23 de novembro de 2015

A natação com o jardim de infância!

Há três anos lectivos que o filhote grande vai com a escola para a natação. Antes disso, ia com o pai. para as aulas de bebés de adaptação ao meio aquático. 

Começar a ir com a escola foi óptimo em termos de logística e, até este ano, funcionou lindamente. A piscina é a mesma onde sempre andou e ele evoluiu imenso, tanto que no ano passado em vez de fazer a aula com a turminha dele fazia com os do ano a seguir, que estavam mais avançados. Este ano fiquei logo com a questão: como é que vai ser? Ele já sabe nadar e os amiguinhos não. Veio o recado que estava tudo tranquilo, mas eu não me tranquilizei, até porque começaram a vir também recados de que o grupo se portava mal, que queriam era piscinar e brincar... Falei com o meu filho e ele disse: oh, mãe, eu já sei aquilo tudo... Percebi logo. Como está mais à frente desliga e quer é macacada porque não está a ser estimulado com novas aprendizagens. E isto tem-me ficado aqui a matutar na cabeça. No sábado íamos levar o Afonso à primeira aula de natação e encontramos a primeira professora do Alexandre, que lhe fez uma enorme festa... E lembrava-se de mim, grávida do Afonso! Começámos a conversar e eu expliquei as minhas angústias... Ele não está a evoluir, não pago natação para ele brincar e ficarem de castigo, quero que ele aprenda a nadar bem... E ela disse-me que por mais cómodo que seja para os pais (e em alguns casos compensa financeiramente porque pagam de acordo com o escalão da IPSS) não tem nada a ver as aulas de grupo de escola (e ela também tem várias turmas destas) com aulas em que eles estão "desgarrados" dos amigos e estão agrupados por nível e não estão tão à vontade para a palhaçada. Era tudo o que eu precisava de ouvir. Funcionou durante 2 anos, foi óptimo, agora muda o esquema e somos nós (que é como quem diz, sou eu) que o passo a levar. Claro que esta parte é mais chata, implica ainda mais uma gestão semanal, mas vamos optar por uma vez por semana em vez de duas o que até o liberta um bocadinho... e o preço? Vou passar a pagar menos. Não só porque vou reduzir de duas para uma vez por semana (que segundo a professora vai render mais esta vez que as duas que ele ia com o grupo da escola) mas também porque como nós estamos num escalão elevado da IPSS pagamos mais para outros meninos da sala poderem ir sem pagar. Claro que o meu filho não adorou a ideia, mas ele ouviu bem a nossa conversa com a professora e percebeu que era um assunto que não estava aberto a discussão. Ele anda na natação para aprender a nadar e para evoluir, se for divertido, melhor ainda, mas quando é só brincadeira não faz sentido. E ele também quer evoluir para chegar ao verão a nadar melhor para acompanhar os primos mais velhos. Foi um encontro mesmo perfeito. E até teve graça que um minuto antes ele tinha perguntado ao pai pela professora X... E ela surgiu à nossa frente e disse-me o que eu queria ouvir.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!