23 de novembro de 2017

Presentes de Natal

Estou cada vez menos consumista e ao olhar para o quarto dos meus filhos sinto que não precisavam de receber nada no Natal. Não têm loucuras de brinquedos, até porque pelo menos 3 vezes ao ano faço uma limpeza e oferecemos brinquedos, mas mesmo assim acho que têm demasiado... E como uma família enorme como a nossa é difícil controlar tudo o que recebem, mas há alguns truques que ponho em prática: guardo sempre alguns presentes para dar ao longo do ano numa altura que estejam doentes ou que precisem de um mimo/ compensação extra (na loucura dos dias de Natal há sempre alguns que eles se esquecem pouco depois de abrirem) e separo outros para oferecer a instituições porque percebi que não adoraram... Todos ainda dentro da embalagem, novinhos em folha.


Com uma família grande, com três filhos, afilhados e sobrinhos e cunhados os presentes são comprados com antecedência e com critério. Todos os anos faço uma nova página de Excell onde aponto os gastos... E assim, à medida que vou comprando, vou vendo se estou dentro do orçamento estipulado... E comparo também com as listas dos anos anteriores o que dei nos Natais passados e o valor gasto. Esta é a forma de eu e o meu marido nos organizarmos, uma vez que temos a lista partilhada no Google Drive e quem compra aponta e fica logo actualizado, se bem que sou sempre eu a comprar quase toda a totalidade dos presentes. Entre os cunhados, e como somos muitos, já aqui contei que sorteamos entre todos e a cada um calha apenas um irmão/ cunhado... 

1 comentário:

  1. Estou com o mesmo problema. O meu filho tem o quarto cheio de brinquedos e não consigo tirá-los de lá. Quer tudo e lembra-se de tudo o que tem, até do que "foi para a arrecadação".
    Bem que gostaria de reduzir tudo pela metade. Mas ele já fez a lista do que vai pedir ao pai natal e aos padrinhos e aos avós...
    Agora é Natal, mas depois vem logo o aniversário, depois a Páscoa e passa o tempo a receber presentes!... Não sei bem o que fazer!!

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!