17 de setembro de 2014

endometriose#6

Reagi com calma e com serenidade à consulta que tive por causa da endometriose. Já sabia que tinha um problema e que tinha de o tratar. E o facto de terem passado quase dois meses desde que fiz a eco que me confirmou a endometriose fez-me ter tempo para pensar, para refelectir e para me ir habituando à ideia. A médica gostou da minha atitude e da minha maneira optimista de encarar a doença e a cirurgia. Mas claro que desde segunda feira à tarde tenho pensado muito nisto tudo que me está a acontecer e hoje dei por mim no carro a chorar ao pensar que não iria ter mais filhos. Não vou dar mais nenhum mano aos meus irmãos. Não vou ter uma família numerosa nem os 3 filhos com que sempre sonhei. Assim que soube que tinha novamente endometriose tive algo dentro de mim que me fez sentir que não engravidaria mais, mas era uma intuição, não uma confirmação médica, mas mesmo assim fui aceitando a ideia e sou muito feliz só com os meus dois filhos. Mas hoje chorei. Pela primeira vez desde que fui à consulta. A médica disse que falamos de gravidez depois de eu estar boa. Consoante correr a cirurgia e conforme eu ficar (não sabemos como vai ser afectado o meu sistema reprodutor) é que ela me diz se é minimamente viável ou não pensar num terceiro filho. E eu sou uma sortuda por já ter dois filhos. Como me disse a médica, gostava ela (e as pacientes) que as mulheres que sentam à frente dela com a minha doença já tivessem dois filhos. Mas geralmente não têm. Nem um, quanto mais dois. E por isto dou graças todos os dias. Pelos meus filhos lindos e maravilhosos. Por isso, lágrimas à parte, o que eu mais quero é ficar bem e concentrar-me na cirurgia e na recuperação. Mas hoje chorei, porque apesar de já ter resolvido bem a questão de não ter mais filhos, tenho pena...

1 comentário:

  1. Quem sabe? A médica não disse ser impossível. Pensamento positivo!

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!