3 de setembro de 2015

Novas medidas de apoio à parentalidade publicadas em Diário da República

São pequenas medidas de apoio às famílias que querem ter filhos. Claro que ainda há um longo caminho a percorrer, mas cada passo que é dado no sentido de ajudar as famílias e de apoiar os pais e as mãos são muito bem recebidos. "Os anunciados novos benefícios previstos para os trabalhadores com filhos ganharam forma de lei. A licença obrigatória, paga, do pai, passa de 10 para 15 dias — a usufruir nos primeiros 30 dias de vida do bebé. E quem tem crianças até três anos passa a poder exercer a actividade em regime de teletrabalho — sendo que “o empregador não pode opor-se ao pedido do trabalhador (...) Objectivo: reforçar os direitos de maternidade e paternidade. (...) Outra alteração é esta: pai e mãe passam a poder gozar em simultâneo a licença parental inicial de 120 ou 150 dias consecutivos. Até agora a lei estabelecia que esta licença (apenas seis semanas são obrigatoriamente da mãe) podia ser partilhada pelos progenitores, mas não previa que ambos pudessem estar ao mesmo tempo em casa, com o bebé. ”. A notícia integral, aqui.

1 comentário:

  1. É bom que se tomem medidas a favor das famílias. Que se entenda que um bebé precisa de um pai e de uma mãe, e que a mulher sozinha com a criança também precisa do apoio do pai, especialmente quando tem filhos mais velhos.
    Muito ainda falta, mas desde que as medidas sejam constantes vamos no bom caminho.
    Bjs

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!