22 de julho de 2015

Alguém falou de férias de verão?

Os anúncios,  televisão, revistas, outdoors, blogues e Facebook estão inundados com imagens paradisíacas de férias de verão. E começamos todos a sonhar e a contar os dias. Este ano vamos em Agosto mais 5 milhões rumo ao Algarve. Por causa do fecho da escola tivemos de nos render ao querido mês de Agosto. Ainda hoje a educadora do meu filho mais velho dizia que ele estava a precisar de férias ( mais desobediente e "surdo" do que é costume). E, de facto, ele e o irmão estão quase a ir de férias. Eu e o pai também vamos acompanhá-los, mas quem está de férias são eles. 
  • Durante as duas semanas no Algarve trabalho nas tarefas domésticas muito mais do que durante o ano, que tenho a sorte de ter ajuda diária. E este ano com direito a lavagem extra de cuecas e lençóis que tenciono tirar as fraldas ao Afonso durante a noite;
  • O despertar é à hora do costume, principalmente para o mais velho que não fica na cama depois das sete e meia da manhã. Aqui em Lisboa vai para a sala ver bonecos ou brincar com os legos, mas no Algarve o nosso quarto é ao lado da sala e torna-se mais difícil ignorar as vozes dos desenhos animados, principalmente quando ele está a ver os canais espanhóis;
  • A  vantagem de madrugar é estar antes das oito da manhã na fila para comprar pão fresco! Não se esqueçam que estamos no Algarve em Agosto. Nós e mais 5 milhões;
  • Apesar de acordarmos com o nascer do sol primeiro que se consiga sair de casa, demora. E depois já há uma mãe a tentar não stressar porque se aproxima a hora proibida do sol. É costume haver reclamações com o creme e com o fato de banho escolhido;
  • Felizmente os brinquedos, cadeiras e afins ficam presos com o cadeado à nossa palhota. É hora de desfrutar da praia, de os levar ao banho e de fazer castelos. Por sorte, no meio dos 5 milhões há uma boa dúzia de primos, outra mão cheia de amigos com quem eles se entretém a brincar. Não dá para deitar a apanhar nem dormitar, como nos tempos idos das férias a dois na Costa Alentejana em Junho ou em Setembro, mas dá para passar os olhos nas gordas dos jornais e para dar à língua com as cunhadas, primas, tias e afins com que partilhamos a sombra;
  • As crianças fazem sinal ao grande amigo que passa apregoando bolinhas de Berlim. Já sabem que não há bolas de manhã, mas tentam sempre, claro, implorando que comem a sopa toda se lhes dermos uma bola. A resposta é sempre não;
  • E está na hora de regressar para dar almoços à malta. Um duche rápido para tirar areia enquanto a mãe se despacha na cozinha. Almoçamos todos no horário da creche. O mais pequeno cai na cama com sono e o mais velho quer brincar. Os pais querem dormir a sesta. Entre jogos, livros, sestas e filmes chegamos às 17;
  • É hora de ir novamente para a praia com o lanche. Mas eles não querem o iogurte e a fruta e imploram por uma bola de Berlim. E à tarde têm a sorte de, muitas vezes, ter direito à gulodice;
  • E passa mais uma tarde maravilhosa de praia. A mãe é pouco dada a banhos, mas o pai mal sai da água com a criançada. Há jogos e brincadeiras. A mãe tenta registar os momentos em fotografias para mais tarde, no inverno, se entreter a fazer um álbum digital;
  • Ao final do dia é o regresso a casa para banhos e jantares. Jantamos na varanda, o que é uma delicia, mas eles não estão de pijama como é hábito em casa. Estão vestidos para sair, porque a noite, nesta terra do Algarve, é das crianças!! Ele é carrosséis e carrinhos de choque, elásticos trampolim, matraquilhos e jogos de futebol na pracinha com os primos, os amigos da praia e os amigos da escola, que encontramos sempre por estas paragens. E querem sempre mais um bocadinho.... É sempre só mais um. E em vez de irem para a cama às 21h, como durante o período escolar, deitam-se às 23h. E nós, depois de os deitar estamos prontos para ir dormir e depressa! Porque por volta das 7 começa tudo outra vez!!! 
  • E o mais maravilhoso de tudo é que amamos os nossos filhos, continuamos a ter mais filhos e falamos em férias quando nos referimos a estes 15 dias no Algarve. E mais maravilhoso ainda é que apesar de tudo, apesar do cansaço e da estafa que estas supostas  férias nos dão, são dias maravilhosos! Com sol, praia, beijos salgados, peles morenas e filhos a saber a mar os dias são longos, mas felizes e podemos vê-los crescer e ser felizes com os pais 24h por dia com eles e para eles;
  • Mas que dão um trabalho do diabo, dão! Mas não as trocava por nada e não me arrependo da vida que eu e o meu marido escolhemos para nós, da família que estamos a construir, cheia de crianças, barulhenta, mas com muito amor e uma sensação de preenchimento única;
  • É isto que se prevê para as nossas férias. E já conto os dias para fazer as malas (outro ponto interessante que só por si daria um post), encher o carro e levar a minha família linda para as tão aguardadas férias grandes!

2 comentários:

  1. Que ferias maravilhosas!! :)

    ResponderEliminar
  2. :) As nossa férias não serão no Algarve, mas as tarefas domésticas são por minha conta, além do que este ano somam-se às mesmas as limpezas de umas obras. A diferença será de casa e de não ir trabalhar, de resto é igual (ou pior).
    O melhor? Os meus miudos sempre.
    boas férias

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!