22 de novembro de 2013

O presente de aniversário do Pai cá de casa!

Não façam perguntas a uma criança se não souberem lidar com a resposta! Esta foi uma lição que aprendi recentemente. Perguntei ao meu filho mais velho que presente queria dar ao pai nos anos. (Asneira número 1!) Ele respondeu um skate. Eu mudei de assunto, até porque o meu marido não anda de skate e já basta o futebol e o padel para as lesões. Esta semana fiz a mesma pergunta e obtive a seguinte resposta: já te disse, mãe! um skate! E ontem lá fomos à Decathlon comprar um skate! (Asneira número 2, mas o que é que eu podia fazer?) "E brilha no escuro e tudo, mãe" Expliquei-lhe que o aniversário do pai era só depois do fim de semana, mas que eu o avisava. Escondemos o skate num armário, depois de o convencer que não podíamos tirar o plástico ao skate. Mal o pai entrou em casa, ainda não tinha fechado a porta da rua, já o meu filho gritava feliz aniversário, pai! Comprei-te um skate! E abria o armário do hall para lhe mostrar o skate. Entre o meu marido explicar ao miúdo que não fazia anos, mas ele só o abraçava radiante a dizer feliz aniversário, pai!, e olhar para mim sem perceber que skate era aquele, a mim só me dava para rir. Passado o excitamento inicial o meu filho regressa para a construção dos legos e o meu marido olha para mim: um skate?! A sério? Queres que eu me mate? E eu ri... E lá lhe contei a história da vinda do skate..

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!