21 de outubro de 2015

"Outro??!!!"

Foi com um "outra vez??!!!" ao qual só faltou uma careta e um "que horror" que no outro dia fui cumprimentada por uma mãe de um antigo colega do meu filho. "A mim chega-me e sobra-me um! Tenho mais disponibilidade para ele e sou toda dele!". Eu limitei-me a esboçar um sorriso amarelo. Quando engravidamos do segundo filho toda a gente acha natural e bom, e é melhor ainda que complete um casalinho para o assunto ficar bem arrumado (Porque quando calha estarmos à espera de outro bebé do mesmo sexo ouvimos as maiores barbaridades, como eu ouvi). Mas quando engravidamos do terceiro filho saltam logo expressões como "foi um acidente?" ou, no nosso caso, "foram à menina, não foram?" ou ainda "vocês são doidos. Grandes malucos!". Ouvimos de tudo mas, felizmente, também ouvimos muitos parabéns e recebemos muitos abraços de alegria. Ter três filhos, nos dias que correm, pode parecer loucura. E há uma dose de loucura, sim, mas de uma loucura cheia de amor! Há instabilidade nos trabalhos e o futuro é incerto... No nosso caso, e por causa da minha doença, a endometriose, nem sabíamos se eu conseguiria voltar a engravidar, e foi um bocadinho "deixa lá ver o que é que acontece." E aconteceu. A Francisca vem a caminho. E não poderíamos estar todos mais felizes. Sempre sonhei com uma família grande e uma casa cheia de filhos e só tenho pena de não ter menos 10 anos... Se temos menos tempo para cada um dos filhos? É possível, mas também conseguimos criar momentos de filho único que são maravilhosos e especiais, para eles e para nós. E, mesmo no dia a dia conseguimos dividir a nossa atenção... ora levando um deles a uma das actividades, ora indo só com um ao supermercado, uma coisa tão banal, mas que pode ser transformada num momento especial com um mimo extra... O dinheiro fica mais curto, no nosso caso fica, mas o que temos chega para que não nos falte nada, claro que as roupas do mais velho passaram todas para o mais novo, que não se ressente e, pelo contrário, sente orgulho de vestir o que há uns tempos era do mano grande, o seu ídolo... de vez em quando também recebe uma roupa nova, a estrear... mas é a excepção, e não a regra... e mesmo a Francisca vai herdar muita roupa dos irmãos, que já está devidamente separada para ela. A escola será sempre pública e quando mudámos de casa há dois anos um dos factores de escolha foi a pertença a um bom agrupamento de escolas públicas. Paralelamente a isso terão actividades extra. Neste momento, o mais velho tem piano, futebol e natação... Mas quando os irmãos iniciarem as actividades equacionaremos para que todos tenham duas actividades. Claro que para isto acontecer temos de nos privar de viagens, mais jantares fora... as minhas roupas não são renovadas a cada estação, nem pouco mais ou menos, e não gastamos dinheiro à toa. Temos a sorte de ter um bom seguro de saúde para toda a família, através da empresa do trabalho do pai, mas mesmo assim quando há urgências vamos ao Centro de Saúde/ USF ou ao hospital, e deixamos o pediatra particular para as consultas de rotinas e assuntos mais específicos. E só tenho a dizer bem quer da USF e dos hospitais onde fui com os meus filhos. Se nos preocupa o futuro com 3 filhos a cargo? Claro que sim. Mas aquece-me o coração saber que eles se terão sempre uns aos outros. Para mim, o apogeu da maternidade é ver a relação dos irmãos, a maneira como se abraçam e também se batem, a maneira como se ajudam, como se olham, como se amam... E, se por um lado dão mais trabalho, por outro entretêm-se a brincar e não precisam de ter sempre o pai ou a mãe junto deles, porque têm a companhia um do outro. Às vezes, naqueles dias em que eles estão mais difíceis e que eu me sinto mais cansada dou por mim a pensar: vou endoidecer com 3! E vai haver dias em que sim, vou! Mas o trabalho e o cansaço serão recompensados pela alegria de uma casa cheia com o riso dos meus três filhos, com as suas cumplicidades e brincadeiras, com eles a crescerem e a fortalecerem os laços como irmãos, como amigos... e tenho a certeza que vamos ser ainda mais felizes, mesmo nos dias em que eles nos enlouquecerem! O orgulho com que o mais velho apresenta o irmão: é o meu mano! Enche o peito para o dizer e os seus olhos brilham! E é a melhor sensação do mundo.

1 comentário:

  1. Eu ouvi, e oiço tantos comentários parvos que qualquer dia faço um livro de anedotas.
    Bjs

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!