13 de setembro de 2014

Invizimals


A manhã começou com a compra dos primeiros Invizimals do meu filho mais velho, como presente por ter dormido sem chucha. Quem por aqui passa sabe bem o drama que tem sido para o filho grande largar a chucha. Já foram várias as tentativas, já conseguiu dormir algumas semanas sem precisar de chucha, mas sempre com muita ansiedade. "Oh, mãe, eu adoro a minha chuchinha. Gosto tanto dela." Andamos há dois anos a tentar acabar com o vício da chucha, sempre com iniciativa dele e com o nosso apoio, mas até agora nunca fomos bem sucedidos. Não faço disto um drama. Claro que ele já não devia usar chucha, mas enfim. Ontem não foi programado. Simplesmente não encontrámos a chucha na hora de dormir. Ele dizia que não conseguia dormir, mas lembrei-o das inúmeras vezes que ele já conseguiu dormir sem chucha. Prometi-lhe um boneco dos Invizimals. Passado três horas e com muito mimo lá adormeceu. Acordou a meio da noite, apareceu na minha cama e disse " já deve ser meia noite. Daqui nada é de manhã e vamos comprar os Invizimals. Adormecemos e de às 10 da manhã já estávamos na loja. Portou-se lindamente e em vez de um comprei-lhe dois bonecos para ele poder fazer jogos e lutas entre os dois. Ficou contente, apesar de não serem bem os Invizimals que ele queria, mas os bonecos compram-se em sacos opacos e não conseguirmos ver o que lá vem dentro. Espertalhões! Só as caixas com três ou mais bonecos é que são transparentes. Mas correu muito bem e já moram cá dois Invizimals! E esperemos que a chucha desapareça de vez da vida do meu filho mais velho.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!