15 de dezembro de 2015

Diário de uma grávida# 58 - Quando parar de trabalhar?

Estou com 34 semanas. Ando cansada, mas bem. Mas já sinto o peso da barriga, apesar de ter só engordado 8kg, e à noite estou completamente exausta depois de um dia de trabalho e de tratar dos miúdos. E tenho ajuda em casa com tudo o que é tarefas domésticas... Nem imagino se não tivesse este apoio. Mas a questão é que a gravidez está a avançar e hoje a médica recomendou-me que parasse de trabalhar. Se eu estivesse numa situação normal de contrato de trabalho, com direito a uma baixa completa nem hesitava duas vezes. Mas não estou. Estou a recibos verdes e o que vou receber da Segurança Social não dá para as fraldas. Eu e o meu marido temos a situação controlada, sabemos disto deste o início da gravidez, mas eu queria adiar ao máximo a minha paragem... Mas depois da conversa de hoje da médica estou a ponderar trabalhar apenas até completar as 37 semanas, o que faria com que parasse no fim de Dezembro, até porque como a bebé vai nascer de cesariana electiva por estar pélvica, o mais tardar às 38/39 semanas estará cá fora... Mas por outro lado, poderia trabalhar em casa o mês de Janeiro, até ela nascer, garantindo assim esse ordenado... Mas se assim for não vou descansar nada, não vou descansar a cabeça e desligar do trabalho para me focar nesta nova etapa que aí vem... Não sei bem o que vou fazer, mas tenho de tomar decisões e falar com o meu chefe para combinarmos a minha paragem e depois o meu regresso... E só espero contar com apoio do outro lado, fiquei tão escaldada na minha última gravidez em que acabei desempregada... Mas pensamento positivo!!! 

3 comentários:

  1. Força nisso! Compreendo a hesitação. Eu na outra parei as 17 e detestei... Gostava de ficar 1 mês em casa antes deste parto para poder organizar-me!

    ResponderEliminar
  2. Se é para teu bem e do bébé, tem de ser! Aqui em casa na primeira parámos 15 dias antes, na segunda 5 dias antes e na terceira 5 horas antes de ela nascer! Foi sempre a diminuir :) Tudo a correr bem!

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!