6 de novembro de 2014

Organizar a festa dos 5 anos do meu filho



Gosto de preparar tudo com calma e antecedência. E como o meu filho mais velho faz anos logo a seguir ao Ano Novo é preciso garantir que os convites chegam aos amigos da escola antes dos meninos começarem a ir para fora comemorar o Natal. O dia do aniversário é dos mais aguardados do ano e eu gosto de tratar de tudo com tempo e cuidado. São os anos do meu filho e eu quero que ele tenha um dia muito feliz. Não preciso que seja tudo feito para “a fotografia da revista”(confesso que acho algum exagero algumas festas que hoje em dia se vêm por aí que até a perna da mesa bate com a bandeirinha do brigadeiro), mas quero que esteja tudo bonito, bom e caseiro, e, acima de tudo, que o meu filho sinta que aquele é o dia dele e que fizemos tudo para que ele tenha um dia muito especial, rodeado da família e amigos que o adoram.

Aqui ficam algumas dicas que eu sigo quando estou a organizar a festa:

  1. Definir o budget para a festa;
  2. Escolher o sítio da festa - Tenha em conta, entre outros factores: número de crianças e adultos, condições de higiene e segurança, época do ano e estado do tempo. No verão, os jardins e parques são sempre uma óptima opção e que permite poupar dinheiro. Os Salesianos de Lisboa e do Estoril permitem reservar gratuitamente o espaço. Mas têm que o fazer atempadamente ou não conseguem ter vaga;
  3. Definir o horário - Na comemoração do 2º, 3º e 4º aniversário fiz sempre festas de manhã. Das 10h30 às 13h e as crianças já iam para casa almoçadas e prontas para a sesta. Se calhar, se ele fizesse anos no verão poderia ter optado por festa ao fim do dia, depois das sestas, mas no Inverno anoitece cedo e achei sempre preferivel de manhã. Este ano, pela primeira vez, e como o meu filho e os amigos já não dormem a sesta vou fazer a festa às 16h.
  4. Escolher o tema da festa - Aqui, conto sempre com a preciosa ajuda do meu filho. Ele é que escolhe. Já tivemos o Mickey, o Pirata Jake, o Homem Aranha e este ano o escolhido é o Hulk;
  5. Fazer os convites - Eu procuro uma imagem gira na internet e faço (com a ajuda do talentoso maridão) um convite personalizado, que imprimo e corto numa loja de cópias perto de casa. Fica melhor do que imprenso em casa e não fica muito caro. Ao contrário dos convites comprados que são uma pequena fortuna.
    1. Certifique-se que eles chegam aos convidados atempadamente. Os miúdos adoram ter todos os amigos presentes na festa. Se enviarem o convite muito em cima da hora correm o risco de ter muitas crianças que não podem ir, porque as famílias já têm outros compromissos para esse dia.
    1. Peça as confirmações para uns dias antes da festa para que se consiga organizar e saber o número certo de convidados;
    2.  ai convidar os pais dos amiguinhos da escola para ficarem na festa ou fica com as crianças todas à sua responsabilidade? Mais uma vez, este ano será uma estreia e os pais vão deixar os filhos para os virem buscar depois. Mas quando eles são pequeninos, acho aconselhável que os pais fiquem.
  6. Definir o menu - O que é que vai fazer e o que é que vai mandar fazer fora? Eu faço sempre tudo, deixo-vos aqui um exemplo de menu da festa do 3º aniversário, à excepção do bolo de aniversário, que é sempre a estrela do lanche e que encomendo a alguém da maior confiança; as crianças comem pouco - faça tudo em doses pequenas e sandes partidas em 4 para evitar que desperdicem - mas conte com os adultos (pais, tios, primos...) 
  7. Pensar a decoração - Tem de comprar tudo (Toalha, guardanapos, garfos e colheres, taças, pratos, velas, grinaldas e afins) ou o espaço que vai utilizar / alugar disponibiliza o material? Eu opto sempre por materiais lisos (que são muito mais baratos) com pequenos apontamentos alusivos ao tema da festa;
  8. Lembranças? - Até agora nunca dei o famoso saquinho das guloseimas. Eles já encheram a barriga de doces na festa (acho que é mesmo a única coisa que os miúdos comem) e acho um disparate levarem mais um saco cheio de doces para casa. Nada contra quem faz, e sei bem a alegria do meu filho quando os recebe, mas acho um exagero e mais uma despesa que pode ser cortada.
  9. Animação. Eu nunca precisei de contratar animação. A regra tem sido deixá-los brincar. Eles passam a semana com calendários apertados e as festas devem ser tempo de brincadeira, mas pode sempre pensar em jogos para fazer com eles caso veja que precisam de orientação.
    1. Nunca contratei animação, mas contrato uma pessoa para fazer pinturas faciais, que são sempre um sucesso!
  10. Há empresas que fazem tudo por si. Se tem budget e pouco tempo ou paciência para tratar da festa, pode ser uma boa opção. 
  11. Divirtam-se!  

     

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!