17 de junho de 2015

Há a dança das cadeiras e depois há a dança das camas...

Deitei-os já perto das 22h30 porque tivemos um aniversário e a seguir fui logo para a cama, que estava estafada e preocupada com um assunto. Acordei à uma da manhã por causa de uma chucha e às 4h30 com o pequeno a chamar. Mal lá cheguei estendeu os braços para se agarrar a mim. Levei-o para a minha cama, continuava a choramingar. Sinto o mais velho vir à nossa casa de banho (faz isso a meio da noite para não acender a luz em frente ao quarto deles) e o mais pequeno dá logo o alerta. Mano! Manoooo! Veio o mano para a nossa cama. O mais pequeno quer conversa, mete-se com o irmão. Ninguém consegue dormir em condições. O pai agarra no pequeno para irem para a cama do grande dormir. O pequeno grita por mim. Eu vou. O mais velho também quer ir, mas eu sou firme num não! Adormeço com o pequeno na cama do grande. Durmo mal. Durmo pouco. Acordo cansada. Saímos de casa atrasados, mas sem grande prejuízo. E só me apetecia cair na cama outra vez. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!