5 de janeiro de 2017

Sinto-me tão grata pelo dia de ontem!

Foi um dia simples, com bolos caseiros, mas um dia cheio. O meu filho mais velho estava numa felicidade como há muito não o via. A minha atenção, a saída da escola para irmos almoçar, o bolo com os colegas da escola, ir com ele experimentar os patins novos que lhe oferecemos, jantarmos os 5 no restaurante preferidos dele, ir buscar os manos e ser recebido com mil beijos na escolinha antiga, os padrinhos e a avó e bivó à noite lá em casa para mais parabéns e mais bolo. Os telefonemas, o vídeo dos grandes amigos a dar parabéns logo pela manhã, o colo, o centro das atenções... Ele ontem sentiu-se o rei da festa, sentiu-se especial, amado e mimado... E adorou. Estava feliz, rodeado de afectos e de atenção. Porque ontem era o dia dele e ele sentiu-o. E porque com dois irmãos mais pequenos a precisarem de cuidados constantes acontece que o filho grande às vezes sente alguma falta de atenção, apesar de eu e o pai nos desmultiplicarmos para que isso não aconteça... Mas ontem todos os holofotes estavam neles. E ele brilhou. E adormeceu a transbordar de alegria e a sentir-se o menino mais feliz e especial... 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!