11 de outubro de 2017

O trabalho, os filhos, o marido, as tarefas domésticas, as horas de sono...

Sinto-me tantas vezes engolida pelas semanas. Os dias sucedem-se entre trabalho, filhos, as tarefas da casa, as logísticas do dia a dia, a vida a dois, o meu Eu... e de repente sinto que ando sempre a correr - acho que se fosse uma das minhas personagens ia achar que era maluquinha - que quero fazer tudo e tudo bem, mas tantas vezes sinto que não consigo... Que estou a falhar. Que não chego a tudo e a todos como deveria, como gostaria... Adoro trabalhar fora de casa, preciso financeiramente e mentalmente de trabalhar fora de casa, mas quero ser uma mãe super presente, que foi para isso que tive filhos... Gosto de levar e trazer da escola, acompanhar às a actividades, ir ao parque ao final do dia, dar banho, contar histórias, brincar... E tantas vezes ainda tenho de voltar para o computador depois de os deitar... E vou com gosto porque adoro o que faço, adoro escrever e tenho prazos para cumprir, posso gerir a minha vida e o meu horário, mas sei que há muitos projectos profissionais que me passam ao lado porque na hora de escolher as equipas aquela que tem 3 filhos pequenos é a que acaba por ter menos disponibilidade para fora de horas, cocktails e fins de semana de trabalho... É assim. É a vida e a família que escolhi e que amo e sei que a minha prioridade são os meus filhos e tento equilibrar ao máximo, num malabarismo materno, todas as vertentes da minha vida porque são elas que me equilibram e me realizam!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!