16 de novembro de 2015

Eu não expliquei aos meus filhos o que aconteceu em Paris

A conversa não surgiu. Não houve imagens na televisão lá de casa enquanto eles estiveram acordados. Não quis que eles vissem. Não houve necessidade de falar sobre isso. Se o mais velho  se tivesse apercebido ou ouvido alguma coisa, teria de lhe ter explicado de forma a que ele entendesse mas não ficassem muito perturbado. Como o assunto não surgiu - Nós não vemos notícias com as crianças acordadas. Só depois deles irem dormir é que eu e o meu marido vemos o telejornal, que, na maioria das vezes tem imagens chocantes deste mundo cada vez mais louco - não o puxámos. Eles são pequenos e têm tempo para saber o mal que vai neste mundo. 

Mas gostei muito da forma como a Magda Dias, Mum's the Boss, explicou à filha dela os atentados de Paris. E seria mais ou menos assim que eu tentaria explicaria ao meu filho mais velho. Conversando, de forma a que ele entendesse.

Mamã, o que é que aconteceu onde o tio mora?

Foi assim que a minha filha mais velha começou a conversa quando entrou no carro, depois de termos passado a tarde no parque, com amigos.
Era uma conversa que íamos ter com ela ainda hoje e ela antecipou-se. É a prova que eles captam tudo, percebem tudo. E é por isso fundamental explicar tudo. E responder a todas as questões.

Mãe - O que é que ouviste?
Filha - Nada, mas diz-me.

- Achas que aconteceu alguma coisa boa ou má?
- ... má?

- Pois foi, uma coisa má. Diz-me uma coisa - sabes que há pessoas que fazem a guerra. Sabes o que é fazer a guerra? Sabes o que acontece numa guerra?
- Morrem pessoas?
- Sim, morrem e matam pessoas.
- Porquê?
- Porque as pessoas são loucas e porque há pessoas que são boas e outras que más.
Mas conta-me, o que aconteceu com o tio?
- O tio está bem, a salvo. Mas vou contar-te o que aconteceu ontem à noite onde o tio mora.
Essas pessoas más chegaram a Paris e pegaram em armas e mataram algumas pessoas. Foi muito mau e muito triste. Felizmente a polícia conseguiu salvar algumas e os médicos também.


A conversa terminou aqui mas sabemos que virão mais questões e estamos prontos para responder.

- E essas pessoas podem vir aqui?
- Hmmm... é pouco provável que isso aconteça.

- Isso quer dizer que se formos a França vão acontecer essas coisas?
- A probablilidade é pouca mas sabes, eu acredito que já estão a fazer tudo para controlar a situação e para que nada de mal nos aconteça.

- Estás triste, mamã?
- Sim, estou.

- Mamã, isto vai continuar, esta guerra?
- Espero bem que não! Sabes, há pessoas boas que estão a ajudar para acabar com isto tudo. Vamos ficar a torcer para que corra bem!

O post completo, aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!