19 de fevereiro de 2019

Estou em transe com a livraria Bertrand!

Este ano a compra de livros escolares na Bertrand correu pior do que mal. No fim de muitos stresses lá consegui ter os livros do meu filho mais velho. Há mais de um mês ele chega a casa e diz-me que lá pela página 20 do livro de religião e moral passava para a página 40... coisa menos coisa, que já não me recordo das páginas certas. Fui à Bertrand. Aproximei-me do balcão e mal o empregado me vê com um livro escolar rosna um: não trocamos livros escolares! Eu respondi-lhe que podiam não trocar, mas eu queria que me resolvessem o problema já que faltava metade do livro. Recebeu o livro e disse que ia mandar para a editora, que não tinham livros daqueles e que não era com eles. Passado um mês vou lá e dizem que não têm notícias, fizeram o que lhes competia, que era mandar o livro, e agora não era com eles... Perguntei se depois de enviarem o livro há mais de um mês tinham ligado, sabido alguma coisa e disseram que não tinham de o fazer. Basicamente estão-se nas tintas se o meu filho fica um mês ou seis meses sem livro... Espero que este problema seja resolvido, mas a Bertrand perdeu uma cliente... 

2 comentários:

  1. Por vezes é complicado, porque as editoras deixam de ter stocks de livros escolares e nem respondem as reclamações dos livreiros. Nesses casos é mais rápido dirigir ao editores directamente porque são obrigados a trocar.

    ResponderEliminar
  2. Também eu deixei de ser cliente de livros escolares da bertrand. Este ano correu muito mal.
    No caso de problemas com os livros o mais fácil é falar diretamente com as editoras. No ano passado um dos livros da minha filha mais velha ao fim de um mês de uso estava com as folhas todas soltas e contactei editora, que prontamente se disponibilizou a trocar não só o livro dela, como os dos colegas que estvam na mesma situação

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!