17 de agosto de 2015

E passaram 17 dias...

Foram 17 dias em família. 17 dias de praia, de água quente, de mergulhos, de brincadeiras na areia, de novos amigos, de um filho mais velho que já sabe nadar e de um filho mais novo que adora a água e que não tem medo nenhum. Foram 17 dias e 17 noites. Os meus filhos reviram amigos de outros verões, reviram tios e primos que só encontram nesta altura, conheceram  e brincaram com primas da idade deles macaenses que apesar de serem chinocas falam português, conheceram uma tia missionária que nunca tinham visto porque vive do outro lado do mundo, e acharam muita graça às tias e primas espanholas de Sevilha. Jogaram futebol e raquetes. Comemos bolas de berlim e bolacha americana. Eles deitaram-se tarde e acordaram tarde. Brincaram até cairem para o lado. Dicutiram e bateram-se. Riram muito.  Eu e o pai namorámos bastante. Encantámo-nos a olhar para eles. Chegámos ao fim das noites exaustos e a pensar... como será para o ano com mais uma filha? E abraçámo-nos. E pedimos saúde e paciência. E andámos de gaivota. E limpámos areia dos olhos. E jogámos matraquilhos. E fomos à noite ao carrossel. E comemos churros. E carapaus grelhados e robalo escalado. E fiz conquilhas para delícia dos meus 3 homens. E dormi a sesta. E acabámos de ver a 4ª temporada do Breaking Bed. Foram 17 dias  eassaram rápido, mas foram muito intensos.E soube bastante bem regressar a casa. E soube ainda melhor continuar de férias. Eu mais uma semana o meu marido mais dois dias, mas não há aquele impacto brutal de ontem estar na praia e hoje no escritório. O regresso faz-se com calma. As malas desfazem-se sem pressas. A roupa que deixou de servir - às crianças e à grávida - é separada. E começam as arrumações de fim de verão. Com calma. Boa semana.

1 comentário:

  1. Passa tudo num instante.. regressei hoje ao trabalho. Agora resta sonhar com o próximo ano!

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!