30 de dezembro de 2015

Coisas boas do meu 2015#12

Eu e o meu marido. Nem todos os dias são perfeitos. Nem todos os dias são como gostaríamos. Houve discussões e zangas, mas no final a certeza do abraço apertado de quem sabe que o amor que nos une é mais forte que tudo. Celebrámos 8 anos de casados dia 19 de Maio e já são mais de 10 anos de vida em conjunto. O casamento não é algo idílico e sempre cor-de-rosa e cheio de paixão. Gostávamos que fosse, mas não é. O casamento está enfiado na loucura do nosso dia a dia, das meias que naquele dia ficam esquecidas ao lado da cama e que são o gatilho para uma discussão, das birras dos miúdos que nos tiram do sério e nos roubam as últimas gotas de paciência que tínhamos, do cansaço, dos filmes que ficam por ver porque um de nós adormeceu no sofá, das palavras que injustamente saem mais ríspidas, mas também da cumplicidade que não precisa de palavras, dos olhares malandros que ainda se trocam, do adormecer enroscadinhos um no outro, de um jantar a dois inesperado, de uma palavra especial, do amor que sentimos um pelo outro, da alegria e da emoção que é vermos a nossa família crescer, do orgulho que sentimos um no outro, da amizade, do carinho e do respeito que temos um pelo outro e do sentimento que nos une num projecto de vida em comum... Há dias melhores e piores, mas em todos a certeza de que é com este homem que quero partilhar a minha vida, rodeados dos nossos filhos maravilhosos, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença até que a morte nos separe, já muito, muito velhinhos, gratos pela vida, com todos os sonhos cumpridos e com os filhos e netos à nossa volta, unidos por um amor maior, sabendo que eles se sentiram sempre amados e respeitados, na família que lhes demos...

1 comentário:

  1. Um ano cheio de coisas boas. É tão bom quando assim é.

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!