20 de fevereiro de 2014

Um dos meus pensamentos mais cinzentos

Às vezes dou por mim com pensamentos mais cinzentos (geralmente no carro) e pergunto-me se os meus filhos se lembrariam de mim se eu morresse agora. Este é um pensamento que de vez em quando me aperta a alma. O Afonso, é óbvio que não se lembraria de mim, mas e o Alexandre? Tem 4 anos, já é um rapazinho, mas ainda é pequeno e é muito possível que eu acabasse por ser apenas uma memória vaga. E é aqui que choro... Uma dor tão apertada na alma que dói. 

E hoje passei o dia a pensar na mãe a quem foi diagnosticada leucemia e que precisa de um transplante urgente de medula para ver o filho, que acabou de nascer, crescer. Penso que depois de tantos apelos que têm sido feitos nós últimos tempos já deve haver pouca gente que não é dador de medula, mas se por acaso ainda não são, pensem nesta mãe e neste filho que precisam de um milagre para se poderem conhecer e tornem-se dadoras.

Deixo-vos o apelo que foi escrito e partilhado no grupo das mães do Facebook. Obrigada e vamos acreditar que esta história vai ter um final feliz!!!


"A cunhada de uma amiga descobriu, no primeiro trimeste da sua primeira gravidez, que tinha leucemia... Às 32 semanas, teve o bebé no HSFX, onde ambos estão até hoje internados. O bebé (Bernardo) está óptimo e faz 1 mês amanhã.

A mãe tem passado por um grande sofrimento, não só por não poder estar com o bebé, como pelo avançar da sua doença... Duas semanas depois de o ter (porque entretanto apanhou uma pneumonia), fez cinco dia seguidos de quimioterpia (24h/dia), que terminou hoje à meia noite... 
Daqui a uma ou duas semanas, poderá fazer transplante de medula, que no seu caso terá de ser 100% compatível. A família e os amigos não são compatíveis (nem mesmo os seus 3 irmãos, que apesar de serem todos compatíveis entre si, não são com ela).
Uma de vocês pode salvar a vida desta mãe... Por favor ajudem-na a encontrar um dador compatível. Só têm de se dirigir ao Centro de Histocompatibilidade do Sul Hospital Pulido Valente (Alameda das Linhas de Torres, nº 117), de segunda a Sexta-Feira entre as 8.00 e as 16.00 horas.
Vamos todas rezar por ela! Obrigada." Sara


Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!