22 de março de 2014

A febre chegou aos 41

Um febrão de 41 graus. Convulsões e vômitos. Pânico. Uma cunhada tirada da cama à meia noite. Um momento mágico entre irmãos (quando deitei o Afonso na minha cama para fazer a cama dele de lavado, olhei e ele e o mano estavam de mãos dadas, ambos a dormir). Uma ida à urgência. Uma otite e vesículas na garganta. Uma farmácia de serviço 24 horas sem sistema informático. Antibiótico aviado sem factura. Antibiótico e choro às 3 da manhã. Muitas dores e choro. Alvorada às 6 da manhã. Menos de 3 horas de sono. Um filho grande que foi com o padrinho ao treino de futebol e que está quase a chegar com a energia toda. Um filho pequeno que continua com dores e chorão e que não quer dormir. Uma mãe exausta. Um marido que só regressa de viagem à noite. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!