28 de agosto de 2013

Dormir toda a noite...

... Já ao sei o que isso é há 4 meses e uns dias. E apesar de andar cansada - há bocado a ler os 101 Dálmatas ao mais velho já trocava as personagens todas - por dar de mamar à meia noite e por volta das 5 da manhã, desta vez não estou a sofrer como da primeira vez em que o mais velho acordava para mamar e depois era um 31 para ele dormir. Pensando bem e olhando para trás a culpa era mais nossa que dele porque ele mamava e depois TINHA de arrotar e lá o abanávamos até ele arrotar. Depois mudava-se a fralda, como ensinaram. Depois já ele estava mais que acordado e não queria dormir. Além disso, tinha cólicas, o pequenino... O Afonso palra a meio da noite, ponho-o a mamar sem abrir a luz, ele mama em poucos minutos, cai redondo de satisfação, ponho-o no berço e dorme ele e durmo eu. É a descontração do segundo filho. Não tem nada a ver. No outro dia comentava com o meu compadre que o Afonso não precisava de arrotar quando mamava a meio da noite. Nunca o fazia. E ele respondeu que o A mais velho se calhar também não precisava, mas como era suposto os bebés arrotarem, nós não o deixávamos em paz enquanto ele não arrotasse. E acho que ele tinha razão... 

1 comentário:

  1. Nem mais. Com o primeiro eu trocava fralda e fazia tudo. A partir do segundo que não mudo a fralda durante a noite, salvo se tiver cocó e senão arrota não faz mal! :)

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!