16 de outubro de 2013

O pai

O meu filho mais velho cortou os rebordos de uma fotografia do meu sogro. Eu expliquei que era uma fotografia do avô Alexandre, o pai do pai, e que ele não podia estragá-lá, até porque o avô já está no céu, já não pode tirar fotografias e o pai tem muitas saudades do pai dele, que já cá não está ara conversarem, para o abraçar... E ele diz: ainda bem que o pai já é pai. Assim pode-me abraçar a mim... E apesar de ninguém ocupar o lugar dos nossos pais, que já partiram, os filhos preenchem o nosso coração de tal maneira que o dia do pai, apesar da saudade que sentimos dos nossos, se transforma num disse alegria por termos filhos para abraçar e amar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!