12 de março de 2015

As avós... estragam*!



Hoje de manhã eu tentava que o meu filho se despachasse a vestir. Vá lá, filho. Despacha-te. Estás a ir bem, mas tenta vestir-te mais depressa. Filho: quando estou com a avó é ela que me veste, sabias? E ontem ao jantar deu-me a comida á boca. A avó faz tudo por mim!
Claro que faz. É avó.
Contra todas as nossas directrizes, a minha mãe é incapaz de deixar que o meu filho faça as coisas sozinho. É impressionante. Faz tudo por ele. (Faz com imenso amor, é certo, mas não é o melhor para ele). E eu sou completamente contra isso. Eu e o meu marido achamos que temos de lhes potenciar a autonomia e incentivar a que façam o que conseguem (e é apropriado para a idade) sozinhos e assumindo essa responsabilidade.
Então, expliquei ao meu filho que nós, os pais, educamos, e que as avós, muitas vezes por excesso de mimo, deseducam. Mas que é fundamental que ele faça as coisas sozinho, que seja cada vez mais autónomo, que isso é que é crescer. Pode demorar mais tempo, mas não faz mal – desde que não ande a fugir e a brincar em vez de se estar a vestir -. Quando ele contou à minha mãe que já tomava banho de duche sozinho, saía sozinho da banheira, vestia-se e secava o cabelo a minha mãe veio logo dizer-me que ele não devia ficar bem lavado. E o que é que isso interessa? Não é preferível estimular a responsabilidade e a autonomia? Não fica tão bem lavado (duvido, porque ele sai sempre super cheiroso) amanhã toma banho outra vez. E claro que de vez em quando eu faço umas aparições para o lembrar de se lavar bem. Mas penso que o fundamental é dar-lhes responsabilidades e asas. Ensinar a fazer e não fazer por eles. E nisso, eu e o meu marido estamos completamente de acordo e foi com ele que aprendi a valorizar ainda mais esta questão. Talvez porque eles eram 8 filhos e nós só duas, ele e os irmãos aprenderam muito mais depressa a fazer tudo sozinhos e a serem independentes.
E nós lá vamos gerindo as coisas com a minha mãe para não ferir susceptibilidades. É que é preciso educar os filhos e a avó:-)))) 


*Por um lado estragam, por outro dão um mimo que só elas sabem, compram chupas e gomas e estão lá sempre que nós precisamos, seja para irmos trabalhar quando eles ficam doentes seja para irmos namorar a um sábado à noite! 

1 comentário:

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!