13 de novembro de 2015

Uma alternativa vencedora... vacinas em forma de gomas!

O meu filho mais velho adora médicos e hospitais. Desde sempre que se deixa observar sem medos, já teve de fazer TAC e estar a soro e portou-se sempre como um campeão, sem medos e sempre com curiosidade.  Mas quando se trata de vacinas, o caso muda de figura! Odeia, fica aflito, descontrolado dos nervos. Tem perfeito pavor. Este ano levou algumas (a dos 5 anos e as Bexsero) e como foram várias com um intervalo pequeno ficou quase traumatizado. e disse logo: nunca mais levo vacinas! Nunca mais! Eu, pensando que o estava a tranquilizar, disse que a próxima era só quando tivesse 10 anos...  Mas acham que isso o tranquilizou? Nada! De vez em quando lembra-se e lá vem a ladainha das vacinas. Oh, mãe... oh, mãe... E ele que não é um puto nada medricas parece que fica tonto com o medo das vacinas. E quando eu tiver 10 anos vai-me doer? Oh, mãe, eu não quero levar a vacina dos 10 anos? E é com agulha...? Eu começo com toda a paciência do mundo a explicar-lhe que quando ele tiver 10 anos vai ser ainda mais corajoso, que ainda falta muito tempo... mas a pieguice dele sobe de tom e eu acabo a suplicar que não me doa a cabeça até ele ter 10 anos! Faltam 5 anos, ok?? Nessa altura, o Afonso terá quase 8 anos e a tua irmã terá quase 5 anos!! Dá para não sofrer com esta antecedência!!  Há muito tempo, filho! Até pode ser que inventem vacinas que não doem. E foi aí que ele teve uma grande ideia! Vais ser cientista para inventar vacinas em forma de gomas!! Acho que ficaríamos todos agradecidos!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!