26 de março de 2015

Eles sabem tanto...

A meio da noite aparece na nossa cama o filho mais velho: estou mal disposto, sinto vontade de vomitar... Deitei-o comigo depois de perguntar se ele queria água ou ir à casa de banho. Disse que não. Enrosquei-o a mim a dar-lhe mimos. Oh, mãe. Vou ali ao pai... Trocou do lado da cama. Esta mãe adormeceu (que ainda estou a tomar anti histamínicos). Oh, pai, estou muito mal disposto, mas se visse televisão era capaz de melhorar. O pai percebe a manha. Ok. Ponhoo Jim Jam sem som. Ajeitou-o com a almofada triângulo que eu uso para ler. Ele pede para ir para a sala para não incomodar - mas o que queria mesmo era o biggs e ver lá os Slug terra e afins - O pai não cedeu. Ali ficou. O pai adormeceu e quando voltou a acordar o filho dormia. Tirou-lhe a almofada e voltou a dormir, com a certeza que aquela dor foi manha para se vir enfiar na nossa cama e ver bonecos... nós fingimos que não tínhamos percebido que ele nos estava a enganar. A bem dizer eu não percebi nada que estava para lá com a levocetirizina.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!