2 de setembro de 2015

O nosso jogo das estrelas


Ao ler um post de uma mãe de 4, no blogue seismaisdois, revi-me completamente nas palavras da mãe quando ela dizia que o que mais lhe custava e mais a massacrava eram as bulhas e discussões dos filhos. E eu senti isso. Até há pouco tempo os meus filhos não se batiam, mas agora que cada vez brincam mais as bulhas e discussões estão mais frequentes. Geralmente começam a brincar, o entusiasmo e a excitação vai subindo, e depois, sem querer um magoa o outro e o outro reage, batendo. E está montado o circo. Por isso, quando vi este jogo no blog seismaisdois nem hesitei em adaptá-lo à nossa família. 


O Alexandre é o grande destinatário deste jogo, porque se ele estiver calmo e não disparatar o irmão também não o faz. Com este jogo queremos que o Alexandre se aperceba do comportamento dele e que faça o que esperamos dele.  

Recebe duas estrelas: Não fez birras, não bateu no irmão nem bulhou com ele e obedeceu.
Recebe uma estrela: começou uma birra mas controlou a tempo, vestiu-se sozinho
Não recebe estrela: Fez uma birra e bulhou  com o irmão e levantou-se da mesa duas vezes.
Perde uma estrela: Fez uma grande birra, grande bulha com o irmão, desobedeceu e levantou-se da mesa mais de 3 vezes.

No final da semana  se o Alexandre tiver 7 ou mais estrelas tira um cartão à sorte:



Existem 8 cartões com prémios especiais.
1-  Vale não comer a  sopa; 2- Vale escolher o jantar; 3- Vale deitar 30 minutos mais tarde; 4- Vale convidar um amigo para vir dormir cá a casa; 5- Vale jogar uma hora de Playstation; 6- Vale um programa sozinho com a mãe; 7- Vale um programa sozinho com o pai; 8 -Vale escolher o programa do dia em família.


O Afonso está no jogo só por brincadeira e para não se sentir excluído na hora de distribuir as estrelas. No final da semana, se tiver as 7 estrelas tem direito a escolher o livro da história da noite. Eu e o pai também entramos e recebemos uma estrela se não gritarmos. No final da semana, se tivermos as tais 7 estrelas, ou seja, se não tivermos gritado nenhum dia também temos direito a um cartão especial - um jantar a dois, uma ida ao cinema, não arruma a cozinha... Vamos ver como é que corre, mas acho que tem tudo para correr bem e, acima de tudo, para nos apercebermos dos nossos comportamentos.








1 comentário:

  1. Acho que vou copiar cá para casa. As desvenças / gritos entre eles tiram-me do sério.
    Bjs

    P: Uma decoração nova do blog muito bonita :)

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!