3 de novembro de 2014

Diálogo maravilhoso

O meu filho mais velho estava chateado comigo (queria sumo).

Filho: Pediste um rapaz à natureza e agora não gostas dele! Está errado!

O que eu me ri!! Abracei-o e comi-o com beijos. Amo-te meu filho grande. Não pedi um rapaz. Pedi um filho, mas vieste tu meu pinga amor, meu pirata, filho grande do meu coração. Ensinaste-me o que era o amor de mãe. Contigo aprendi que a privação do sono era tortura. Que ser (tua) mãe é a melhor coisa do mundo, mas que não estava completamente preparada apesar de todos os cursos e leituras. Era uma preparação e uma viagem que iríamos fazer em conjunto. Ser tua mãe, ser mãe de um rapaz lindo e querido, inteligente, meigo e malandro! Contigo aprendi que não há nada mais doce que ver um filho a dormir, que os rapazes gostam de lutas e de piratas e cowboys (e mais recentemente de todos os heróis da Marvel). Nunca gostaste muito de brincar com carros e desde pequenino que adoras cinema. Contigo, redescobri os desenhos animados, mas desta vez para rapazes. Não pedi um rapaz à natureza, pedi um filho e tu chegaste à minha vida como a maior benção do mundo. O meu rapagão! O meu amor maior. E a natureza voltou a presentear-me com um rapaz (o teu mano) e eu adorei. Adoro ser mãe de rapazes. É tão bom. É um mimo tão bom!!!! E ver-vos aos dois é a melhor coisa do mundo. Obrigada, natureza!!! Obrigada por estes dois rapazes maravilhosos e pelo rapaz que chegou antes deles, me conquistou o coração e me pediu para ser a mãe dos filhos dele!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!