13 de abril de 2015

Auschwitz

Ontem o livro levou-me até Auschwitz. A maldade humana no seu auge. Os relatos das experiências que os nazis faziam no campo. As atrocidades cometidas a dois recém-nascidos. Estive uma hora a ler coisas que nunca deveriam ter sido feitas. Já li muitos livres onde são relatadas as barbaridades e monstruosidades praticadas nos campos de extermínio nazi, mas fico sempre revoltada, com um nó na garganta e uma dor no peito.


(Li este livro ontem depois  de não ter conseguido ver toda a reportagem sobre a menina espancada e morta pelo padrasto, aqui às portas de Lisboa. Os campos de extermínio nazi terminaram, acabaram as perseguições aos Judeus, mas a maldade humana continua a existir. E todos os dias ouvimos notícias que nunca deveriam existir.)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!