem aos detox’s, mas fazemos escolhas equilibradas. O desporto e a actividade física estão presentes no dia-a-dia quer seja nas aulas de natação ou nas simples idas ao parque de bicicleta. Os meus filhos são super activos, andam a pé, pedalam, correm, pulam, dançam e sobem às árvores. São crianças que bebem água e o Ice Tea está guardado para ocasiões de festa. Não há doces nem guloseimas proibidos, mas são muitíssimo ocasionais... E quanto pior fazem, mas ocasionais são. À refeição há sempre sopa e fruta fresca. Os bolos de compra são raríssimos e até estou à procura de receitas saudáveis para fazermos as nossas bolachas. O pequeno-almoço é sempre em casa, com pão de mistura, e os lanches de café são uma extravagância, não só pelo custo, mas pelo mal que tudo aquilo faz. Há uns tempos este assunto esteve muito na moda por causa da reportagem da SIC sobre o açúcar e, mais uma vez, acredito que não devemos entrar em histerias nem em excessos, mas que de facto há que olhar para o comportamento familiar em relação à alimentação e pensar nas escolhas que estamos a fazer e se há alguma coisa que tenhamos que melhorar.


Adivinhas infantis

O meu filho mais velho adora brincar às adivinhas. Ele já sabe algumas e está sempre a pedir-me adivinhas novas. Aqui deixo algumas das nossas preferidas! É um jogo bem giro para fazer com as crianças.
  • Qual é coisa, qual é ela, cai no chão e fica amarela? É o ovo! Quem o pôs? A galinha!
    Qual é a coisa qual é ela que mal entra em casa se põe logo à janela? O botão!
    Qual é coisa, qual é ela, que põe o mundo a dançar, tem notas e não é dinheiro? A música!
    Adivinha, adivinha, quem no rabo tem uma linha? A agulha!
    Qual é coisa, qual é ela, que cai de pé e corre deitada? A chuva!
    Qual é coisa, qual é ela que corre, mas não tem pernas, assobia, mas não tem boca, nunca ninguém o viu e tem bastante força. O vento!
    Qual é coisa, qual é ela, que quanto mais se tira, maior fica? O buraco!
    Qual é coisa, qual é ela, que enche uma casa, mas não uma mão? O botão!
    O que será, que será, que mesmo sendo nosso, é mais usado pelos outros? O nome!
    O que será, que será, que fala e ouve, mas não é gente? O telefone!
    Qual é o céu que não possui estrelas? O céu-da-boca!
    Qual é coisa, qual é ela, que nunca está no princípio e nunca está no fim? O meio!
    Sou mais vasto do que o mar e ninguém me pode ver, todo o mundo é meu lugar, sem mim não podes viver. Quem sou eu? O ar!
    É bom para se comer, mas não se come assado nem cru, nem cozinhado, o que é? O prato!
    Qual é coisa, qual é ela, que tem cabeça, tem dentes, tem barba, mas não é bicho nem é gente? O alho!
    Qual é coisa, qual é ela, que atravessa todas as portas sem nunca entrar nem sair por elas? A fechadura!
    Qual é coisa qual é ela, que tem um dente e chama por toda a gente? O sino!
    Qual é coisa, qual é ela, quem a dá fica com ela? A queda!
    Qual é coisa, qual é ela, quanto mais quente é mais fresco se torna? O pão!
    Qual é coisa, qual é ela, que está mais alta que o Rei? A coroa do Rei!
    Qual é coisa, qual é ela que aberto guarda tudo e fechado não guarda nada? O guarda-chuva!
    Qual é coisa, qual é ela, que é redonda como o Sol, tem mais raios que a trovoada e anda sempre aos pares? A roda da bicicleta!
    Qual é coisa, qual é ela, que entra na boca e não se come? O garfo!
    Qual é o bicho qual é, sem osso nem espinha? A minhoca!
    Sempre quietas, sempre agitadas. Dormindo de dia, de noite acordadas. As estrelas!
    O que é que vai à mesa, parte-se e reparte-se e não se come? O baralho de cartas!
    De que lado está a asa de uma chávena? Do lado de fora!
    O que é que se faz à noite, que de dia não se pode fazer? Serão!




26 de maio de 2015

Viva o bom tempo!!

O bom tempo é mesmo amigo das famílias! Não tive coragem de ir com eles para a praia às 6 da tarde, até porque tinha receio do caos do trânsito devido à greve do metro, mas fomos ao parque comer um gelado! Estava uma tarde deliciosa e eles libertaram as últimas energias e o meu filho mais velho fez um amigo, como sempre que vamos ao parque! O Afonso refilou que o gelado estava frio e desceu vinte vezes no escorrega. Eu dei graças por poder estar tão presente na vida dos meus filhos!



Bolachas Caseiras

Há por aí mães super dotadas que façam bolachas maravilhosas e saudáveis para a vossa família? Queria substituir as bolachas de compra por bolachas mais saudáveis e com fibras e aveia e afins e precisava de receitas boas e aprovadas pelas vossas crianças! Obrigada! 


