20 de novembro de 2013

O dia do pijama e o direito de todas as crianças terem direito a uma família

Apesar de hoje de manhã estar com uma cara de meter medo ao susto e de me sentir muito cansada e atordoada a verdade é que consegui estar a cem por cento com o mais velho quando o ia levar à escola. Falávamos do grande dia que ele ia viver e do mote da Casa dos Pijamas. E foi aí que me lembrei de abordar um assunto sério. Já que o dia de hoje era para marcar a importância de todas as crianças terem direito a uma família resolvi falar-lhe das mães de barriga e das mães de coração, porque nem todas as mães tiveram os seus bebés na barriga. E dei-lhe o exemplo de dois dos primos dele. Um já adolescente e um pequenino que se juntou a nós há um ano e meio. E expliquei que a família deles de nascimento não podia tomar conta deles e que os tios, e todos nós, éramos a sua família. Ele ouviu tudo e quando eu acabei disse: podemos ter esta conversa outra vez, mãe? É para eu perceber tudo bem. E lá lhe voltei a explicar tudo e ele compreendeu muito bem. E ao final do dia falou com grande alegria do dia que tinha vivido hoje e das moedas que ele e os amigos todos tinham conseguido juntar para todas as crianças terem uma família!

1 comentário:

  1. uma belíssima iniciativa esta, do Dia do Pijama. e todas as que chamam a atenção para estas causas que, infelizmente, vão ficando esquecidas. que bom que há pais como tu, que vão incutindo esse espírito nas crianças.

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!