5 de maio de 2015

Só me faltava está! Que balde de água fria

Hoje fui levar os resultados das minhas análises à ginecologista e apesar de ainda ir fazer mais testes e análises genéticas já tenho um diagnóstico: trombofilia! A médica pediu estas análises pois a endometriose poderia não explicar os meus três abortos espontâneos e ela não queria que eu partisse para uma próxima gravidez sem fazer análises e exames bastante completos. E tenho lá estes valores alterados. A maior parte dos casos de aborto espontâneo são causados por mutação do factor V de Leiden ou seja, o factor V não deixa que a proteína C seja de quantidade ideal no corpo causando problemas. A Trombofilia aumenta a coagulação do sangue no corpo e quem sofre desta doença tem mais propensão a trombose. Mais análises super completas, que envolvem estudo de ADN e nova consulta para discutirmos os possíveis cenários e riscos de uma nova gravidez. Agora que já estava doutorada em endometriose surge toda uma nova doença para complicar aqui o sistema! E os meus filhos foram mesmo um milagre: não só tinha dificuldade em engravidar por causa da endometriose como depois tinha a trombofilia a causar-me abortos espontâneos! Enfim... Se houver por aí mães que tenham trombofilia e queriam partilhar comigo as suas experiências, são muito bem-vindas.  

4 comentários:

  1. Olá! Por acaso tenho uma amiga próxima que tem, e durante a gravidez teve de fazer um anticoagulante diariamente. O único senao é que é injectável, mas de auto administração! Agora que sabes até é mais seguro. Força!

    ResponderEliminar
  2. Eu também perdi bebés e uma das possíveis razões poderá ter sido as alterações ás trombofilias.
    Depois disso já tive duas bebés e o tratamento foi fazer infecções de Luvenox40 todos os dias, desde o dia do positivo até 6 semanas depois do nascimento. Logos apanhas o jeito, porque há vezes fazemos hematomas e na primeira gravidez fiquei com muitas nódoas negras, mas agora na segunda foi mais pacífico, podes sempre pedir ao marido para te as dar, fazes uma prega na gordurinha na linha da cintura é uma agulha muito fininha.
    Lidia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário. Sim, a médica falou nisso e tenho duas cunhadas que também tiveram de dar as injecções na barriga, mas só vou saber mais pormenores depois do estudo genético completo. Beijinhos

      Eliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!