Sabem mesmo o que me apetecia hoje?

Não fazer hora de almoço, sair do trabalho antes das 17 ir buscar as crianças e os fatos de banho e ir até à praia com eles! 

Programas bons e gratuitos!

Aqui fica uma sugestão para os próximos dias. Música à beira-rio!

Mais informações, aqui.

As crianças são verdadeiros relógios suíços!

Pelo menos, os meus filhos são. Todos os dias, sem excepção, o filhote mais velho aparece no nosso quarto às 7h30 para ver desenhos animados e o filho mais pequeno chama por nós às 8h30. É sagrado! Todos os dias da semana, fins-de-semana e feriados! Não falha. Os vossos filhos também são assim?

25 de maio de 2015

Corrida número 27

Eu queria ir sozinha, mas o filho grande queria muito acompanhar-me de bicicleta e eu alinhei. Lá fomos nós comigo a correr atrás dele. Não tínhamos muito tempo, mas é melhor do que nada. Fizemos 5km em 40 minutos. O meu ritmo médio de corrida é muito fraquinho, ainda corro a passo de caracol, mas lá vou indo. E hoje estava um fim de tarde mesmo bom para correr. 

Conversa de xixi's

Com o mano mais velho, sentado ao lado no banquinho, e a contar ao mini a história do Ruca! E eu não resisti a fotografar os meus pequeninos mais queridos, que são tão amigos e cada vez mais cúmplices e mais apaixonados um pelo outro!


Digo e repito: para mim o apogeu como mãe é ver a relação dos manos e assistir aos laços que a cada dia que passam são mais fortes entre eles. Que sejam sempre super irmãos para toda a vida e que se acompanhem e amparem em todas as etapas e desafios. Por agora estamos nos xixi's!

Hoje tivemos companhia extra ao jantar


Nêsperas com uma mega minhoca, que fez as delícias dos meus filhos, e que me fez acreditar que a fruta era mesmo nacional e biológica... Ou então,fui aldrabada e é uma espécie de minhocas mortais vindas da Colômbia!

Não liguem ao que eu digo quando estou a dormir

Eu durmo profundamente. E depois há noites em que mais do que dormir é quase entrar em coma. Geralmente estou assim na noite de Domingo para segunda depois de um fim de semana intenso com praia, parque, corridas, bicicletas, festas, almoços e jantares! Este fim de semana, então, foi mesmo, mesmo bom e mesmo, mesmo intenso. Adormeci na sala a ver a minha série do momento e lá me arrastei para a cama às 11 da noite. Acordei estremunhada com o meu marido a falar com o filho mais velho, que estava deitado ao meu lado. Refilei: Não podes vir aqui para a cama! Já falámos sobre isto. E diz ele: oh, mãe... mas eu perguntei e tu disseste que sim... E eu respondi: Já sabes que o que a mãe responde enquanto dorme não conta! Vamos lá embora. E lá me tropecei toda para o ir deitar de volta na cama dele.

De há uns meses para cá o mais velho andava com o terrível hábito de se vir meter na nossa cama, do meu lado, todas as noites. Eu ferrada no sono, deixava-o entrar... Nem dava por nada. Afastava-me um bocadinho e ele entrava... Ou não me afastava e ele ficava tão à beirinha para não darmos por ele, que chegou a cair da nossa cama.

Mas depois percebemos que isto de vir todas as noites dormir connosco era um perfeito disparate. Até porque estava muito possessivo em relação a mim e numa de afastar o pai e de fazer cenas de ciúmes quando via um beijo ou uma carícia entre nós. E falámos com o pediatra que foi peremptório: Fora do quarto dos pais! E já!!! É uma demonstração do Complexo de Édipo e há que acabar já com essas confusões na cabeça nele. E assim fizemos, proibindo-o de lá aparecer a meio da noite e garantindo que passávamos a fechar a porta se ele continuasse as visitas nocturnas. 

O certo é que sortiu efeito. Muito menos visitas e muito menos reacções ao meu namoro com o pai.

Diálogos

O meu filho mais velho foi passar o dia ao Jardim Zoológico com a escola. No carro, ao fim do dia, eu queria saber tudo. 

Mãe: Gostaste do Jardim Zoológico?
Filho grande: Sim!
Filho pequeno: Shim!

Mãe: De que animal gostaste mais?
Filho grande: Do papa formigas!
Filho pequeno: Macaco!

Mãe: Oh, filho, mas tu não foste, só foi o mano!
Filho pequeno: Shim! Shim! o 'pótamo xixi!

Ele estava a falar de quando fomos ao jardim zoológico, há meses, e vimos um hipopótamo a fazer xixi! E ele nunca mais se esqueceu! 

E foi respondendo animadamente a tudo e participando na conversa, como se também tivesse ido ao zoo. Ele foi, há meses mas foi!

