25 de setembro de 2015

O meu angioma

E eis que o meu sinal, de que aqui falei, resolveu rebentar e começar a sangrar sem parar! Lá fui novamente à dermatologista e uma vez que o sinal, de seu nome angioma, decidiu rebentar agora tem que sair. O sinal é do mais simples que há, daqueles que se tiram em 10 minutos, mas eu estou grávida e as coisas deixam de ser assim tão simples. Mas após reflexão (minha com a dermatologista, minha comigo própria e minha com a minha obstectra - também tentei reflectir com o maridão, mas ele está em reuniões e não pode atender) vou tirar com pequena cirurgia, que é 100% seguro para a minha bebé. Há um tipo de laser que também é, aparentemente, completamente seguro na gravidez, mas há alguns médicos que preferem não fazer... A minha dermatologista não gosta da cicatriz que vai ficar numa zona tão exposta, porque eu faço muitos cloides e é capaz de ficar uma marca feia, pois a pele nesta zona é sensível. Mas eu sou optimista e acho que não vai ficar assim tão mal. Ela vai dar o melhor e eu vou ter imenso cuidado. Ficará uma marca, sim, como tantas outras que tenho no corpo. Se calhar, aos 18 anos era o fim do mundo. Hoje em dia, aos 37, é uma marca de uma situação que vivi num momemto em que estou em pleno estado de graça à espera da minha filha. Tenho estrias das gravidezes, tenho marcas de alguns sinais que tirei, tenho uma mini a cicatriz da minha primeira cirurgia à endometriose, tenho uma pequena cicatriz no pé direito de um acidente de carro... Tenho várias etapas tatuadas em forma de pequenas cicatrizes no meu corpo e sei a que momento da minha vida se referem. E vivo bem com elas. Se por acaso ficar com uma cicatriz gigante e muito feia, o que eu duvido porque há 2 anos tirei um sinal com esta médica na maminha e nem se nota a cicatriz, e se eu não me sentir bem com ela logo penso numa forma de resolver o assunto. Mas já depois de ter a minha filhota nos braços. Para já, avançamos para a micro cirurgia já para a semana. Sem medos e confiante que é a melhor opção, a que não deixa a mínima dúvida. Porque a segurança da Francisca está em primeiro lugar. E há coisas que eu não gosto de arriscar, mesmo quando a margem é mínima ou praticamente inexistente.

1 comentário:

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!