19 de maio de 2015

Os meus 10 mandamentos do desfralde

Tirar as fraldas a um filho pode parecer difícil e assustador. A minha experiência com o meu filho mais velho não poderia ter corrido melhor, como podem ver neste e noutros posts aqui do blog. E isso dá-me optimismo para avançar para o desfralde do mais novo.

Pontos que eu acho que ajudaram ao sucesso do desfralde:
  1. Quando se começa a pensar no desfralde há que ir colocando no bacio de manhã e à noite, colocar na retrete depois da sesta na escola, falar com a criança sobre largar as fraldas, ler alguns livros infantis sobre o assunto, como este do Ruca. (Parece que está esgotado, mas vejam com outras mães se têm para emprestar).
  2. Timming. Só avançámos para o desfralde, tirar a fralda de vez, quando sentimos que ele estava preparado: acordava seco da sesta, quer em casa quer na creche; acordava algumas manhãs com a fralda seca e, acima de tudo, ele queria largar a fralda.
  3. Coordenação com a educadora. É um trabalho feito a um só tempo em casa e na creche. A educadora fazia a parte dela na creche e nós em casa, e comunicávamos.
  4. Determinação da nossa parte. Quando foi para largar, largou e nunca mais voltámos atrás.
  5. Os acidentes fazem parte. É mesmo assim. Nunca ralhar ou recriminar quando há um xixi na fralda ou no chão. São coisas que acontecem. E há que levar com naturalidade e não humilhar a criança. Pelo contrário, dizer que acontece e que o importante é que ele está a fazer um esforço e que está quase quase a conseguir controlar.
  6. Perguntar mil vezes ao dia se a criança tem vontade. Levá-lo à casa de banho e sentá-lo ou no redutor ou no bacio. Com o meu filho mais velho funcionou muito bem o bacio e vou tentar também agora com o pequeno.
  7. Pô-lo a fazer xixi antes de irem dormir e ao início levá-lo, a dormir, à casa de banho antes de nós nos irmos deitar. 
  8. Não desanimar e não desistir.
  9. Escolher uma altura que seja propícia. Eu sou fã das férias do verão na praia e das casas com chão em tijoleira, fáceis de limpar!
  10. Não há duas crianças iguais. Não há dois irmãos iguais. Cada mãe conhece o seu filho como ninguém e saberá como melhor fazer o desfralde.
Esta é a minha humilde opinião, baseada na minha experiência do desfralde do meu filho mais velho. Vamos ver como corre o desfralde do mais novo. Para já, estamos nos treinos da retrete e do bacio.

2 comentários:

  1. Que idade tinha o seu filho + velho quando deixou as fraldas?
    E agora o + novo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Filipa. O meu filho tinha 2 anos e meio quando largou as fraldas (Ele nasceu em Janeiro e largou as fraldas em Julho, tendo começado uns meses antes o desfralde gradual) e o meu filho mais novo fez 2 anos no fim de Abril.

      Eliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!