30 de junho de 2015

Desabafos de uma mãe!

Adoro a IPSS onde os meus filhos andam. Não tenho nada negativo a apontar e sei que eles não poderiam ter melhor acompanhamento, mimo, amor e preparação do que têm ali. É uma instituição muito virada para a família, para a entreajuda, mas que com o novo regulamento da Segurança Social nos trocou as voltas. A escola está fechada em Agosto, mas a partir do ano que vem, por indicação da SS, os pais terão também de pagar esse mês. Tive uma reunião com a directora em que ela explicou que foram a última IPSS do agrupamento a adoptar esta medida, que surgiu há 4 anos, e que não podiam adiar mais... E eu a fazer contas de cabeça, em grande stress... É que em Agosto nós não conseguimos tirar um mês de férias e muitas vezes recorremos a ajuda extra, paga, para nos ajudar. Como é que é possível conciliar mensalidades de Agosto com campos de férias ou ATL's ou babysitters?? E eu a pensar no terceiro filho que tenho a caminho... Se temos de pagar Agosto nem que abrissem metade do mês, apenas com uma sala, para facilitar a vida dos pais, mas a directora disse que não é ossível pois isso implicaria dar férias a meio do ano e terem mais pessoal... Não sei onde vamos parar com tantas medidas que fazem tudo para reduzir ainda mais os números da natalidade em Portugal. É que surgiram novas regras da SS relativamente à entrada das crianças para os berçários das instituições comparticipadas pela SS. O meu filho mais novo, que se tudo correr bem nasce em Janeiro só pode entrar para o berçário em Setembro e não em Maio ou Junho, como antigamente seria possível... E uma criança que nasça por exemplo este Agosto só em Setembro do outro ano, já com 1 ano e 1 mês poderá entrar para escola, uma vez que só as crianças nascidas entre Janeiro e Maio podem entrar em Setembro para o berçário... Enfim... E eu fui informar-me à segurança social sobre o valor que vou receber na licença de maternidade (eu estou a recibos verdes e pago o mínimo porque os cálculos foram feitos com base no ano em que praticamente não trabalhei para estar com o Afonso em casa) e não dá nem para as fraldas e produtos de higiene. É pena que num país tão envelhecido não tenhamos mais apoios que facilitem o dia a dia das famílias que querem ter filhos. Acredito que conseguiremos contornar todas estas questões, mas entristece-me que nada seja feito para apoiar as famílias... 

4 comentários:

  1. Tente sugerir que o mês de agosto seja "diluído" nas mensalidades dos outros meses. Na IPSS dos meus filhos fazem assim. Lá também fecham no mês de agosto (e a mim também me irrita ter de o pagar) mas este ano vão abrir excecionalmente na última quinzena (já é uma ajuda para quem não consegue ter férias nesse período) mas mediante pagamento (sim, pagamento extra o que fazemos ao longo do ano). Infelizmente é a única alternativa que tenho e terei de deixar lá os meus filhos e pagar mais pelas 2 semanas do que pago normalmente por 1 mês...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mensalidade também será diluída ao longo do ano, mas o dinheiro sai na mesma, não é? Pode custar menos, mas sai... Está a falar a sério quando diz que além da mensalidade tem de pagar um extra? É incrível, mas pelo menos tem esse apoio na segunda quinzena, a mim daria imenso jeito apesar de achar chocante cobrarem extra... Enfim...Obrigada pelo testemunho.

      Eliminar
    2. Estou mesmo a falar a sério. E sim, eu sei que o dinheiro sai na mesma mas efetivamente custa menos. Sim, é uma grande ajuda ter essa hipótese na 2ª quinzena de agosto. Experimente fazer essa sugestão, talvez se houver crianças que justifiquem, possam fazer o mesmo na dos seus filhos. Boa sorte!

      Eliminar
  2. Eu como sempre andei em escolas particulares e as minhas filhas também já acho normal cobrarem tudo. Sempre paguei e nunca contei com SS nem com nada, ou se pode ou não se pode, que já se sabe que os apoios á natalidade não existem para a classe trabalhadora. Para beneficiar de um apoio miserável é preciso ser-se mesmo muito muito pobrezinho. E quem é muito muito pobrezinho, leia-se quase não tem rendimentos, também não devia pensar em pôr crianças no mundo mas pronto, aqui a SS ajuda. Bjos

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!