30 de setembro de 2016

"O A. da minha sala bate-me e eu escondo-me dele no recreio..."

Ontem depois da história de boca, estavam já os meus dois filhotes bem deitadinhos e quase a dormir quando o meu filho mais velho me começa a falar de um colega da escola nova, que até sei quem é e a dizer que tem medo dele, que ele lhe bate, que ele tem de se esconder, que o outro o chateia... "e eu quando souber Judo também lhe vou bater"... Tentei perceber bem as situações, o que se estava realmente a passar e disse-lhe para ele falar com a professora e pedir ajuda quer no refeitório quer no recreio se o outro o chateasse... Ele pediu para ser eu a falar com a professora. Nós não entramos na escola (entrámos nas duas primeiras semanas apenas) e é preciso marcar hora com a professora. Claro que se fosse uma urgência teria arranjado maneira de falar com ela, mas não me pareceu caso para isso... Todavia, escrevi-lhe um pequeno cartão, dando conta da conversa para ela estar a par... Estou com muita vontade que chegue o final do dia para ver se tenho algum recado e para ouvir o meu filho. Acredito que não deve ser nada, mas também não estou tranquila... Coração de mãe não tem descanso!

2 comentários:

  1. Na minha opinião podias mesmo falar com a prof.ª. São situações simples de resolver se for logo no início... depois o teu pequenino pode ficar tão amedrontado por ele que deixe de te falar sobvre isso...

    ResponderEliminar
  2. O meu filho também se queixa dos meninos grandes que o empurram, ou o incomodam no intervalo. Eu digo-lhe para ele se afastar deles e brincar com os meninos da sala dele.
    Coitadinhos por serem pequenos gostam de gozar com eles... só espero que fique por aqui :(

    Cristina Azevedo

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!