19 de março de 2014

O dia do Pai

Hoje o dia começou com um telefonema via Tango para os miúdos verem o pai e o pai os ver a eles. Desejaram um feliz Dia do Pai e o pai disse que ia abrir o postal e o livro, que lhe escondemos na mala. Era para ser uma surpresa, mas não há cá segredos com o mais velho e ele revelou tudo à última da hora, antes do pai fechar a mala. Depois deste telefonema, tivemos uma grande birra. Não queria ir à escola. Abracei-o e perguntei-lhe se estava assim por causa do pai. Ele disse que sim, que tinha saudades, dei-lhe colo e lá fomos. Na sala, muitos pais a deixarem os filhos (tinha sido pedido para serem os pais a irem de manhã para receberem o presente feito pelos filhos (que está lindo, e muito ternurento) e fazerem uma actividade) e nova birra: hoje não quero o bibe!!! Muito beijos e colo da educadora, que percebeu ( ela já sabe que o pai não está) que a birra era estar por saudades do pai, e ele ficou bem. E logo fazemos nova chamada via Tango. E no Domingo comemoramos o nosso dia do Pai e os 11 meses do Afonso. 

Ao meu Pai, um beijo de muita saudades. E que estejas aí no Céu a olhar por mim e pelos meus filhos.

4 comentários:

  1. Realmente deve custar um bocadinho ao teu filho, que já dá conta destas coisas. Mas a vida é mesmo assim... o meu marido também não pode ir à festa da nossa filhota...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente, depois ele lidou bem com o assunto e ao fim da tarde falou com o pai.

      Eliminar
  2. É difícil mas faz parte, os pais e as mães não são infalíveis, não vale a pena acumular culpas. Pudessem os pais (mães incluídas) ser tudo o que eles imaginam...
    Hoje foste mãe e pai, feliz dia para ti também. :)
    Beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada e um beijinho para vocês. Já espreitei o teu blog e vi que tiveram um feliz dia do pai.

      Eliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!