24 de maio de 2016

Mãe de 3 + uma... Continuação!

Tudo a correr muito bem. Mais uma noite tranquila da C. e apenas o Afonso esteve queixoso com dores de barriga e dormiu mal. O meu despertador voltou a tocar às 6h30 e preparei-me e organizei tudo antes de ir acordar a criançada. Hoje tínhamos mesmo que chegar antes da hora porque o Afonso ia ser avaliado por uma terapeuta da fala e era importante já ter brincado bastante e estar bem disposto  e sem stresses quando a terapeuta fosse ter com ele. Estou muito curiosa para saber como correu, mas o relatório só o terei dentro de uma a duas semanas. Mas o importante, para mim, é que ele hoje já foi avaliado e que logo saberemos se em Setembro, com o início do ano lectivo, começa a fazer terapia da fala. Ele come palavras, ele atrapalha-se, ele constrói frases sem nexo... Ele começou a falar tarde e agora quer dizer tudo e é um grande trapalhão. E é curioso ver que até aqui os manos são tão diferentes. A mesma educação e aprendizagens distintas. O mais velho quase que recitava os Lusíadas antes dos 2 anos, nunca foi trapalhão, sempre foi eloquente e muito explicado. Este é o oposto, e desde que o compreendam ele quer lá saber se comeu metade da palavra pelo caminho. Mas como eu acho que é fundamental saber falar correctamente contactei esta terapeuta que tem a vantagem de ir à escola trabalhar com eles, num ambiente que lhes é familiar. Estou em pulgas para saber como correu esta primeira abordagem, até porque o Afonso é um miúdo que não vai assim com qualquer pessoa e não é de dar grande confiança... Mas acredito que como apoio da educadora a coisa correu bem. E eu consegui deixá-lo a ele e ao irmão na escola às 8h20 para ter a terapia às 9h30! Foi muito bom! E sem birras, só com o pastelão do meu filho mais velho que já os outros dois estavam sentados a comer os cereais ainda estava ele a olhar para as meias que tinha que calçar. Mas, mais uma vez, o facto de eu me ter levantado muito mais cedo e de os ter ido acordar quando já estava completamente pronta e de pequeno almoço tomado fez toda a diferença. Estou completamente disponível e isso ajuda muito a que corra tudo sem nervos! Para que tenham ideia geralmente deixo-os na escola às 9h20 depois de uma tempestade matinal, estes dias têm chegado à escola antes das 8h20, sem dramas, birras ou gritos. E hoje, ao contrário do que tem acontecido, o Afonso ficou bem e feliz, a brincar! Tão bom. O dia ganha logo outro ânimo! 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!