Boa semana!!

Ementa Semanal

Tenho cuidado com a alimentação e preocupo-me imenso com o que os meus filhos comem, tentando comprar frutas e legumes biológicos e, acima de tudo, nacionais, e carne dos Açores e das Lezírias, peixe do nosso mar,  mas já percebi passeando um bocadinho pela blogsfera que estas ementas com carne, sem chia, sem sementes, sem legumes crus e sem detox's estão completamente out. Mas é uma dieta  com base na mediterrânica. Cozinho sempre com azeite virgem extra, há sempre sopa e fruta, de preferência da época, há muitas vezes saladas e legumes e há peixe e há carne. Nunca há comida comprada e pré cozinhada e bebemos água a todas as refeições. Quero que os meus filhos comam de tudo um pouco e façam uma alimentação variada.

Segunda feira 
  • Lasanha (uso beringela no refogado para diminuir a carne e aumentar os vegetais) com salada verde
Terça feira
  • Bifes de frango com molho de tomate caseiro, óregãos e queijo gratinado no forno com arroz branco e esparregado
Quarta feira
  • Bacalhau com natas, mas feito também com cenoura ralada à moda espiritual
Quinta feira
  • Carne picada (feita em modo bolonhesa) com feijão encarnado e acompanha com arroz branco
Sexta feira 
  • Lombo de porco com mel e laranja
Sábado
  • Praia (sandes caseiras, fruta, salada, ovo cozido, água, queijos e iogurtes)
Domingo
  • Peixe (de mar) assado no forno com batatas, tomate, cebola e alho

24 de maio de 2015

Quem sai aos seus...

E no final do dia, era tal o cansaço, que enquanto eu fazia o jantar o meu mini adormeceu enroscado no mano a ver bonecos. Foi um fim de semana e tanto. Só dava jeito era mais um dia para descansar:)   

Manhãs a banhos!!

Tão bom ter a praia aqui tão perto! Foram duas manhãs fantásticas. Saímos de casa o mais cedo que conseguimos, pelas 9h30, e saímos da praia pelas 12h30, já almoçados. Levei morangos, cerejas, salada de tomate com bolinhas mozarela, palitos de queijo vaca que ri, iogurtes líquidos e sandes de pasta de atum, ovo e alface para mim para o maridão e sandes de fiambre para os miúdos. O mini adormeceu logo no carro e foi directo dormir a sesta. Tona banho quando acordar. Eu vou agora dormir no sofá enquanto vejo o mais velho dormir PlayStation. E o Maridão vai disputar as meias finais de um torneio de padel! Nós vamos lá ter e ainda quero ir correr! 






22 de maio de 2015

Um apelo do coração!!

Há por aí alguma mãe de gémeos que já não precise do carrinho e dos ovos e que o queria generosamente oferecer ao Bairro do Amor? Estamos a ajudar uma mãe que está a horas, no máximo alguns dias de ter os seus bebés e não conseguimos arranjar o carrinho!

Quero uma festa de crescidos!

Adoro crianças. Os meus, os dos outros... Gosto do rebuliço e da algazarra que uma casa cheia de crianças tem. Gosto de os ouvir a rir ( e às vezes a chorar) e gosto que os meus filhos adorem festas e ter sempre a casa cheia e que os outros (sobrinhos, emprestados e afins) estejam sempre desejosos de vir cá a casa. 
Mas este ano tomei uma resolução e disse ao meu marido: Não quero crianças (a não ser as nossas) no meu jantar de anos. Ao que ele respondeu. Nem pareces tu. Como é que é que vais fazer? E eu disse: Vou fazer um jantar diferente (ainda por cima é a meio da semana) e não vou convidar as crianças. O meu marido olhava cada vez mais admirado para mim.
Mas sabem? Apetece-me um jantar de adultos! Com conversas de adultos e sem estarmos sempre todos de roda das criancinhas!
Sabes que há quem não possa vir? disse-me ele.
Eu sei. Eu nem ia fazer jantar nenhum. Ia com os meus, a minha mãe e a minha avó à minha pizzaria preferida. Mas a minha irmã consegue vir a Portugal nesses dias para festejar e já não me faz sentido irmos fora. E aproveito e convido meia dúzia de amigos, alguns deles comuns, e festejamos. (Depois no fim de semana vamos em família alargada passar o fim de semana e comemorar com um dos meus cunhados que faz anos no mesmo dia que eu).
Mas vou fazer 37 anos e quero ter um jantar de crescidos!
E para evitar que algumas amigas especiais possam ficar tristes por não puderem vir vou fazer um fim de tarde no parque infantil com a turma das mamãs e das criancinhas! Levamos um bolo de morangos do Fruta Almeidas, cantamos os parabéns, lambuzamo-nos todos, eles brincam e depois eu tenho um jantar relativamente em paz. É diferente ter os meus dois filhos ou ter 20 crianças. E no meu aniversário quero o exclusivo das minhas crianças!