Entre lágrimas e cansaço...

Não sei se aguento muito mais tempo neste ritmo de cansaço... Provavelmente aguento, mas o que é que restará de mim? O que é que restará do meu casamento? Estou no limite do meu cansaço. De dia faço tudo, aguento tudo, carrego a responsabilidade das rotinas, do trabalho, da gestão da casa, escolas, trabalhos de casa e actividades... Sou despachada e levo tudo com relativa tranquilidade, com mais ou menos bom feitio... Com mais ou menos brincadeira. E os dias correm bem! Mas quando já passa das 22h e tenho a Francisca para adormecer há uma hora e o Afonso que continua a chamar e a pedir mais um minuto com ele começo a perceber que vai ser mais uma noite em que não vou conseguir deitar-me a ler ou ficar na conversa ou a ver uma série com o meu marido... E é mais uma noite, mais uma das muitas em que não tenho um minuto para mim ou para nós... E quando a Francisca acorda novamente a meio da noite, duas ou três ou quatro ou cinco vezes eu tenho vontade de chorar... E muitas vezes choro em silêncio, lágrimas que me escorrem pela cara, enquanto lhe dou um biberão ou lhe tento acalmar o choro... Amo os meus filhos, tenho a família que sempre sonhei, mas nem sempre me encontro a mim ou encontro o homem por quem me apaixonei... Estamos tão embrenhados em cuidar, em cumprir tarefas, em tratar dos miúdos que por vezes mal nos olhamos... Ou quando olhamos às vezes é com cansaço, sem paciência... Eu sei que é uma fase e que quando a Francisca começar a dormir à noite toda tudo vai ser mais fácil, mas quando será? Ela está quase com 15 meses... E eu preciso de descansar a cabeça e o corpo, preciso de relaxar... Preciso de recuperar as noites para mim e para o meu marido, temos de nos reencontrar, encontrar espaço para sermos sós nós, para não nos perdermos nos nossos filhos nem nas infindáveis tarefas do dia a dia... 

Comentários

  1. O problema é que os teus filhotes são todos ainda muito pequenos e pedem ainda muita atenção. Via melhorar com certeza não será é tão depressa se não houver ajuda externa. Como dizes o importante é não se perderem um do outro entre tarefas diárias, tentem combinar enquanto os miúdos estão na escola. Aqui em casa é o que fazemos, uma vez por mês almoçamos juntos e passamos a tarde. Gostava que fossem mais vezes mas não dá mesmo. Temos conseguido "manter-nos juntos"mas não é fácil, tens razão.
    Muita força
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Por aqui também não tem sido fácil, 3 crianças para dar atenção e a mais pequena não pára 1 segundo. Tivemos finalmente um fim de semana a dois e foi fundamental para recuperar e recarregar energia. Tudo há-de passar, mas é mesmo muito difícil. Força

    ResponderEliminar
  3. Desabafe, faz bem... Respire fundo. Pense positivo e agarre-se aos momentos bons. E acredite que não é a super mulher, mas está lá perto... Um beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!