30 de outubro de 2017

"Irmãos sem Ciúmes"

Recomendo mesmo aos pais de mais do que um filho a leitura deste livro. Já tinha lido o livro "Como Falar para as Crianças Ouvirem e Ouvir para as Crianças Falarem" das mesmas autoras e já percebi que vou ter de o reler... Ontem como deitei os miúdos bem cedo, ainda com o ritmo da hora antiga, fui para a cama e devorei logo metade... "Com base nas experiências familiares e nas centenas de workshops que organizaram, as autoras desenvolveram ferramentas simples mas surpreendentemente eficazes para reduzir os conflitos e incentivar a cooperação entre irmãos. Com diálogos expressivos e deliciosas tiras de banda desenhada de apoio, mostram: como ajudar as crianças a exprimirem os seus sentimentos sem se magoarem; como tratar as crianças de forma diferente mas justa; como promover a cooperação em vez da competição; como ajudar o bully e a vítima; como diminuir as disputas e motivar os irmãos conflituosos para que trabalhem nas suas próprias soluções. Irmãos Sem Ciúmes oferece dicas inovadoras sobre a relação entre irmãos e mostra como podemos incorporar essas ideias no nosso dia-a-dia."


E se por um lado é reconfortante revermo-nos em algumas situações, os nossos filhos não são os únicos que se insultam e batem, por outro dá uma angústia... É uma responsabilidade tão grande educar os nossos filhos, as nossas acções vão marcá-los tanto para toda a vida, marcar a relação entre os irmãos... Claro que todos sabemos a tarefa que temos em mãos ao sermos pais, mas ler testemunhos de irmãos que por coisas simples e feitas sem maldade dos pais ficaram magoados para sempre... E dizemos tantas coisas mal. Falamos irreflectidamente, tantas vezes. Respondemos à pressa... Está a ser muito bom ler este livro, há aspectos que já tinha lido de forma sucinta no  "Como Falar para as Crianças Ouvirem e Ouvir para as Crianças Falarem", há coisas que eu já devia saber, há erros que eu já não devia cometer... Tenho 3 filhos e uma responsabilidade gigante para cada um e um papel fundamental na relação deles. E apesar de tudo o que eu mais desejo ser que eles sejam amigos e se dêem bem tenho feito tantas coisas erradas... O bom é saber que é possível mudar, que pequenos gestos, pequenas atenções nas palavras que usamos podem fazer toda a diferença na relação com eles e na relação entre eles... Recomendo mesmo a leitura, é um livro que se lê de um só fôlego, mas estou tentada a fazer cábulas que me serão úteis no futuro. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!