11 de setembro de 2016

Escapadela de 3 dias

Apetecia-me terminar as férias e a licença de maternidade com uma fuga a 5. O meu marido fez-me a vontade e aproveitámos para ir para o Alentejo para a zona da família paterna do meu marido e onde ainda vivem muitos dos irmãos do meu sogro. Ficámos num sítio lindo, uma quinta de turismo, apesar da hospitalidade dos tios que se ofereceram para nos receber, mas assim ficámos todos mais à vontade. Passeámos em Castelo de Vide, Marvão, subimos à Senhora da Penha, tomámos muitos banhos de piscina e eu engordei uns 2 kg à conta das migas e outras iguarias... Ficámos a saber que a Francisca é a única com este nome neste ramo da família que conta já com 95 sobrinhos, sobrinhos netos e sobrinhos bisnetos... Os tios do meu marido adoraram ver-nos e eu adoro que os meus filhos mantenham a ligação com estes tios avós, apesar de (com grande pena do pai e também minha) nunca terem conhecido o avô...

Foram 3 dias que souberam a férias. Os miúdos adoraram, viveram coisas novas, tiveram novas experiências, provaram novas comidas, reviram família, viram o céu estrelado... Eu comi figos directamente da árvore, e amoras das silvas, coisa que não fazia há anos. E estava com tanta alma a devorar as amoras à beira da estrada que a certa altura senti uma coisa na boca... tinha comido um pequeno escaravelho... Ainda o cuspi vivo e fiz os meus filhos rirem à gargalhada porque a mãe comeu um bicho! A Patanisca Francisca esteve sempre risonha, roeu muias côdeas do bom pão alentejano, fez as delícias das tias avós com a sua alegria e simpatia, apanhou bons ares e encantou-nos a todos com o seu sorriso. Foi muito bom. Fechámos o Verão com chave de ouro. 

1 comentário:

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!