3 de dezembro de 2013

O meu filho mais velho e as profissões


O meu filho mais velho foi com a escola ver a peça "Quando for grande... quero ser!" e disse-me logo: eu disse lá no teatro que quero ser bombeiro! O pai riu-se e disse que era profissão para deixar a mãe com o coração nas mãos, de tanta preocupação. Ele sorriu-me e perguntou: vais estar sempre preocupada comigo? Eu disse que sim, mas ele garantiu que ia ser muito forte e corajoso!


Quando For Grande...Quero Ser

Mas é verdade, como mãe sinto que tenho sempre com o coração a bater fora do peito. E nem me considero muito galinha, mas os meus filhos são a minha maior riqueza e eu quero protegê-los, dentro do que me é possível e é saudável. Temos de lhes dar asas e de os deixar voar, temos de lhes mostrar o caminho para que o percorram, mas havemos sempre de nos preocupar. 

E a propósito desta peça e no âmbito das profissões os pais estão convidados a ir à sala deles falar sobre a sua profissão, ou levá-los até ao seu local de trabalho, se isso se mostrar interessante. Eu vou combinar com a educadora e vou lá contar uma história. Vou escrever uma história com 27 personagens (os 25 meninos, a educadora e a auxiliar) e depois vou lá contá-la. Perguntei ao piolho grande o que é que achava e ele delirou com a ideia. Agora é deitar mãos à obra e misturar príncipes, princesas, reis, soldados, uma terra encantada feita de algodão doce, um dragão, um sapo, duendes, o o Pai Natal e muitas mais personagens ver o que é que sai daqui.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!