16 de julho de 2016

Uma casa aberta aos amigos!

Sempre adorei receber amigos em casa e adoro ter a casa cheia de gente: amigos, família... e agora também os amigos dos meus filhos. Para já, só do filho grande, mas quero mesmo que eles sintam que os amigos são bem recebidos cá em casa, que há sempre lugar para mais um jantar ou dormir. Já cá vieram amigos passar a tarde, lanchar, jantar ou dormir.  No outro dia, sentindo a tristeza e a nostalgia do filhote com a aproximação do final do ano, a mudança de escola e a separação dos amigos de sempre, perguntei se ele queria convidar alguns amigos para vir jantar cá a casa. Disse que sim, feliz, e convidou 4 amigos, que ficaram igualmente felizes. Um deles todos os dias, sempre que me via de manhã e de tarde na escola, dizia: já estou pronto! À última da hora, só puderam vir três. Dois vieram no meu carro, directos da escola e um veio cá ter, porque mora na rua ao lado. Foi uma festa! Confesso que me tinha dado jeito o botão de volume, mas já se sabe que quanto mais felizes e excitados, mais barulho fazem! Brincaram com os Lego, jogaram Playstation, viram um filme... Quando as mães e irmãos mais novos vieram buscá-los a brincadeira continuou enquanto nós bebíamos café no terraço. Estava uma noite boa para conversar, mas por volta das 22h30 tivemos de dar o programa por terminado porque começava a haver algum sono à mistura e não queríamos estragar a noite. Houve pequenas birras, algumas lágrimas da equipa derrotada no jogo de futebol da Playstation, mas tudo dentro do muito razoável, do normal. São crianças. E estiveram felizes. Hoje de manhã o meu filho já os queria convidar outra vez! É bom que eles tragam sempre os amigos cá a casa, agora e no futuro, é bom que os amigos dos nossos filhos gostem de nós e se sintam bem cá em casa. Aqui a regra é: são todos bem vindos, mas não tolero meninos mal criados. O grupinho de ontem era muito querido, gosto muito de todos e são meninos que eu gostava que continuassem a fazer parte da vida do meu filho e da nossa, até porque gosto das respectivas mães e damo-nos bem. Como os três continuam a ter vários irmãos na escola, um dos bebés até vai ser colega da Francisca, penso que vai ser fácil e natural mantermos a amizade.  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!