19 de setembro de 2014

A importância da boa educação

Prezo muito a educação, as boas maneiras e o respeito. É uma batalha diária com os meus filhos: não se fala de boca cheia, limpa-se a boca ao guardanapo antes de beber água, deixam-se passar as senhoras e as pessoas mais velhas, pede-se por favor e diz-se obrigado, não se interrompem conversas, não se deitam coisas para o chão, não se estraga comida, não se grita, não se põem os pés com sapatos em cima do sofá, faz-se a cama de manhã antes de sair de casa, não tratam as avós, tios e pessoas mais velhas por tu entre outros exemplos. Muitas vezes, parece que eles não nos estão a ouvir, que o que dizemos cai num saco roto, mas nós vamos insistindo. É o nosso papel. E depois é muito gratificante quando percebemos que eles já fazem muita coisa que lhes ensinámos quando estão sozinhos. Afinal, ficou lá alguma coisa. É fantástico ver que os valores e princípios que lhes transmitimos estão lá e já fazem parte do comportamento deles. Quer seja em casa ou na rua. É igual. O nosso comportamento tem de ser sempre o mesmo e adequado aos nossos princípios. É o que eles nos veem fazer e percebem que na nossa família é assim que funciona. (Sim, não vale dizer uma coisa e fazer outra. Confunde-os e o que nós dizemos deixa de ser coerente e perde força). Hoje de manhã, o meu filho mais velho abriu a porta do elevador. Eu segurei a porta com o pé e mandei-o entrar, mas ele disse: primeiro as meninas, não é, mãe? E eu disse, orgulhosa e com um sorriso de parva matinal, claro que é filho. Muito bem.

1 comentário:

  1. Eu também acho que é desgastante andar sempre a bater no mesmo mas a verdade é que os resultados do esforço acabam por aparecer. Custa mas é o nosso papel, e uma criança educada é uma delicia.
    Bjso

    Maggie

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!